Ligue-se a nós

Paraná

Famílias de baixa renda não terão corte de água e luz por 90 dias, diz Ratinho

Governador anunciou medidas econômicas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus

Publicado

no

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (24) um pacote social de R$ 400 milhões para ajudar famílias paranaenses mais vulneráveis a enfrentarem a pandemia do novo coronavírus.

Entre as medidas estão auxílio financeiro para 300 mil famílias por cinco meses, novos limites de consumo nos programas sociais da Copel e da Sanepar, adiamento das parcelas dos programas de habitação da Cohapar e reforço na compra de insumos da agricultura familiar.

O governador afirmou que o pacote social é um conjunto de medidas que atende a necessidade daqueles que mais podem sofrer no curto prazo.

Algumas iniciativas já estão sendo efetuadas, como a distribuição da merenda escolar para beneficiários do Bolsa Família.

Ele também citou a importância de manter as medidas restritivas de circulação. “Estamos tomando medidas em cima de soluções adotadas em outros países. Estamos analisando diariamente os cenários e combatendo de forma organizada e planejada o novo coronavírus”, afirmou Ratinho Junior.

“Precisamos ter paciência, calma. É um período difícil para todo o mundo. Ter tranquilidade para atravessar esse momento. Todas as nossas equipes estão dedicadas 24 horas por dia para buscar as melhores soluções”, disse.

PACOTE ECONÔMICO – O Governo do Estado fará um novo anúncio nesta semana com medidas de estímulo à atividade econômica. Ele ainda está sendo construído em parceria com o setor produtivo, o governo federal e as equipes técnicas da administração estadual.

“Teremos um abalo econômico mundial. Nesse segundo estágio, vamos atender comerciantes, industriais, autônomos e microempreendedores”, complementou Ratinho Junior.

CONFIRA AS MEDIDAS

Liberação de recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza
O Governo do Paraná auxiliará 300 mil famílias em situação de vulnerabilidade social por cinco meses com R$ 300 milhões. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (Fecop) e vão ser distribuídos emergencialmente a famílias em situação de vulnerabilidade.

O valor será de R$ 50/mês por integrante que tem direito ao beneficio, podendo chegar a um máximo de R$ 200 por família a cada mês (totalizando, portanto, R$ 1.000,00 por família).

Das 300 mil famílias a serem beneficiadas, 180 mil já recebem benefícios dos programas Nossa Gente (estadual) ou Bolsa Família (federal), e, portanto, estão aptas a receber os recursos adicionais de forma imediata pela própria conta bancária onde já recebem o auxílio mensal.

Outras 120 mil famílias que receberão a ajuda emergencial são cadastradas ao Cadastro Único (CADúnico), mas atualmente não recebem nenhum tipo de benefício. Para estas famílias, a forma de pagamento ainda está sendo estudada em conjunto com a Caixa Econômica Federal.

O fundo foi criado em 2015 e é formado por recursos advindos de doações e contribuições de entidades públicas ou privadas, bem como de pessoas físicas, além de repasses do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza instituído pelo governo federal.

Tarifa Social da Água e Esgoto
A Sanepar adiou, por 90 dias, a cobrança de contas de água e esgoto para os clientes cadastrados na Tarifa Social. A data inicial ainda será definida. Em 31 de dezembro de 2019, estavam cadastrados na categoria Tarifa Social 184 mil famílias, cujo valor da tarifa é de R$ 15,56 ao mês (água e esgoto) com consumo de até 5 metros cúbicos. Acima deste consumo é cobrado excedente por m³.

Luz Fraterna
A Copel propôs mudanças no programa Luz Fraterna. O limite de consumo foi ampliado para 150 kWh por mês e as contas de luz de 217,5 mil famílias serão custeadas pelo Governo do Estado por 90 dias.

De acordo com as regras atuais, toda família cadastrada recebe 100% de desconto quando consome até 120 kWh por mês (subsídio pago pelo Estado). O aumento desse limite permitiu aumentar o benefício para mais 57,5 mil famílias.

Podem participar do Luz Fraterna famílias paranaenses com renda per capita de até meio salário mínimo inscritas na Tarifa Social Baixa Renda (programa do governo federal), e famílias com renda total de até três salários mínimos que tenham portador de doença ou patologia cujo tratamento demande o uso continuado de aparelhos elétricos de alta demanda.

Habitação
A Cohapar suspendeu a cobrança das parcelas dos mutuários por 90 dias e instituiu condições especiais de renegociação de débitos.

As prestações vencidas durante o período de suspensão poderão ser quitadas a partir do primeiro dia útil posterior ao término, a qualquer momento, até o último dia útil que antecede a data de vencimento da última prestação contratada, sem imposição de multa ou juros.

Cerca de 18 mil famílias serão beneficiadas com o adiamento, com impacto financeiro de R$ 3,8 milhões.

Merendas
Os alimentos adquiridos pelo Governo do Estado para compor a merenda escolar serão distribuídos para famílias de estudantes beneficiários do Bolsa Família. São cerca de 230 mil alunos inscritos no programa no Paraná. O Programa Leite das Crianças, que atinge 110 mil crianças entre 6 meses e 3 anos de idade e envolve 5 mil produtores rurais, também será mantido.

