Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
PUBLICIDADE
Notícias

Pelo Whats, Prefeito de Guaratuba ameaça exonerar todos os CCs

Prefeito publicou no Facebook, mas apagou horas depois

Agora Litoral
Uma polêmica está envolvendo o prefeito de Guaratuba, no litoral do Paraná. Na segunda-feira, Roberto Justus (Dem) gravou um áudio ameaçando demitir funcionários depois do resultado das eleições.

A ameaça ocorreu porque o pai dele – Nelson Justus – teve pouco mais de três mil votos na cidade, que tradicionalmente é seu reduto eleitoral.

No áudio, o prefeito reclamou da fraca votação do pai, que perdeu para outro candidato do município, Maurício Lense, do PPS, que recebeu 6.098 votos em Guaratuba.

Apesar da baixa votação na cidade litorânea, Nelson Justus (DEM) foi reeleito deputado estadual com 38.349 votos em todo Paraná.

O prefeito publicou uma carta no Facebook se desculpando e negando que vai demitir mais de 90 cargos comissionados e secretários. Porém, horas depois, excluiu o post.

Além da discussão na cidade, o áudio ainda causou mal-estar na Câmara Municipal e foi tema de debates entre os vereadores.
O vereador Itamar Junior, do PSB, foi um dos que criticou o áudio do Prefeito e anunciou que a Câmara deve abrir uma CPI para averiguar o caso.

NOTA DA PREFEITURA
Através de uma nota, a Prefeitura de Guaratuba afirmou que o áudio foi encaminhado de forma restrita e vazada sem autorização.

Segundo a administração municipal, tratava-se de “uma situação de forte emoção após o resultado do pleito eleitoral marcado por diversos ataques à honra do candidato no grupo político do prefeito”.

“Nenhum dos fatos narrados no áudio foram sequer considerados na medida em que arrefecidos os ânimos”, diz um trecho da nota.

A nota ainda pontuou que o prefeito já esclareceu a situação perante os secretários, “tendo reforçado os votos de confiança em sua equipe e pede desculpa pelas declarações de contexto, lamentando extremamente o uso indevido das mesmas”.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios