Voluntários ajudam pacientes retirados de asilo em Guaratuba

Até agora, somente dois dos 40 pacientes foram entregues às suas famílias

Idosos e pacientes com transtornos psiquiátricos estão instalados provisoriamente no Hospital Maternidade

Guaratuba, PR
Agora Litoral

A solidariedade de voluntários e de servidores públicos tem mudado a rotina dos pacientes retirados da Casa de Apoio particular Luz de Esperança, interditada na sexta-feira (24) em Guaratuba, no litoral paranaense.

Eles continuam internados provisoriamente no Hospital Maternidade, onde recebem todos os cuidados necessários, alimentação, hidratação, e principalmente muito carinho. Neste sábado eles participaram de atividades de lazer e até de um aniversário.

Festinha de aniversário levantou ânimo dos pacientes

A Secretaria de Bem Estar Social do município segue entrando em contato com as famílias dos pacientes para encaminhá-los enquanto perdurar a situação. Até agora, somente dois dos 40 retornaram para casa.

ENTENDA

A Casa de Apoio Luz de Esperança foi interditada a pedido do Ministério Público que trava uma luta contra a instituição desde 2014. O asilo abrigava cerca de 40 pessoas, entre idosos e portadores de transtornos psiquiátricos. A denúncia é que eles estariam sofrendo maus tratos.

O apoio da Prefeitura de Guaratuba foi essencial para que eles fossem acolhidos.  O prefeito Roberto Justus também prestou sua solidariedade aos internos neste sábado. Eles seguem alojados provisoriamente no Hospital Maternidade.

Doações de roupas e outros artigos também chegaram hoje ao hospital, mas há necessidade de mais colaborações.

>> Deixe sua opinião