Ligue-se a nós

Notícias

Produtividade cresce 20% nos portos do Paraná

Volume carregado por hora passou de 546 para 655 toneladas.

Publicado

no

Fotos: Cláudio Neves

Os portos paranaenses movimentaram mais produtos em menos tempo, nos primeiros quatro meses do ano. O volume carregado por hora cresceu 20% e a produtividade média passou de 546 para 655 toneladas por hora. O tempo que os navios levam para encostar no cais, operar e desatracar, caiu 4% – de 2,15 dias para 2 dias, em média.

Com a agilidade, os portos de Paranaguá e Antonina conseguem receber mais embarcações e mantêm o ritmo acelerado no embarque e desembarque de produtos.

“Em 2020, tivemos aumento de 15% na movimentação de cargas. Mesmo com a pandemia do coronavírus, conseguimos atender esta demanda crescente sem filas, com muita eficiência”, destaca o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Ele explica que os índices operacionais são importantes para o mercado e demonstram aos usuários de todo o mundo que os custos para operação pelos terminais paranaenses são vantajosos. Nos berços do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, por exemplo, a média diária de carregamento de grãos passou de 60 mil para 85 mil toneladas/dia.
Entre os fatores que explicam o crescimento estão os investimentos em infraestrutura.
“A manutenção das profundidades nos acessos e berços, com as obras de dragagem, diminui o tempo de espera de maré para a movimentação dos navios, principalmente para as exportações dos graneis e para a movimentação dos contêineres”, explica o diretor de Operações da empresa pública, Luiz Teixeira.

Outro ponto favorável foi o tempo seco, que permite o embarque dos granéis sólidos e o desembarque de fertilizante. O trabalho conjunto com operadores e usuários, com respostas rápidas aos desafios sanitários e de saúde, também são diferenciais paranaenses.

Para o presidente do Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado do Paraná, Argyris Ikonomou, o Estado é hoje modelo em eficiência e qualidade. “Mesmo com a Covid-19, o Porto de Paranaguá segue batendo recordes de movimentação”, reforça.

“Na hora de um cliente escolher um porto em detrimento de outro para movimentar a carga ele considera alguns fatores. Se o tempo de espera antes da atracação é breve, o que reduz a despesa com pagamento de sobrestadia (demurrage); se existem equipamentos modernos, que reduzem o tempo de operação; a segurança, o controle de qualidade dos produtos embarcados e a credibilidade nas quantidades carregadas ou descarregadas”, lista.
OPERADORES
Os usuários que movimentam granéis sólidos, produtos que representam mais de 65,5% da movimentação total do ano, comemoram o desempenho.

“O Porto de Paranaguá é reconhecido como um dos portos mais bem organizados, eficientes e com excelente produtividade”, destaca Rivadávia Simão, presidente da Associação dos Operadores Portuários de Granéis Sólidos de Importação do Porto de Paranaguá (Agrasip).

Ele explica que essa produtividade é demonstrada no balanço financeiro do setor. “Segundo os nossos registros, o pagamento de demurrage no ano de 2013 era de USD 14,75 por tonelada movimentada. No ano de 2019, esse valor caiu para USD 3,56/tonelada movimentada. Hoje, o tempo de espera para atracação e efetiva operação dos navios está na média de seis dias”, afirma.

Os berços que movimentam granéis sólidos, tanto de exportação, quanto importação, estão entre os que mais aumentaram a produtividade. Em média, chegam a carregar quase 300 toneladas por hora. “Esse crescimento se deve à disponibilidade de equipamentos modernos, à atuação da equipe operacional da autoridade portuária e ao apoio operacional da Agrasip”, completa Simão.
EXPORTAÇÃO
Segundo o representante da Associação dos Terminais do Corredor de Exportação de Paranaguá, André Maragliano, a relação com os diferentes agentes da atividade portuária tem sido essencial.

“A sinergia que a empresa pública criou com os terminais, com as entidades de classe, fez com que o Porto de Paranaguá se tornasse cada vez mais competitivo, cada vez mais a melhor opção para os clientes, principalmente os produtores rurais”, afirma.

Segundo ele, o diferencial do modelo paranaense está na transparência das regras, informações e decisões. “O foco tem sido a produtividade. Isso gera resultado, redução de custos, uma percepção muito positiva para quem utiliza o porto e, é claro, gera sempre mais eficiência”, garante Maragliano.

Da AEN
Clique para comentar

Deixe seu comentário!

Notícias

Paranaguá recebe 15 veículos para atendimento à saúde

Automóveis serão usados pelas equipes municipais da estratégia de saúde da família e para atendimento à atenção primária.

Publicado

no

Por

Investimento do Governo do Estado foi de R$ 517,5 mil.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quinta-feira (29/7) das comemorações dos 373 anos de Paranaguá, a cidade mais antiga do Paraná. Na cerimônia, ele oficializou a entrega, por meio de doação, de 15 veículos que serão usados pelas equipes municipais da estratégia de saúde da família e também para atendimento à atenção primária. O investimento do Governo do Estado foi de R$ 517,5 mil.

“Essa ação é resultado da união de todos os setores por Paranaguá. Porque quando Paranaguá vai bem, o Litoral vai bem e o Paraná vai bem também”, afirmou Ratinho Junior.

“São 15 carros para atender idosos, as famílias e aquelas pessoas que ficaram com algum tipo de sequela após a contaminação por Covid, algo que tem se mostrado bastante comum. Assistência e saúde reforçadas, algo fundamental para a população”, acrescentou.

O governador ressaltou que os novos veículos fazem parte da maior renovação da frota da Saúde no Paraná, com investimento total de R$ 41,7 milhões na aquisição de 1.211 automóveis para as secretarias municipais de saúde dos 399 municípios do Estado.

Inicialmente, o valor aproximado de cada veículo era de R$ 46,3 mil, mas foi para R$ 34,5 mil por unidade após a licitação. Os carros são do modelo Gol, da Volkswagen, e têm motor 1.0, ar-condicionado, direção hidráulica e quatro portas.

“É o Estado mais perto da população, buscando sempre a melhoria da qualidade de vida, especialmente daqueles que mais precisam desse suporte do governo”, destacou Ratinho Junior.

Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto ressaltou que a frota fortalecerá a atenção primária à saúde, com a finalidade de dar respostas às expectativas e necessidades da população do Litoral.

“Essa frota será essencial na preparação do atendimento da população no pós-Covid”, afirmou.

Ele lembrou também que o Estado tem mais dois projetos em andamento que vão melhorar ainda mais o sistema de saúde de Paranaguá.

“Teremos a reforma da maternidade e a transformação da antiga biblioteca Mário Lobo em um ambulatório médico de especialidades. Os projetos serão apresentados nos próximos dias”, disse Beto Preto.PAVIMENTAÇÃO – O Governo do Estado colaborou também com a execução de outra obra importante para o desenvolvimento de Paranaguá, com a agilização, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), das licenças que permitiram a pavimentação asfáltica de 2.844,96 metros na Ilha dos Valadares.

A ação contemplou as ruas José Vicente Elias, João Teixeira e Henrique dos Santos e totalizou R$ 2,2 milhões, financiados pelo Banco do Brasil. A revitalização também foi entregue nesta quinta-feira.

De acordo com a prefeitura do município, cerca de 30 mil pessoas residem na localidade.

“Era uma reivindicação antiga da comunidade, que esbarrava na falta de visão voltada para o desenvolvimento, por isso nunca saía do papel. Nós escolhemos ser mais ágeis e elegemos esse modelo como prioridade”, comentou Ratinho Junior.

A obra contempla também calçamentos em bloquetes, o que mantém a originalidade e as características da Ilha. A pavimentação das vias, explicou o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, só foi possível após análise técnica do Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Sedest.

De acordo com o órgão, como a obra não causaria impactos danosos ao patrimônio natural do Litoral, foi dispensado o licenciamento ambiental, dentro da estratégia do Estado de desburocratizar a máquina pública com o programa Descomplica.

