Ligue-se a nós

Notícias

Silos públicos do Porto de Paranaguá têm desempenho recorde

Volume de embarque é o maior dos últimos dez anos.

Publicado

no

Foto: Claudio Neves/APPA

Os silos públicos do Porto de Paranaguá registraram o maior volume de embarque dos últimos dez anos. A quantidade de soja, em grão e farelo, somou quase 1,66 milhão de toneladas no primeiro semestre deste ano, com aumento de 67,8%, em relação ao volume embarcado pelo complexo em 2019 (cerca de 988,4 mil toneladas).

Para o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, os números reforçam o bom desempenho da atividade portuária paranaense. “São diferentes fatores que impulsionaram as exportações de grãos. Mas, é preciso destacar o alinhamento com os operadores que utilizam os terminais públicos. É a boa gestão do sistema logístico que garante agilidade no fluxo entre o recebimento da carga e os carregamentos dos navios”, avalia.

A estrutura é administrada pela empresa pública Portos do Paraná e integra o complexo do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. Segundo o diretor de Operações, Luiz Teixeira da Silva Júnior, os esforços conjuntos das esferas pública e privada garantem maior eficiência operacional.

“A administração pública e os demais terminais privados interligados têm investido muito na qualidade operacional, alcançando altos índices de produtividade”, diz Teixeira da Silva. “Os regulamentos operacionais são aperfeiçoados constantemente e as melhorias fizeram do Corredor de Exportação um porto seguro para o agronegócio brasileiro”, afirma.
COMPLEXO – O Porto de Paranaguá conta com dois silos públicos: um vertical, dedicado à soja em grão, com capacidade de armazenar até 100 mil toneladas; e quatro horizontais, com capacidade total para 60 mil toneladas de farelo de soja.

Por estas estruturas, operam as empresas que não têm terminais próprios em Paranaguá. Atualmente, os operadores dos silos públicos são a Céu Azul, Grano Logística, Gransol, Marcon, Sulmare, Tibagi e Transgolf, que trabalham com diversos exportadores menores.

DIFERENCIAL – Como explica Luis Douglas Henrique, da Divisão de Silos da Portos do Paraná, entre os principais fatores que colaboraram para os resultados atingidos pelos silos públicos estão o aumento no volume de comercialização da soja pelos produtores e exportadores e, consequentemente, uma maior utilização desses terminais.

“Além disso, a capacidade de descarga dos silos públicos também é um grande diferencial para garantir fluxo de recebimento e atendimento aos navios, mesmo neste período de estiagem ocorrido nos primeiros meses do ano”, comenta.

Segundo ele, a descarga otimizada pelo modal Ferroviário, com ajustes de origem, encostes, janelas, descargas e programações junto à operadora da ferrovia, a empresa Rumo, também é fator determinante dos resultados.

“O modal rodoviário também passou por uma otimização no tempo de descarga com a implantação da chamada liberação automática de caminhões do pátio triagem”, diz.
COLABORAÇÃO  Enquanto a Portos do Paraná gerencia as instalações públicas, fornece materiais para manutenção e fiscaliza os serviços prestados, a Associação dos Operadores do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá (Aocep) é responsável por executar as atividades operacionais e a manutenção do ativo, conforme delimitado em acordo de cooperação.

De acordo com Sandro Hech Barbosa, gerente administrativo-financeiro da Associação, os operadores dos silos públicos já esperavam um ano muito positivo, como vem sendo o primeiro semestre de 2020.

“Estamos conseguindo apresentar um resultado muito positivo para o mercado. Hoje temos uma estrutura que representa alta confiabilidade. Isso está sendo percebido e os clientes sentem-se seguros e confortáveis em trabalhar com os silos públicos”, salienta.

Segundo ele, os resultados também se devem à sintonia entre operadores e a administração dos Portos. “Os operadores se reúnem diariamente com a diretoria de operações (Disilo), quando fazem um diagnóstico diário e a programação logística. Essa sintonia, o diálogo constante e um bom planejamento é o que vem refletindo nesse desempenho”, completa o representante da Aocep.
SILOG – A organização do fluxo de caminhões e vagões também é essencial para a eficiência do complexo. Por isso, a Portos do Paraná utiliza o Sistema Logístico do Corredor de Exportação (Silog), que analisa uma série de variáveis para a programação de descarga nos silos públicos.

“Organizamos as nomeações recebidas, por ordem cronológica de atracação dos navios, o que nos permite que sejam atendidos os navios conforme a sequência de atracação, caso contrário poderia prejudicar seriamente o giro do terminal”, explica Luis Douglas, da Divisão de Silos.

