Ligue-se a nós

Notícias

Nova milionária de Paranaguá recebe cheque do “Nota Paraná”

Ela foi uma das vencedoras do prêmio máximo e embolsou R$ 1 milhão.

Publicado

no

O programa Nota Paraná, da Secretaria da Fazenda, realizou nestas quinta e sexta-feiras a entrega dos cheques aos vencedores do concurso nos sorteios de abril e maio (ambos foram adiados para julho, devido à pandemia de covid-19).

Ao contrário do que ocorre tradicionalmente, não houve uma cerimônia de entrega. Para evitar aglomerações, equipes do Nota Paraná pegaram a estrada para dar a boa nova pessoalmente aos contribuintes que foram contemplados com R$ 1 milhão e com R$ 200 mil.

Dentre os dois novos milionários paranaenses está a servidora pública Odilene Dias, de 46 anos, de Paranaguá.

“Jamais esperava ganhar um prêmio desse tamanhoPrimeiro eu quis chorar, depois sair correndo de tanta felicidade. Vou conseguir comprar minha casa e um carro, e ajudar pessoas próximas que precisam”, afirmou.

Outro que está rindo à toa é o aposentado Alfredo Kovalski, de 79 anos, de Londrina, que recebeu o cheque simbólico das mãos da coordenadora do Nota Paraná, Marta Gambini.

“Num primeiro momento eu nem acreditei, a gente no início fica surpreso e pensa que é golpe. Mas depois consultando no computador vi que era verdade e hoje só tenho a agradecer ao Governo do Estado e ao Nota Paraná”, disse.

Quem recebeu o telefonema com a notícia alvissareira foi a esposa, Maria Inês. Ela revelou que até se equivocou no valor da premiação: “Tratei como se fosse um trote. Depois entendi que eram mil reais, e mandei a foto da tela pra minha filha. Aí ela me disse ‘mãe do céu, acho que você esqueceu de contar todos os zeros’”.

O casal garante que a vida não vai mudar, mas que vai aproveitar o prêmio para cuidar da saúde e viajar. “Vale muito a pena pôr o CPF na nota. Quando não colocamos, é porque vamos doar para alguma instituição”, disse Maria Inês.

A surpresa também foi geral na casa da professora Giseli Lopes Francheti, no bairro Boqueirão, em Curitiba. Ela já havia sido notificada por telefone sobre o prêmio de R$ 200 mil reais, mas as filhas Amanda e Beatriz, estudantes de 16 e 12 anos, só acreditaram quando chegou o cheque simbólico.

“Sempre coloco o CPF na nota e já havia sido sorteada com o prêmio de R$ 10. Mas esse prêmio é uma emoção que até agora não caiu a ficha ainda”. Ela conta que deixará o dinheiro aplicado para investir futuramente em algum negócio, junto com o marido.

Em Ponta Grossa, Rejiani Penteado também recebeu o cheque de R$ 200 mil. “Fiquei muito feliz. Faço compras para minha mãe e meu pai e sempre coloco o CPF na nota. Eu sonhava que um dia seria sorteada, e agora vou poder quitar meu apartamento”, contou.

Também receberam cheques de duzentos mil reais Marcos Flácio da Silva, de Maringá, e Rafael Ultrabo Merlin, de Curitiba.

R$ 15 MILHÕES EM AGOSTO – No dia 11/08, os sorteios de junho e julho serão realizados junto com o de agosto, colocando o cronograma novamente em dia.

Serão R$ 15 milhões em premiações para cidadãos que colocaram o CPF na nota e instituições credenciadas no programa. Dentre os prêmios para os consumidores, serão três de R$ 1 milhão e seis de 200 mil.

COMO SE CADASTRAR – Para se cadastrar no Nota Paraná é só acessar o site www.notaparana.pr.gov.br, clicar na opção “cadastre-se” e preencher os dados pessoais, como CPF, data de nascimento, nome completo, CEP e endereço para criação da senha pessoal. Para participar dos sorteios é preciso fazer adesão no site.

Toda primeira compra no mês gera um bilhete ao participante do programa para os sorteios mensais, independentemente do valor gasto nas compras. Depois, cada R$ 200,00 em notas fiscais dá direito a um novo bilhete, com validade apenas para o sorteio do seu respectivo período.

Deixe seu comentário!

Notícias

Litoral registra 25 casos confirmados de Covid-19 neste domingo

Paraná soma 519.953 casos confirmados, 383.819 recuperados e 9.325 mortos pela infecção.

Publicado

no

Por

A Secretaria do Estado da Saúde (SESA) confirmou 25 novos casos de Covid-19 no Litoral do Paraná. Os números estão no boletim epidemiológico deste domingo (24).

Os 25 novos casos de hoje são de moradores de Guaratuba.

Com essas informações, a região litorânea acumula 17.591 casos e 316 óbitos em decorrência da doença.

