Ligue-se a nós

Polícia

Cinco são presos em Paranaguá suspeitos de adulterar cargas de soja

Segundo a PCPR, só uma empresa foi lesada em U$ 1 milhão.

Publicado

no

Ao total, nove pessoas foram presas no Paraná (Foto: PCPR)

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu em flagrante nove pessoas durante operação contra desvio e adulteração de carga de farelo de soja.

As prisões ocorreram em Ibaiti, na região Norte do Estado, e em Paranaguá, no Litoral, nos dias 8 e 9 de setembro.

O grupo é investigado por adulterar a carga original com areia e casca de soja moída antes que ela chegasse ao destino final.

Quatro prisões foram realizadas em Ibaiti, no barracão de uma empresa, onde a adulteração estaria sendo feita. Os suspeitos eram funcionários do local.

As outras cinco prisões foram feitas em Paranaguá – três eram motoristas e deveriam fazer a entrega diretamente no Porto de Paranaguá, mas acabavam desviando a carga. Os outros dois trabalhavam no Porto e tinham a função de fiscalizar o material antes do embarque.

Os nove homens foram autuados por estelionato, associação criminosa e adulteração de substância alimentícia.
ADULTERAÇÃO – O farelo de soja original saía de fábrica com 46% de proteína e 54% de outros componentes, como a fibra. Após a adulteração, a carga chegava nos terminais de embarque com 17% de proteína e 29% de areia, além da casca de soja moída e misturada, que era utilizada para atingir peso. Apenas uma das empresas, vítima dos criminosos, avaliou o prejuízo em cerca de US$ 1 milhão.

A investigação continua, inclusive na França, onde uma das empresas compradoras do farelo de soja foi vítima da adulteração. A PCPR conta com análises periciais para identificar todas as adulterações praticadas pela organização criminosa.

O delegado Cássio Conceição forneceu detalhes da operação. VEJA:

Deixe seu comentário!

Polícia

Três são presos e revólver apreendido após assalto frustrado em Paranaguá

Um deles, com passagem pela polícia, estava com a arma na cintura.

Publicado

no

Por

Revólver apreendido

João Victor Reis Granja, de 18 anos, Ruan Borba Vieira e Guilherme Pereira Campos, ambos de 23, foram presos pela Polícia Militar, na noite de terça-feira, 23/6, acusados de uma tentativa de assalto em Paranaguá. Com um deles foi apreendido um revólver calibre 22 com seis munições intactas.

A ação policial teve início por volta das 20h40, quando uma equipe de Rádio Patrulha do 9º Batalhão estava em deslocamento pelo Centro Histórico e foi abordada por um rapaz de 23 anos. Esse relatou que havia acabado de sofrer uma tentativa de roubo.

O jovem contou que três indivíduos, todos de bicicleta, o abordaram na frente de sua residência e um deles anunciou o assalto mostrando uma arma de fogo e ordenando que entregasse o celular.

O rapaz disse aos policiais que conseguiu entrar em casa e os suspeitos acabaram fugindo sem levar nada.

De imediato os militares deram início às buscas pela região e, próximo à cabeceira da ponte da Ilha dos Valadares, localizaram os suspeitos.

Na busca pessoal, na cintura de Guilherme foi encontrado o revólver, calibre 22, que ele alegou ser propriedade de Ruan e que apenas estava carregando para o amigo.

A vítima foi até o local da abordagem e reconheceu os três suspeitos como sendo autores da tentativa de roubo.

Os detidos acabaram encaminhados para o plantão da Delegacia Cidadã, onde foram autuados pelo crime de roubo e, na sequência, conduzidos para a Cadeia Pública onde ficaram à disposição da Justiça.

HISTÓRICO CRIMINAL
De acordo com o que foi apurado pela polícia e confirmado pelo Agora Litoral, dos três presos apenas Guilherme Pereira Campos já tinha passagem pelo sistema prisional.

Há exatamente um ano, no dia 23 de junho de 2020, Guilherme havia sido preso pela ROTAM, na Ilha dos Valadares, em cumprimento a um mandado de prisão pelo crime de roubo.

NOTÍCIA RELACIONADA

Rapaz procurado por roubo é preso pela ROTAM na Ilha dos Valadares

Continuar Lendo

Polícia

Identificado rapaz encontrado morto em estrada rural de Paranaguá

Reinaldo Nunes Pontes foi executado com tiro na nuca

Publicado

no

Por

Foi identificado oficialmente o corpo encontrado caído em uma estrada rural, na manhã desta quinta-feira (24/6), na região de Alexandra, em Paranaguá.

Foto do perfil no facebook

Reinaldo Nunes Pontes, de 19 anos, foi vítima de uma execução. Ele foi atingido por um tiro na nuca e outro nas costas.

O corpo do rapaz, que residia no bairro Ouro Fino, foi encontrado por um morador, por volta das 6h30, e estava com as mãos amarradas para trás em uma estrada rural.

A identificação oficial de Reinaldo Nunes Pontes foi feita pela equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Paranaguá.

ESTATÍSTICA DA VIOLÊNCIA
O assassinato de Reinaldo foi o 44º registrado em Paranaguá este ano.

Continuar Lendo

Polícia

Homem com dois mandados de prisão é capturado pela ROMU em Paranaguá

Ação da Guarda Civil foi na tarde de terça-feira no Emboguaçu

Publicado

no

Por

Na tarde de terça-feira (22), agentes da Guarda Civil Municipal capturaram um foragido da Justiça, durante uma abordagem de rotina no bairro Emboguaçu, na cidade de Paranaguá. Na ação, foi verificado que contra Luiz Henrique Machado da Silva, de 31 anos, havia dois mandados de prisão.

De acordo com a ocorrência, por volta das 16 horas, uma equipe da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) estava em patrulhamento pelo bairro quando, na Rua Balduína de Andrade Lobo, avistou Luiz Henrique em atitude suspeita. Imediatamente os agentes realizaram a abordagem, mas na revista pessoal nada de ilícito foi encontrado com ele.

No entanto, ao ser feita a consulta da identidade do abordado, foi constatado em seu desfavor dois mandados de prisão, sendo um deles de prisão preventiva, por crime de tráfico de drogas, resistência e desobediência, expedido pela 2ª Vara Criminal de Paranaguá e com validade até 2037.

Diante da situação, Luiz Henrique Machado da Silva foi encaminhado para a Cadeia Pública de Paranaguá, a fim de ser dado o devido cumprimento à ordem de prisão.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.