Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Paraná

Marido inventa história após matar esposa no Paraná

Rodrigo matou Andressa e disse para a Polícia que responsáveis foram ladrões. (Foto: facebook)

Agora Litoral
Rodrigo Dusmann foi preso pela Polícia Civil em Planaltina do Paraná, sob acusação de matar a própria esposa. Ele tentou simular um latrocínio (roubo seguido de morte), mas foi preso horas depois do crime como principal suspeito. Uma crise de ciúme pode ter motivado o assassinato.

Andressa da Silva dos Santos, de 22 anos, foi assassinada na noite da última sexta-feira (1º) em uma propriedade rural de Planaltina do Paraná. Segundo o Instituto Médico Legal (IML) de Paranavaí, o corpo de Andressa tinha sinais de pancada na cabeça e de golpe de faca no pescoço.

Para a polícia, na noite do crime, o marido relatou que ele e a esposa chegaram no imóvel, localizado na Estrada da Fazenda Jurema, no período da noite, quando foram surpreendidos por dois homens. Ele teria sido agredido na cabeça e desmaiado. Rodrigo ainda contou que foi amarrado e deixado em um dos quartos da residência, mas que, ao recobrar os sentidos, encontrou a esposa morta.

No entanto, ao chegar ao local, a equipe desconfiou da história narrada por Rodrigo e passou a empreender diligências para investigar o caso. Testemunhas relataram que Rodrigo teria tido uma crise de ciúmes com Andressa, e que seria o principal suspeito do crime. Ninguém relatou a movimentação de ladrões.

RÉU CONFESSO
Ao ser indagado pelos investigadores e delegados, Rodrigo confessou o crime, relatando ter apenas se defendido de supostas agressões da esposa. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio triplamente qualificado e está sujeito a penas de até 30 anos de reclusão.

(Com informações da Polícia Civil de Loanda)

anos de reclusão.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios