Ligue-se a nós

Morretes

Mãe saiu para buscar macarrão quando o incêndio começou

Desempregada, ela foi até uma vizinha pedir o alimento para os filhos

Publicado

no

Crianças ficaram em casa enquanto a mãe foi buscar um pouco de macarrão para o almoço

Agora Litoral

A tragédia ocorrida em Morretes no início da tarde de segunda-feira (10), que provocou a morte de duas crianças, vítimas de um incêndio enquanto estavam sozinhas em casa, foi explicada pela mãe dos meninos e confirmada por alguns vizinhos dela. Ao contrário do que se chegou a pensar – que ela tinha simplesmente deixado os filhos à própria sorte – na verdade ela foi pedir a uma vizinha um pouco de macarrão para engrossar o almoço das três crianças.

“Foi tudo muito rápido; foi questão de segundos”, declarou uma vizinha ao repórter Adilson Martins, da TVCI, que foi até Morretes e mostrou o estrago causado pelo fogo e a tristeza da mãe e demais familiares das crianças que faleceram vítimas de queimaduras de segundo e terceiro grau. Ao perceber a fumaça que saía da pequena casa de madeira, a mãe dos meninos largou o macarrão e retornou às pressas para tentar salvar os filhos.

Além da rapidez com que o fogo se alastrou, outro fator que dificultou o resgate das crianças e também o combate às chamas foi a falta de água na localidade naquele momento. De acordo com a vizinhança, a falta de água é uma constante no bairro Sapitanduva.

As crianças foram levadas ao hospital de Morretes e após transportadas de helicóptero para o Hospital Evangélico em Curitiba, mas não resistiram às queimaduras. O filho maior, de quatro anos, foi o único que conseguiu se salvar.

Mãe das crianças ficou em estado de choque com a tragédia que vitimou os filhos

PROTEÇÃO

Segundo a reportagem da TVCI, o menino maior, de três anos, teria deitado em cima do menor, de dois anos, para tentar protegê-lo das chamas. “Foi uma imagem que nunca mais vou esquecer”, afirmou uma das vizinhas que ajudou no resgate dos meninos.

(Agora Litoral com informações e imagens da TVCI)

Deixe seu comentário!

Morretes

Andarilho morre atropelado por carro na BR-277

Foi no início da manhã deste domingo, no Km 30 da rodovia.

Publicado

no

Por

Foto: Divulgação/PRF

Um andarilho, de 39 anos, morreu atropelado na BR-277, em Morretes, no Litoral do Paraná, neste domingo (26).

Segundo relatos do motorista e de testemunha à Polícia Rodoviária Federal, o homem andava na faixa da direita da rodovia.

O acidente aconteceu no km 30 da BR-277 no sentido que leva a Paranaguá, pouco antes das 6h. O teste do bafômetro do condutor, conforme a PRF, deu 0,00 mg/l.

O Instituto Médico-Legal (IML) e a perícia de Paranaguá foram acionados. O carro foi removido por débitos de licenciamento, de acordo com a PRF.

Continuar Lendo

Morretes

Duas pessoas ficam feridas em acidente na BR-277

Foi na tarde de sexta-feira no km 34

Publicado

no

Por

Fotos: Roberto Gilliard

Duas pessoas ficaram feridas em um acidente na BR-277, em Morretes, no litoral do Paraná, na tarde de sexta-feira (24).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida foi entre uma caminhonete e um caminhão, no quilômetro 34 da rodovia.

A polícia informou que o motorista do caminhão alegou ter passado mal enquanto dirigia, quando invadiu outra faixa e atingiu a caminhonete.
Com o impacto, o motorista da caminhonete foi parar em cima da mureta que divide as pistas.

As vítimas, uma mulher e uma criança, foram socorridas no local e levadas para o Hospital Regional de Paranaguá.

Continuar Lendo

Morretes

Torcedor do Athletico sofre infarto e morre após o título da Copa do Brasil

NÃO VIU O TIME DO CORAÇÃO ERGUER A TAÇA DE CAMPEÃO

Publicado

no

Por

Agora Litoral
O taxista aposentado José Luiz Kuster Contador, de 63 anos, sofreu um infarto e morreu na noite de quarta-feira (18) enquanto comemorava o gol do título da Copa do Brasil do Athletico Paranaense contra o Internacional, em Porto Alegre.

Morador de Morretes, no litoral do Paraná, e torcedor rubro-negro, ele se sentiu mal quando viu o time confirmar a vitória por 2 a 1 no estádio Beira-Rio e garantir o título inédito.

“Quando saiu o segundo gol, o coração não aguentou. O cardiologista disse que foi instantâneo, infelizmente morreu na hora e sem volta”, disse o filho do torcedor, Francesco Contador, em entrevista à rádio Banda B.

“Quando encontrei meu pai, ele ainda estava quente e sorrindo. Ele estava sorrindo muito, parecendo alguém que foi embora, mas foi embora feliz”, comentou.

Contador era fanático pelo Athletico (Foto do arquivo pessoal)

Torcedor fanático, José Luiz Contador incentivou a família toda a torcer pela equipe. A vítima de infarto havia se aposentado há dois anos, quando decidiu sair de Curitiba e morar no litoral do Paraná.

“Ele tem ingressos desde a década de 1990 e todos da conquista do Brasileirão de 2001. Ele era fanático mesmo e toda nossa família é. Eu sou, os netos são e vamos manter vivo isso em homenagem a ele”, afirmou Francesco.

Outro torcedor perdeu a mão esquerda
O incidente em Morretes não foi o único nesta final da Copa do Brasil.

Na última terça-feira, no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, o torcedor Wesley Pontes perdeu a mão esquerda depois de um sinalizador que segurava estourar de forma inesperada. O time se sensibilizou com o caso.

“A gente pegou toda cena, foi muito feia. Queria dedicar esse título a ele”, disse o atacante Nikão após a partida.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.