CASOS POR CIDADE – Paranaguá (10.407); Guaratuba (2.042); Antonina (1.390); Pontal do Paraná (1.225); Matinhos (1.182). Morretes (1.152) e Guaraqueçaba (193).

ÓBITOS – Em Paranaguá 158; em Guaratuba 41; em Antonina 34; em Matinhos 28; em Pontal 27; em Morretes 24 e em Guaraqueçaba 4.

RECUPERADOS – Ao todo, 11.599 pessoas já se recuperaram da Covid-19 no Litoral.

O Paraná soma 519.953 casos confirmados, 383.819 recuperados e 9.325 mortos pela infecção.

CLIQUE AQUI para ver a íntegra do boletim.
Continuar Lendo

Notícias

Identificado corpo encontrado boiando em rio de Paranaguá

Identificação ocorreu após a publicação da notícia no Agora Litoral

Publicado

no

Por

Jhonatan (foto redes sociais)

Foi identificado por conhecidos o corpo do rapaz que apareceu boiando no Rio Emboguaçu, na tarde de sábado (23/01), em Paranaguá, no Litoral do Paraná. A identificação dele ocorreu logo após a postagem da notícia da descoberta do corpo.

Trata-se de Jhonatan Fernandes Cardoso (FOTO), de 18 anos, que teve um vídeo divulgado nas redes sociais onde ele conta a sua participação em um homicídio ocorrido há poucos dias, a mando de uma facção criminosa.

No vídeo, Jhonatan – que também era conhecido por Jhow e Menor CV2 – narra o episódio que culminou na execução de uma pessoa e diz que vai trocar de grupo.

Tudo leva a crer que a gravação foi feita por ordem de quem determinou a morte do rapaz – ação típica do denominado “Tribunal do Crime”.

NOTÍCIA RELACIONADA

Corpo encontrado em rio de Paranaguá é de rapaz ligado à facção criminosa

Continuar Lendo

Notícias

Nova variante do coronavírus já pode estar circulando em Curitiba

Atual mutação do coronavírus pode ser mais mortal que as anteriores

Publicado

no

Por

A nova variante do coronavírus, identificada recentemente no Amazonas, já pode estar circulando por Curitiba. Segundo informou nesta sexta-feira (22) a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), parte das pessoas que vieram do norte do país para a capital paranaense sabiam que estavam infectadas pelo novo coronavírus, mas mesmo assim decidiram viajar.

Até o momento, já foram identificados nove casos desse tipo, sendo que três dos pacientes estão internados. Todas essas pessoas estão sendo monitoradas desde que buscaram atendimento na rede de saúde.

Segundo afirmou a médica infectologista Marion Burger, da Prefeitura de Curitiba, em entrevista ao Meio Dia Paraná, da RPC, todas essas pessoas infectadas vieram de avião para Curitiba.

O desafio das equipes de saúde agora é identificar se os manauaras contaminaram mais alguém, se utilizaram máscara durante toda a viagem entre outras coisas.

Caos no Amazonas – Um dos motivos que teria levado essas pessoas que vivem em Manaus a viajar, mesmo sabendo que estavam contaminadas, seria o temor por conta do caos na saúde no Amazonas. O estado no norte do país passa por uma crise por falta de oxigênio, inclusive com pacientes morrendo asfixiados em hospitais.

“Há pessoas que vieram porque estavam preocupadas com a situação da saúde em Manaus. Algumas vieram com início de sintomas e outras coletaram amostra, mas vieram antes dos dias de complicação da doença”, afirmou Burger.

A confirmar – As amostras coletadas dos pacientes manauaras foram encaminhadas para a FioCruz, no Rio de Janeiro, que irá verificar e confirmar (ou não) se esses pacientes estavam contaminados pela nova linhagem do coronavírus.

O alerta – Segundo o Laboratório Dasa, a nova variante do vírus que circula no Brasil é a mesma detectada recentemente na Inglaterra e nos Estados Unidos. A confirmação da cepa em dois pacientes foi feita por meio de sequenciamento genético realizado em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou na sexta-feira (22), que a mutação do coronavírus identificada no Reino Unido pode ser mais mortal que as anteriores.

“Além de se disseminar mais rapidamente, agora parece haver evidência de que a nova variante detectada em Londres e no sudeste pode estar associada com um grau mais alto de mortalidade”, explicou, em coletiva de imprensa.

Os estudos ainda são preliminares e estão sendo analisados por cientistas do Grupo de Conselho para Novas Ameaça de Vírus Respiratórios, que assessora o governo. Desde que foi descoberta, no final do ano passado, a nova cepa do vírus se espalhou rapidamente para mais de 50 países.

“É basicamente o impacto da nova variante que faz o NHS (sistema nacional de saúde) estar sob intensa pressão”, disse o premiê.

Com informações do Bem Paraná
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.