Segundo ele, equalizar a data prevista de atracação do navio e o volume a ser recebido, de acordo com a capacidade de recepção do terminal e espaço disponível, é o principal objetivo dessa programação. “É justamente esse sistema que permite que os silos públicos atendam todos os tipos de clientes”, conclui.

Confira  AQUI  tabela com o desempenho dos silos públicos nos últimos 10 anos.

Deixe seu comentário!

Notícias

Nota Paraná faz três novos milionários na região de Curitiba

Outros prêmios, de R$ 200 mil, saíram para Curitiba (2), Ponta Grossa (2), Palmas e Paranaguá.

Publicado

no

Por

Os ganhadores dos três prêmios de R$ 1 milhão sorteados pelo programa Nota Paraná nesta terça-feira (11) são da região de Curitiba: dois moram na própria capital e o terceiro em Pinhais, cidade vizinha, na Região Metropolitana.

Além do sorteio de agosto, foram realizados os referentes a junho e julho, que haviam sido adiados devido à suspensão da Loteria Federal por conta da pandemia.

Outros seis prêmios principais, de R$ 200 mil, saíram para os municípios de Curitiba (2), Ponta Grossa (2), Palmas e Paranaguá. Além desses, foram sorteados trezentos prêmios de R$ 10 mil e 120 mil prêmios de R$ 10.

Ainda nesta semana os vencedores serão notificados e terão os valores depositados nas contas-correntes cadastradas.

No total, foram sorteados R$ 15 milhões (R$ 8,4 milhões para cidadãos que colocaram o CPF na nota fiscal e R$ 6,6 milhões para instituições da sociedade civil sem fins lucrativos cadastradas no programa).

No caso das instituições, foram trinta prêmios de R$ 20 mil, e 60 mil prêmios de R$ 100.

INSTITUIÇÕES – Confira as instituições sorteadas com o prêmio de R$ 20 mil nesta terça-feira:

Sorteio 58:

1. Hospital Erasto Gaertner (Curitiba)

2. Instituto Jeferson Bizotto (Francisco Beltrão)

3. Associação Ministério Melhor Viver (Ponta Grossa)

4. Associação do Amigo animal (Curitiba)

5. Apae de Cascavel

6. Associação Zelar e Confiar – AZC (Almirante Tamandaré)

7. Universidade Livre paera a Eficiência Humana (Curitiba)

8. Caritas Socialis (Guarapuava)

9. Lar dos Velhinhos Frederico Ozanam (Campo Mourão)

10. Apae de Nova América da Colina

Sorteio 60:

1. Uopeccan (Umuarama)

2. Associação Ruth Schrank (Curitiba)

3. Associação Defensora dos Animais de Londrina (ADA)

4. Casa Acolhedora Mãe e Senhora de Todos os Povos (Londrina)

5. Apae de Santo Antônio da Platina

6. Apae de Arapongas

7. Associação Judofoz (Foz do Iguaçu)

8. Apae de Congoinhas

9. Apae de Pinhal

10. Centro Lar São Francisco de Assis – Jandaia do Sul

Sorteio 62:

1. Apae União da Vitória

2. Assoc. Esquadrão da Vida – Ponta Grossa

3. Apae Campo do Tenente

4. Apae de Piraí do Sul

5. Apae de Araucária

6. Assoc. Hosp. Moacir Micheletto – Assis Chateaubriand

7. Apae de Quatiguá

8. Apae de Araucária

9. Lar S. Vicente de Paulo – Marilândia do Sul

10. Instituto Semeando a Paz.

Da Agência Estadual de Notícias
Continuar Lendo

Notícias

Litoral ultrapassa a marca de 4.000 infectados pelo novo coronavírus

Números foram atualizados após dias de instabilidade nos sistemas.

Publicado

no

Por

O Litoral do Paraná ultrapassou a marca de 4.000 infectados pelo novo coronavírus. A confirmação está no informe epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), após ter passado três dias sem atualizar os números do Paraná devido a erros no sistema de apuração.

Do total de diagnósticos positivos, mais de 56% deles já estariam recuperados, segundo a Secretaria de Saúde do Paraná.

Ainda de acordo com o boletim da Sesa divulgado na noite de terça-feira (11), o litoral paranaense registrou 92 óbitos (mais 5 ocorridos em Paranaguá de moradores em outras cidades e que foram contabilizados nos municípios de origem) em decorrência da Covid-19.

CASOS NO LITORAL – O Litoral do Paraná tem 4.067 casos confirmados: Paranaguá tem 2.680; Guaratuba 354; Pontal do Paraná 318; Morretes 269; Matinhos 240; Antonina 189; e Guaraqueçaba 17.

