Ligue-se a nós

Paraná

Saúde alerta para importância da vacinação contra a gripe

PARANÁ VACINOU METADE DO PÚBLICO-ALVO

Publicado

no

Agora Litoral
O Paraná já vacinou metade do público-alvo contra gripe. Todas as unidades de saúde, em todos os municípios, estão aplicando as doses para a imunização contra a Influenza. A campanha de vacinação começou no dia 10 de abril e segue até o dia 31 de maio.

“Nosso apelo é para que a população busque os postos para receber a vacina, que é segura e protege contra o vírus”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Além da vacina, o governo do Paraná disponibiliza um medicamento antiviral (Oseltamivir) para quem apresenta os sintomas da Influenza e não pertence ao público-alvo. O remédio está disponível nas unidades de saúde, mas só é entregue com receita médica. De janeiro até agora, a Farmácia do Paraná entregou o medicamento para mais de 70 mil pessoas.

BALANÇO – O balanço antecipado da Campanha de Vacinação no Paraná aponta que entre a população-alvo, os indígenas registram a maior cobertura vacinal, com 84,2%. Na sequência estão as mulheres que tiveram bebê há menos de 45 dias, com 77,9%; os idosos com 67,7%, as gestantes com 58,2% e as crianças entre 6 meses até 5 anos com 56,4%.

O grupo prioritário abrange ainda professores, trabalhadores da saúde, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, população privada de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 20 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e policiais civis e militares.

GRIPE – A gripe (Influenza) é uma infecção aguda do sistema respiratório, provocada por vírus, com grande potencial de transmissão. A enfermeira da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização da Secretaria, Vera Rita da Maia, alerta para os sintomas. “A população deve estar atenta aos sinais, principalmente à febre alta repentina, inflamação na garganta, tosse, dor no corpo e dor de cabeça”.

Segundo ela, o vírus Influenza é responsável por elevadas taxas de hospitalização. “Se a infecção viral não for tratada, pode provocar complicações, evoluir para pneumonia e até ao óbito”, afirma.

PROTEÇÃO – A enfermeira explica ainda que a vacina aplicada nas unidades de saúde é chamada de trivalente e protege contra os principais vírus em circulação. “Quem tomou a vacina no ano passado, deve tomar novamente. A composição da vacina muda a cada ano, de acordo com os vírus circulantes, para garantir a imunização”, disse.

A Campanha Nacional de Vacinação se concentra neste período do ano porque a queda das temperaturas no outono e no inverno tende a aumentar as aglomerações de pessoas em lugares fechados e sem ventilação, facilitando a transmissão do vírus.

Ela orienta também sobre outras medidas que ajudam na prevenção da gripe, como lavar e higienizar as mãos com frequência, manter os ambientes ventilados, não compartilhar objetos de uso pessoal, cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir.

Da AEN
Anúncio
Clique para comentar

Deixe um comentário!

Paraná

Pai mata suspeito de sequestrar e amordaçar a filha de 13 anos

Assassinato foi na noite de terça-feira (19)

Publicado

no

Por

Um jovem de 19 anos foi morto com quatro tiros na noite de terça-feira (19), no bairro São Gerônimo, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo informações de policiais militares, Anderson Alves da Silva teria amordaçado, sequestrado e ferido uma adolescente de 13 anos com uma faca.

O pai da adolescente, então, perseguiu o carro onde o casal estava e atirou no rapaz. Há informações de que o jovem namorava a garota e estava em surto psicótico.

Quando chegaram ao local, os policiais já encontraram Anderson sem vida.

Continuar Lendo

Paraná

Motorista fica ferido em acidente na 277

Colisão entre caminhões foi na madrugada de hoje

Publicado

no

Por

Motorista ficou preso nas ferragens

Um acidente envolvendo dois caminhões, na madrugada desta quarta-feira (20), deixou uma pessoa ferida, na BR-277, em Balsa Nova, na região metropolitana de Curitiba. A colisão traseira aconteceu na pista sentido Ponta Grossa. A pista ficou interditada para o atendimento da vítima.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta de 00h30. Um caminhão, que estava carregado com farinha, seguia em baixa velocidade pela pista da direita, quando outro caminhão, que seguia atrás e carregado com hortifrutigranjeiros, colidiu contra a traseira.

O motorista do caminhão que estava atrás ficou preso às ferragens, mas foi socorrido e encaminhado ao Hospital do Rocio com ferimentos leves.

A pista foi totalmente liberada por volta das 3 horas.

A PRF divulgou um vídeo:

Continuar Lendo

Paraná

Saúde confirma mais dois macacos mortos por febre amarela no Paraná

Casos foram registrados na região de Castro

Publicado

no

Por

Foto: Divulgação Sesa

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta terça-feira (19) dois novos casos de macacos mortos por infecção do vírus da febre amarela no município de Castro, região dos Campos Gerais. As mortes aconteceram em 31 de outubro e em 1º de novembro, mas estavam em investigação. Castro já havia registrado outra morte no dia 26 de setembro.

“Os casos de morte de macacos sinalizam a presença do vírus da doença na região e alertam para a necessidade de se tomar a vacina contra a doença. As mortes em Castro chamam a atenção, pois é o terceiro caso confirmado neste período sazonal, de julho para cá”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, a Secretaria da Saúde orienta a população da região e de todo o Estado sobre a importância de estar imunizado contra a febre amarela. “A vacina está disponível em todas as unidades de saúde; a dose é única e a pessoa fica protegida para toda a vida”, afirmou.

NÚMEROS – O Paraná registra de 1º de julho até agora 117 notificações de epizootias (doenças animais): 52 estão sendo investigadas, 31 por causas indeterminadas e outras 31 foram descartadas para a febre amarela. “Deste total de notificações, 19 estão em Castro e a região de Ponta Grossa soma 38”, diz o técnico da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria, Ronaldo Trevisan.

Trevisan ressalta ainda que os macacos não são transmissores da febre amarela. “Como os humanos, eles também são contaminados pelo vírus”.

Em relação a casos da febre amarela em humanos neste período sazonal, a Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores informa que são 37 casos notificados até a data de hoje. Nenhum caso da doença em humanos foi confirmado; dez casos estão em investigação e 27 foram descartados.

VACINA – A vacina contra a febre amarela faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e deve ser recebida no nono mês de vida. Quem não foi vacinado nesta faixa etária, pode procurar uma unidade de saúde para a receber a dose.

Ronaldo Trevisan afirma que a Secretaria intensifica a vacinação no Estado e neste momento faz busca ativa verificando as cadernetas de vacinação de todos os usuários que procuram os postos de saúde. A recomendação é para que seja ofertada a vacina da febre amarela para quem ainda não está imunizado. “A vacina é a única forma de evitar a doença”, acrescenta.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.