Ex-prefeito de Paranaguá disse confiar na justiça e que prestará todos esclarecimentos necessários

Agora Litoral
O ex-prefeito de Paranaguá, José Baka Filho, emitiu nota oficial, nesta terça-feira (29), sobre a denúncia do Ministério Público do Paraná envolvendo seu nome e de outras dez pessoas na suposta fraude que teria ocorrido na licitação do transporte coletivo para favorecer a Viação Rocio.

A princípio, Baka estranhou que a denúncia tenha sido protocolada em Guarapuva e disse que o certame licitatório do transporte coletivo de Paranaguá, ocorrido em 2007 e 2008, “foi público, transparente, acompanhado de perto pela sociedade civil e pelo Ministério Público, e se concluiu com sucesso, sem quaisquer tipos de questionamentos judiciais, extra-judiciais ou do Tribunal de Contas”.

O ex-prefeito esclareceu também que, na época da realização da licitação, o advogado Emerson Fukushima não tinha qualquer cargo na prefeitura, “sendo estranho atribuir ao mesmo qualquer participação nessa situação”.

Baka disse também que os critérios utilizados para o julgamento da licitação foram objeto de legislação específica, com amplo debate na Câmara de Vereadores, tendo sido realizadas consultas e audiências públicas, estritamente dentro daquilo que a lei de concessões exige.

O ex-prefeito de Paranaguá considerou “muito estranho” que o delator, o advogado Sacha Reck, que representou a empresa vencedora da licitação, venha fazer a denúncia quando foi a empresa de engenharia de seu pai, Garrone Reck, que, contratada pelo estado do Paraná, fez os estudos preliminares para o projeto do plano de mobilidade urbana de Paranaguá.

“Mais estranho ainda é que a denúncia, mesmo citando tal fato, não incluiu essa pessoa na mesma, o que evidencia uma tentativa do delator de livrar sua família, o que, por si só, demonstra a fragilidade da acusação”.

Por último, José Baka Filho afirmou que, “como sempre”, não se furtará a prestar todos os esclarecimentos, “confiando na justiça para que esse tipo de calúnia seja definitivamente afastada da nossa trajetória”.

NOTÍCIA RELACIONADA

Fraude em Paranaguá teria favorecido Viação Rocio

>> Deixe sua opinião