Ligue-se a nós

Polícia

Filho confessa ter matado e incendiado corpo do pai em Paranaguá

Confissão ocorreu enquanto ele tentava se atirar de uma passarela.

Publicado

no

Fim do mistério sobre o corpo encontrado em cima de uma cama, todo queimado, após um incêndio no bairro Vale do Sol, na madrugada desta sexta-feira (22) em Paranaguá.

A vítima é um filiado ao Sindicato dos Ensacadores (Movimentação de Mercadorias) e o autor do homicídio foi um dos filhos dele.

O cadáver foi descoberto após equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros atenderem um chamado de incêndio em uma residência, na Rua Júlio Groth Elias, por volta das 3h40 na madrugada.

Depois das chamas terem sido controladas, foi constatado que uma pessoa havia morrido dentro da moradia.

Vizinhos contaram aos policiais militares terem escutado um disparo de arma de fogo (há quem diga que foram dois) e, em seguida, um veículo arrancando bruscamente.
Carlos Roberto Nunes, o Carlão (foto), de 55 anos, morava na residência incendiada e tinha sérios problemas de relacionamento com um dos filhos, e esse, na noite desta sexta-feira, acabou confessando a morte do pai.
Paulo Roberto Nunes, de 25 anos (foto), que até então era suspeito do brutal homicídio, tentou se atirar da passarela da Estrada das Praias e mobilizou equipes da Ecovia, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Paulo ficou na parte de cima da passarela, com um dos pés para fora, e ameaçava se jogar a toda hora. O trânsito sentido praias ficou interrompido durante toda negociação.

Ele chorava muito e acusava o pai de ter abusado sexualmente de familiares – repetindo o que havia postado em seu perfil no facebook no dia 17 deste mês.

NA PASSARELA
Após cerca de duas horas de negociações, conduzidas pelo tenente Merege, da Polícia Militar, Paulo Roberto Nunes aceitou descer do local – que teve que ser aberto com o uso de ferramentas para que ele descesse em segurança.
Ele foi conduzido em uma ambulância do SAMU para o Hospital Regional do Litoral, onde ficará sob escolta da PM. Após, será levado à Delegacia de Polícia Civil, já que, enquanto esteve sobre a passarela, confessou ter assassinado o pai.

MATOU PADRE EM 2016
Paulo Roberto Nunes já tem passagens pela polícia, inclusive por homicídio.

Em 2016, ele confessou ter matado o padre Auci Ribeiro Lucas, de 45 anos, em Matinhos, no litoral do Paraná.

O crime teria tido motivações passionais.

Segundo o que Paulo Roberto contou à polícia, o padre pagava para que os dois mantivessem relações sexuais.

À época, Paulo, com 21 anos, confessou que o homicídio foi motivado por um desentendimento por conta desses pagamentos.
O padre Auci Ribeiro Lucas era natural de Iporá, no noroeste do estado, e atuou nas paróquias Nossa Senhora da Paz e São Cristovão, em Paranaguá. Antes, na Igreja da Paz, Auci trabalhou como Pároco por anos.

Deixe seu comentário!

Polícia

Homem é preso com drogas e dinheiro após ser abordado pela PM em Matinhos

Abordagem da Polícia Militar ocorreu no balneário Perequê.

Publicado

no

Por

Na tarde de terça-feira (26), policiais militares prenderam na cidade de Matinhos um homem de 36 anos acusado de envolvimento com o tráfico de drogas. Na ação foram apreendidas pedras de crack, buchas de cocaína e dinheiro.

Por volta das 15h50, uma equipe policial realizava patrulhamento no balneário Perequê, quando, ao passar por um local conhecido pelo alto índice de flagrantes sobre comércio e consumo de entorpecentes, visualizou o homem em atitude suspeita.

Ao abordá-lo, foi realizada a revista, na qual foram encontradas cinco pedras de crack e uma nota de R$ 10. Em continuidade nas buscas, os militares localizaram, no terreno, um tubo plástico com mais 10 pedras de crack, nove invólucros contendo cocaína e R$ 40, que estavam próximo aos entorpecentes.
Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao abordado, que acabou encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Matinhos.

Continuar Lendo

Polícia

Comerciante é obrigada a deitar no chão durante assalto em Paranaguá

Roubo ocorreu no início da noite de terça-feira (26).

Publicado

no

Por

Uma comerciante de 42 anos passou por apuros no final da tarde de terça-feira (26) em Paranaguá, no Litoral do Paraná.

O estabelecimento comercial dela, localizado na Rua Aníbal Dias Paiva, na Vila Paranaguá, foi assaltado por dois homens, um deles armado com um revólver.

No assalto – segundo o que ela relatou aos policiais militares que foram chamados ao local –, por volta de 18h20, dois indivíduos entraram no comércio e anunciaram o assalto.

A comerciante contou que os homens estavam bem nervosos e gritando a todo momento.

A dupla mandou a mulher deitar no chão, atrás de um balcão, e roubou o dinheiro que estava no caixa, além de um pote de sorvete.

Os bandidos fugiram em seguida, numa bicicleta, sentido Jardim Araçá.

De posse das informações, os policiais militares realizaram patrulhamento na região, mas não localizaram os autores do roubo.

Continuar Lendo

Polícia

Rotam cumpre mais três mandados de prisão em Paranaguá

Prisões ocorreram em abordagens distintas na cidade.

Publicado

no

Por

Durante o final de semana, três mandados de prisão foram cumpridos por policiais militares das Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) na cidade de Paranaguá.

Os eventos aconteceram isoladamente e resultaram de ações realizadas durante o patrulhamento.

No sábado (23), duas abordagens distintas ocorreram no Parque São João e culminaram na prisão de dois homens – um deles de 72 anos, com mandado de prisão por crime de homicídio expedido pela Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Paranaguá com validade até 2035.

O outro preso foi um homem de 30 anos, contra o qual havia uma ordem de prisão expedida pela 1ª Vara Criminal de Paranaguá pelo crime de furto qualificado, com validade até 2032.

No domingo (24), em outra abordagem de rotina, um homem de 34 anos acabou preso por ser procurado pela Justiça.

Segundo a PM, ao todo, seis mandados de prisão foram cumpridos no Litoral durante o final de semana, sendo quatro em Paranaguá e dois em Guaratuba.

Os presos capturados em Paranaguá foram encaminhados para a Cadeia Pública, sob responsabilidade do Depen (Departamento Penitenciário do Estado Paraná), e os de Guaratuba para a 8ª Delegacia Regional de Polícia (DRP).

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.