ÓBITOS NA REGIÃO – O total de mortes em consequência da Covid-19 no Litoral é de 92: são 58 em Paranaguá, 10 em Pontal do Paraná, 9 em Matinhos, 7 em Guaratuba, 4 em Antonina, 3 em Guaraqueçaba e 1 em Morretes.

Paraná soma 94.882 casos confirmados e 2.417 óbitos

A Secretaria de Estado da Saúde informou também, na terça-feira (11), que o Paraná chegou a 94.882 casos confirmados de Covid-19 e 2.417 mortes em consequência da infecção.

Após dias de instabilidade nos sistemas, a extração de dados relacionados à Covid-19 voltou a ser considerada segura e os números confiáveis.

Na terça-feira (11) foram confirmados mais 1.556 diagnósticos positivos e 47 óbitos pela doença.

Com a verificação dos dados retroativos, foram identificados erros nos números informados como casos de sábado, domingo e segunda-feira. Dessa forma é necessário o ajuste de casos nos três dias. Os números referentes aos pacientes que foram a óbito nas três datas estão corretos, conforme divulgados anteriormente.

No sábado (8) foram confirmados 2.228 diagnósticos positivos, ao invés de 2.340 diagnósticos positivos divulgados no texto de segunda-feira (10). Totalizando naquela data 90.123 casos e 2.292 óbitos.

No domingo (9) foram confirmados 1.739 diagnósticos positivos, ao invés de 1.547 diagnósticos positivos divulgados no texto de segunda-feira (10). Totalizando naquela data 91.842 casos e 2.318 óbitos.

Na segunda-feira (10) foram confirmados 1.483 diagnósticos positivos, ao invés de 1.338 diagnósticos positivos divulgados no texto de segunda-feira (10). Totalizando 93.325 casos e 2.370 óbitos.

INTERNADOS  1.088 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados nesta terça-feira: 839 estão em leitos SUS (402 em U.T.I. e 437 em leitos clínicos-enfermaria) e 249 em leitos da rede particular (103 em U.T.I. e 146 em leitos clínicos-enfermaria).

Há outros 1.125 pacientes internados: 499 em leitos U.T.I. e 626 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

ÓBITOS  A secretaria estadual informou ainda a morte de 47 pacientes. Todos estavam internados. São 15 mulheres e 32 homens, com idades que variam de 44 a 93 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 2º e 11 de agosto.

Os pacientes residiam em: Curitiba (10), São José dos Pinhais (3), Almirante Tamandaré (2), Arapongas (2), Foz do Iguaçu (2), Imbituva (2), Jaguariaíva (2), Pinhais (2), Ponta Grossa (2) e um caso confirmado em cada município a seguir: Ampére, Bandeirantes, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Mourão, Castro, Colombo, Faxinal, Fazenda Rio Grande, Iracema do Oeste, Ivaiporã, Matelândia, Palmeira, Palotina, Paranaguá, Pato Branco, Pinhão, Quatro Barras, Sengés e Tapejara.

FORA DO PARANÁ  O monitoramento da Sesa registra 1.061 casos de residentes de fora. Destes, 28 foram a óbito.

VEJA O BOLETIM DA SESA
Continuar Lendo

Notícias

Operação da PF investiga associação para o tráfico de drogas em Paranaguá

Investigados são suspeitos de terem participado da morte do GCM Barcellos

Publicado

no

Por

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (11/8) a Operação “Meus Inimigos” com o objetivo de investigar associação ao tráfico de drogas em Paranaguá.

Os investigados são suspeitos de terem participado da morte do Guarda Municipal Jeferson Barcellos de Oliveira, em 6 de maio deste ano.

RELEMBRE

Guarda Municipal é executado a tiros

Os federais cumpriram um mandado de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão, resultando na prisão de um suspeito e na apreensão de aparelhos telefônicos.

Outros três investigados, para os quais também havia mandados de prisão preventiva, não foram localizados e são considerados foragidos da Justiça. Os oito mandados judiciais foram expedidos pela 7ª Vara Federal de Curitiba/PR.

As investigações tiveram início após um flagrante com 12 presos ocorrido em abril passado. Entre os presos estava o GCM Barcellos, que foi morto logo depois por suposta subtração de mercadoria ilícita (droga) que fora atribuída a ele.

Agora Litoral registrou:

PM prende 12 com armas e lacres de contêineres; entre eles um GCM

MEUS INIMIGOS
O nome da operação diz respeito à referência que os investigados fizeram à Polícia Federal, como sendo a “inimiga”, ou seja, a instituição que poderia causar dificuldade ao grupo.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.