As escolas estaduais já estão se organizando para fazer a primeira entrega dos alimentos. Os voluntários da Defesa Civil foram acionados para ajudar na montagem e entrega dos kits.

O trabalho envolve uma grande força-tarefa, com a participação da Secretaria da Educação e do Esporte, Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes, Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil.

Ampliação da agricultura familiar
O governador também determinou a ampliação da compra de alimentos da agricultura familiar, o que inclui pequenas associações e cooperativas. Serão 3 mil novas famílias cadastradas, totalizando 25 mil em todo o Paraná.

O aporte extra será de R$ 20 milhões, também com recursos oriundos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (Fecop). Os alimentos serão destinados para famílias em vulnerabilidade social, entidades sociais e hospitais filantrópicos.

São mais de mil instituições cadastradas no sistema da Secretaria de Agricultura e do Abastecimento, responsável por esse gerenciamento.

Deixe seu comentário!

Paraná

Estado abre vacinação contra a gripe para toda a população

Paraná registrou 42,1% de cobertura vacinal contra a doença.

Publicado

no

Por

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) pactou nesta quarta-feira (23) na Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB) que o Estado abrirá a vacinação para a população em geral. Sendo assim, toda a população acima de seis meses de idade poderá se vacinar contra a gripe no Paraná.

A decisão foi aceita após apresentação dos baixos índices de cobertura da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza no Paraná que iniciou no dia 12 de abril e deve permanecer até 9 de julho.

Até a manhã desta quinta-feira (24), o Estado registrou 42,1% de cobertura vacinal contra a doença, com 1.993.419 doses aplicadas. Ao todo, 4.479.320 pessoas estão elencadas na população alvo do Paraná, que inclui os grupos prioritários para imunização.

“Visto que todas as regiões do Estado têm registrado baixa procura pela vacina, estamos abrindo a vacinação para toda a população que deseje se imunizar contra a gripe. Ressaltando que a imunização contra essa doença auxilia no diagnóstico das Síndromes Respiratórias, incluindo a Covid-19”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

COBERTURAS – Segundo os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), até agora, apenas três municípios do Estado atingiram a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, de pelo menos 90% de cobertura vacinal, são eles: Nova Tebas (111,1%), Pérola d’Oeste (109%) e Saudade do Iguaçu (90,2%).

Em números absolutos, os três municípios que mais aplicaram doses da vacina foram: Curitiba (339.985), Londrina (103.680) e Ponta Grossa (62.459).

VACINAS – O Paraná já recebeu no Ministério da Saúde, 3.848.400 doses de imunizantes contra a influenza. Todas as doses foram distribuídas aos 399 municípios do Estado.

“Não queremos nenhum tipo de vacina parada, seja ela da influenza ou da Covid-19. A orientação do governador Ratinho Junior é imunizar toda a população do Estado. O Paraná sempre foi referência em coberturas vacinais principalmente da gripe, e neste ano em que vivemos um caso atípico com a vacinação do coronavírus, grande parte da população não tem buscado pela imunização contra a influenza, que já está na 23ª campanha anual, salvando milhares de vidas”, acrescentou Beto Preto.

ORIENTAÇÃO – A SESA orienta que as 22 Regionais de Saúde repassem a orientação de ampliação da vacinação para os 399 municípios, e que aqueles que ainda não o fizeram, iniciem ações e estratégias voltadas para a cobertura dessa população.

Da Sesa
Continuar Lendo

Paraná

Foz do Iguaçu lidera número de mortes pela Covid; Paranaguá está em segundo.

Cidade-mãe do Paraná tem o mesmo índice de Curitiba e Maringá

Publicado

no

A cidade de Paranaguá, no Litoral do Paraná, ocupa a décima posição entre os 399 municípios do estado com mais mortes pela Covid-19.

Porém, proporcionalmente ao número de habitantes, divide a segunda posição com Curitiba e Maringá. O município paranaense com mais alto índice de óbitos em relação à população é Foz do Iguaçu.

O levantamento do Agora Litoral foi feito com base nos números do informe epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) divulgado na terça-feira (22/6).

ÓBITOS NO PARANÁ
Com pouco mais de 156 mil habitantes, Paranaguá tem confirmadas, desde o início da pandemia, 453 mortes pela infecção e está atrás de cidades como Curitiba, que tem quase dois milhões de moradores e que já registrou 5.700 óbitos; Londrina, com mais de 575 mil habitantes e 1.557 mortes pela Covid-19; Maringá (430.000 habitantes e 1.258 óbitos); Ponta Grossa, que possui 355.000 habitantes e registrou 998 mortes pela infecção; Foz do Iguaçu, com 258.000 moradores e 985 óbitos; São José dos Pinhais (329.000 habitantes e 802 mortes); Cascavel, que tem mais de 332.000 habitantes e já confirmou 790 óbitos; Colombo, com 246.000 habitantes e 619 mortes; e Guarapuava, com 182.000 habitantes e 491 óbitos.

