Ligue-se a nós

Notícias

Auxílio de R$ 600 começa a ser pago nesta semana aos trabalhadores informais

Quem se cadastrar hoje terá o pagamento disponível a partir de quinta-feira (9)

Publicado

no

Começam a ser pagas entre quinta-feira (9) e dia 14 (terça-feira da semana que vem) uma das três parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 por mês (que pode chegar até R$ 1.200 por família) aos trabalhadores informais.

O calendário foi anunciado na manhã desta terça-feira (7). A última parcela mensal deve ser paga até 29 de maio.

Segundo o governo, para os que se cadastrarem hoje, o pagamento deve estar disponível na quinta-feira (9), se tiverem conta-poupança na Caixa ou conta-corrente no Banco do Brasil.

Os demais devem receber até o dia 14/4.

A segunda parcela do auxílio deverá ser paga entre 27 e 30 de abril. A terceira parcela deverá ser paga entre 26 e 29 de maio.

A segunda e a terceira parcela serão pagas de acordo com o mês de aniversário do cidadão. 

O calendário anunciado nesta terça-feira vale para o depósito das parcelas do auxílio emergencial na conta digital de quem tem direito ao auxílio. 

Quem quiser sacar o dinheiro deve aguardar um novo calendário, que o governo pretende divulgar no começo da semana que vem. 

Pedro Guimarães, presidente da Caixa, afirmou que será possível fazer pagamentos e transferências com as contas digitais sem sair de casa.

“Somente o saque em espécie terá restrições, para evitar aglomeração e falta de dinheiro nos caixas. Queremos minimizar uma ida de 50 milhões de pessoas em agências e lotéricas. Então, a gente está estudando um escalonamento para o recebimento”, afirmou Guimarães.
UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO
A Caixa Econômica Federal disponibilizou hoje (7) um aplicativo para cadastramento no auxílio.

Quem estava registrado no CadÚnico até 20 de março de 2020 ou já recebe Bolsa Família não precisa fazer novo cadastro.

“Não tem necessidade de fazer nenhuma correria às agências da Caixa”, disse o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania).

Quem contribui para a Previdência como autônomo ou como MEI (microempreendedor individual) já teve os dados processados pela Caixa e está automaticamente apto a receber o benefício, se preencher os requisitos de renda.

Para receber é necessário ter mais de 18 anos.

Têm direito ao benefício: os trabalhadores que não têm carteira assinada, autônomos, MEIs (microempreendedores individuais), desempregados e contribuintes individuais da Previdência.

A lei que criou o auxílio emergencial também estabelece limites de renda.

Não poderá receber: família com renda mensal total superior a três salários mínimos (R$ 3.135); família com renda per capita (por membro da família) maior que meio salário mínimo (R$ 522,50) e quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70, em 2018.

A renda média da família será verificada por meio do CadÚnico para os inscritos no sistema até 20 de março de 2020. Os não inscritos terão direito a receber o auxílio, mas terão que preencher uma autodeclaração sobre os requisitos.

Cada pessoa que tiver direito deve receber R$ 600 por mês, durante três meses. A lei prevê a possibilidade de o governo prorrogar o benefício enquanto durar o estado de calamidade pública por causa da covid-19.

Cada família pode acumular, no máximo, dois benefícios, ou seja, R$ 1.200. A mulher que sustentar o lar sozinha terá direito a R$ 1.200.

O pagamento do auxílio deve custar R$ 98,2 bilhões ao governo federal. O presidente Jair Bolsonaro publicou uma medida provisória (MP) que abre crédito neste valor para bancar o programa.

Funcionários públicos não terão direito ao auxílio, mesmo que estejam em contrato temporário.

Também fica de fora quem recebe algum outro benefício, como BPC (Benefício de Prestação Continuada), seguro-desemprego, aposentadoria ou pensão.

Quem recebe Bolsa Família poderá escolher entre continuar com ele ou optar pelo auxílio emergencial (não será permitido acumular os dois).

CLIQUE AQUI para baixar o App para celulares Android.

CLIQUE AQUI para baixar o App para celulares IOS.

Deixe seu comentário!

Notícias

Litoral tem 1.463 casos confirmados de dengue e 363 em investigação

Números referem-se ao período de julho/2019 a maio/2020.

Publicado

no

Por

O Litoral do Paraná tem 1.463 casos confirmados de dengue e 363 suspeitos sendo investigados. Os números estão no boletim divulgado nesta terça-feira (2) pela Secretaria de Estado da Saúde que monitora a doença em todo Paraná.

