Segundo turno da eleição ocorrerá novamente em 30 dias

Do JB Litoral
A participação de associados que não estavam aptos para participar da eleição do Sindicato dos Trabalhadores Empregados na Administração e nos Serviços de Capatazia dos Portos, Terminais Privativos e Retro portuários no Estado do Paraná (Sintraport), resultou na anulação do processo eleitoral e da posse da nova Diretoria, que seria realizada nesta segunda-feira (16), às 20 horas, na Chácara dos Portuários, na Vila Divineia, em Paranaguá.

A decisão aconteceu no domingo (15), através da 3ª Vara do Trabalho de Paranaguá, conforme Portaria da Corregedoria 1/2018, que determinou a realização de novas eleições de segundo turno, no prazo de 30 dias, mantidas as chapas inscritas e a Comissão Eleitoral. Todavia, serão excluídos da relação de eleitores os associados que participaram indevidamente da eleição.

Vale destacar ainda que o atual presidente, que permanece no cargo para fazer a nova eleição, Gerson do Rosário Antunes, mais conhecido por Gerson Bagé, anunciou que levou para o Ministério Público do Paraná (MPPR) a sua denúncia de manipulação da eleição, supostamente cometida por um diretor da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) e um servidor de carreira, em favor da Chapa 2.

JB Litoral procurou o presidente da Comissão Eleitoral, Romeu Jesus Canedo da Silva, para falar a respeito da denúncia de manipulação da eleição no Sintraport, porém este descartou essa possibilidade de investigação por falta de competência e atribuição.

De acordo com o portuário, que compôs a Comissão Eleitoral juntamente com os membros Fernando Russo, Itamar Januário Lemos, Marcio Barboza Bastos e Rodrigo dos Santos Vanhoni, ela foi desconstituída por ter encerrado sua finalidade. Disse ainda que não caberia à Comissão Eleitoral qualquer tipo de investigação por não ter essa atribuição e tampouco competência.

Com informações do JB Litoral – www.jblitoral.com.br

>> Deixe sua opinião