“É um momento histórico, levar um pouco de conforto para as pessoas com o asfaltamento dessas ruas. Com equilíbrio e bom senso, sendo ágil mas com segurança técnica e jurídica, conseguimos dar celeridade a esse processo de inclusão social”, afirmou Nunes.ESTÁDIO-ESCOLA – Ratinho Junior participou também da entrega da primeira fase da reforma do Estádio Fernando Charbub Farah. Conhecido como Gigante do Itiberê, o complexo esportivo municipal foi inaugurado em setembro de 2004 e passou recentemente pela primeira grande intervenção com o objetivo de transformá-lo em um estádio-escola com capacidade para atender até mil crianças do ensino fundamental I em período integral.

Com a revitalização, o local passará a se chamar Complexo Educacional e Esportivo Municipal Mário Manoel das Dores Roque, aliando esporte, educação e cultura.A primeira fase da reforma contemplou a adequação do campo de futebol com instalação de grama sintética, a modernização das pistas de atletismo e salto em distância e a construção de mini quadras de vôlei e futebol. Além disso, foi feita toda a adequação do projeto para contenção de incêndio do local. O investimento municipal foi de R$ 5.031.247,22.

A próxima etapa prevê a construção das salas de aula, laboratórios, biblioteca, a cobertura de toda arquibancada e a restauração da fachada. A intenção da prefeitura é entregar a revitalização do complexo em até dois anos, usando o esporte como contraturno para as crianças de 5 a 11 anos matriculadas na rede municipal de ensino. O Estado vai ajudar a viabilizar a conclusão do projeto.

“É algo pioneiro, o primeiro estádio-escola da América Latina. As crianças vão poder estudar pela manhã e praticar esporte à tarde”, explicou o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque.

Da AEN / Fotos: José Fernando Ogura
Continuar Lendo

Notícias

Projeto de Lei pretende extinguir salários dos vereadores de Matinhos

Proposta foi apresentada esta semana na Câmara Municipal

Publicado

no

Por

Miltinho Ribeiro apresentou projeto

Um Projeto de Lei, apresentado na terça-feira (27) na Câmara Municipal de Matinhos, pretende extinguir os salários dos vereadores da cidade.

O autor da proposta, Milton dos Santos, o Miltinho Ribeiro, defende ainda que o valor economizado seja aplicado totalmente na área da saúde municipal.

Ao justificar a sua proposição, Miltinho Ribeiro lembra que o cargo de vereador é, praticamente, uma exclusividade da legislação brasileira e que, na grande maioria dos países, a figura do legislador municipal inexiste.

“Em seu lugar, há os chamados ‘conselhos de cidadãos’, formados por representantes da comunidade e bairros, que geralmente trabalham sem remuneração ou ônus para os cofres públicos”, defende o autor da proposta.

Ainda segundo Miltinho Ribeiro, nesses países – como não há remuneração – o número de conselheiros é maior e as comunidades ficam mais bem representadas.

“Político não é profissão. A maioria dos vereadores são empresários, profissionais liberais, não dependendo de remunerações municipais”, ressalta.

Em Matinhos, 5% da receita da Prefeitura é destinada para a Câmara de Vereadores. A remuneração dos parlamentares municipais é de R$ 5.900.

Continuar Lendo

Notícias

Cinco apostas do Litoral acertam a quadra da Mega-Sena

Quina teve 48 ganhadores e cada um receberá R$ 48.523,22.

Publicado

no

Por

Cinco apostas do Litoral acertaram a quadra do concurso 2394 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (28/7), em São Paulo. Cada uma receberá R$ 802,92.

Os jogos simples foram realizados em: Antonina (1), Paranaguá (3) e Pontal do Paraná (1).Prêmio principal – O Prêmio principal acumulou.

Os números sorteados foram: 05 – 16 – 25 – 36 – 42 – 44.

  • A quina teve 48 ganhadores, com prêmio médio de R$ 48.523,22.
  • A quadra teve 4.144 apostas ganhadoras e o prêmio médio para cada uma é de R$ 802,92.

Próximo sorteio  O próximo concurso será no sábado (31) com prêmio estimado em R$ 38 milhões.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.