ÍNDICE DE MORTES EM RELAÇÃO À POPULAÇÃO
Foz do Iguaçu – 0,38%
Curitiba – 0,29%;
Maringá – 0,29%;
Paranaguá – 0,29%
Ponta Grossa – 0,28%
Londrina – 0,27%
Guarapuava – 0,26%
Colombo – 0,25%
São José dos Pinhais – 0,24%
Cascavel – 0,23%

Segundo o informe epidemiológico desta quarta-feira (23/6), os óbitos pela Covid-19 ultrapassaram 30 mil no Paraná.

Continuar Lendo

Paraná

Paraná tem dez atletas confirmados nos Jogos de Tóquio

Quatro representantes são do Litoral.

Publicado

no

Por

Foto: Thiago Chas

Faltando um mês para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, o Paraná já tem 10 atletas e técnicos com vagas confirmadas na delegação brasileira. Dois participarão da Olimpíada e oito da Paralimpíada. Todos são bolsistas do Programa Geração Olímpica, do Governo do Estado.

Nove deles fazem parte da Categoria Olimpo do programa, cuja lista foi divulgada na terça-feira (22) a partir da análise da inscrição em conformidade e documentos comprobatórios de convocação pelas entidades oficiais. Além desses, uma outra atleta, que fez inscrição para a Categoria Nacional, também confirmou sua vaga para os Jogos.

Os nove atletas contemplados até aqui na Categoria Olimpo do programa Geração Olímpica e já confirmados em Tóquio são:

Ágatha Bednarczuk Rippel – vôlei de praia;
Ana Sátila Vieira Vargas – canoagem slalom;
Carminha Celestina de Oliveira – esgrima em cadeira de rodas;
Giovane Vieira de Paula – paracanoagem;
Jovane Silva Guissone Esteio – esgrima em cadeira de rodas;
Mari Christina Santilli – paracanoagem;
Rodrigo Ferla Martins – técnico da seleção de parataekwondo;
Vítor Gonsalves Tavares – parabadminton;
Welder Camargo Knaf – tênis de mesa em cadeira de rodas.

Nessa categoria, o valor mensal do apoio é de R$ 3.000,00 por seis meses.

Já a atleta inscrita na Categoria Nacional, cuja passagem para Tóquio também está garantida, é:

Adriana Gomes de Azevedo – paracanoagem.

Representantes do Litoral – Também foram confirmados quatro atletas do Litoral. São eles:

Na Categoria Nacional:

Luara Mandelli do Rosario – Surf – Matinhos,
Sarah de Aquino – Vela – Guaratuba,
Vinicius Augusto Cabral – Paratletismo – Paranaguá.

Laura, Vinicius e Sarah

A seleção desta modalidade foi divulgada na 2º listagem publicada. A bolsa de apoio é de R$ 1.000,00.

E na Categoria Técnico (EAD):

Silmara Aparecida de França – Técnica do Paratletismo – Matinhos.

DESTAQUES – Um dos principais destaques desse time de atletas do Paraná é Ágatha Bednarczuk, que foi medalhista de prata na Rio 2016 e a primeira da lista a confirmar sua vaga, em virtude do ranking no Circuito Mundial de Vôlei de Praia, em 2019. Ela é bicampeã desse circuito – em 2015, ao lado de Bárbara Seixas, e em 2018 junto da atual parceira, Duda Lisboa.

Para Ágatha, que é bolsista desde 2013, a amplitude do programa, atendendo desde jovens talentos até campeões de nível mundial, é um dos principais fatores de seu sucesso.

“Esse programa Geração Olímpica é maravilhoso. A gente costuma muito ver apoio para os atletas depois que já se conquistou algo, depois dos resultados. Principalmente para os atletas mais jovens, é o dinheiro dessa bolsa que vai ajudar a chegar ao treino, se alimentar melhor ou participar de uma competição”, diz. “Me sinto super honrada de ser praticamente uma embaixadora do programa”.

O time é repleto de vencedores:

  • O paranaense Jovane Guissone já foi campeão mundial de esgrima em cadeira de rodas;
  • O mesatenista Welder Knaf tem uma medalha de prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim (2008);
  • A Ana Sátila ganhou uma etapa da Copa do Mundo de canoagem (2020).

A seleção ainda traz um técnico contemplado:

Rodrigo Ferla, do parataekwondo.

O Geração Olímpica foi pioneiro no Brasil em beneficiar técnicos em programas de bolsa de incentivo esportivo.

“A ideia lá atrás, em 2012, no início do programa, era aumentar o número de atletas e técnicos nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos”, lembrou Ferla. “Agora somos também protagonistas nesses grandes eventos”.

EDIÇÃO COMEMORATIVA – O ano de 2021 celebra a décima edição do Programa Geração Olímpica. Neste período, mais de dez mil atletas e técnicos do Paraná receberam bolsas em forma de apoio financeiro. Um programa realizado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência do Esporte, com o patrocínio da Companhia Paranaense de Energia – Copel.

É o maior programa entre todos os estados. Na edição 2021, serão 1.250 bolsas ofertadas para atletas em formação a estrelas que disputarão os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.

Da AEN
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.