Dos sete municípios da região, apenas Guaraqueçaba não registra nenhum caso, mas tem 4 em investigação.

Paranaguá, que já está em situação de epidemia, soma 1.251 casos confirmados e 241 suspeitos.

Guaratuba tem 60 casos confirmados e 48 sendo investigados.

Pontal do Paraná registra 59 confirmações e 43 casos suspeitos.

Matinhos tem 58 casos confirmados e 15 em investigação.

Morretes possui 34 casos confirmados e 10 sendo investigados.

Antonina aparece no boletim com 1 caso confirmado e 2 suspeitos.


PARANÁ TEM 199 MIL CASOS
O total de casos confirmados de dengue no Paraná é de cerca de 199 mil, referente ao período epidemiológico iniciado em 28 de julho de 2019 até o sábado, 30 de maio. Foram incluídos 18.650 novos casos entre o último boletim e o divulgado hoje, com uma diferença, portanto, de 15 dias desde a última publicação. Há casos em 343 municípios do Paraná, sendo que 237 estão em epidemia.

TENDÊNCIA DE QUEDA
Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o período de monitoramento da dengue tem início em julho e, pela curva epidêmica, a partir do mês atual, a tendência é de queda de casos.

“Nossa tendência é de queda, o que já temos constatado; estudamos isso constantemente e percebemos que os casos estão reduzindo em volume. Mas não baixamos a guarda ainda, temos que avançar no que se refere à prevenção da dengue já pensando no próximo ano”, disse o secretário Beto Pretto.

Continuar Lendo

Notícias

Paraná ultrapassa 5 mil casos de Covid-19 e registra 199 óbitos até hoje

262 municípios paranaenses têm ao menos uma ocorrência da doença.

Publicado

no

Por

A Secretaria de Estado da Saúde informou, no boletim divulgado nesta terça-feira (2), mais 328 confirmações e nove óbitos pelo novo coronavírus no Paraná. O total de pessoas contaminadas é de 5.163 e 199 mortes tiveram como causa a Covid-19.

Entre todos os 399 municípios paranaenses, 262 já têm ao menos uma ocorrência da doença. 65% das cidades do Paraná têm casos de contaminação pela Sars-CoV-2. Em apenas 137 municípios não há confirmações.

ÓBITOS – Informações sobre as pessoas que faleceram em decorrência da infecção:
Cascavel, homem, de 34 anos, morreu em 1º de junho; Curitiba, dois homens, um de 73 anos, falecido em 31 de maio; e de 77 anos, que morreu em 1º junho; Londrina, três homens: um de 56 anos, que  morreu no dia 1º de junho; outro de 76 anos e o terceiro de 59 anos, que faleceram dia 2 de junho; Piraquara, homem, 73 anos, morreu dia 1º de junho; Siqueira Campos, homem, 45 anos, morreu dia 30 de maio; e uma mulher de 66 anos, que faleceu dia 31 de maio.

MUNICÍPIOS – 262 cidades paranaenses têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 75 municípios há registro de óbitos pela doença.

Matinhos registra mais um caso e Litoral vai a 120 confirmações – O Boletim da Sesa desta terça-feira traz também a confirmação de mais um caso de Covid-19 em Matinhos.

Com isso a cidade atinge 7 casos confirmados, elevando o número de infectados no Litoral para 120: Paranaguá 63 (4 óbitos e dois residentes em outras cidades); Guaratuba 27 (1 óbito); Pontal do Paraná 10; Matinhos 7; Morretes 7; Antonina 5; Guaraqueçaba 1 (1 óbito).

O novo paciente de Matinhos é morador do bairro Tabuleiro e reside próximo de uma família de infectados que, segundo informações, não estaria respeitando a quarentena necessária recomendada pela Vigilância Epidemiológica da cidade.

Ele fez o teste rápido em Paranaguá na semana passada e a Sesa confirmou a infecção nesta terça-feira no seu boletim diário.

Em todo Litoral do Paraná, segundo levantamento das prefeituras, 50 pessoas já estão recuperadas – 31 em Paranaguá; 9 em Guaratuba; 5 em Morretes; 3 em Pontal do Paraná; e 2 em Matinhos.

Paranaguá dá detalhes sobre novos infectados – A Prefeitura de Paranaguá, em boletim nesta terça-feira, forneceu detalhes sobre os mais recentes 9 pacientes infectados pelo novo coronavírus, entre o domingo (que foram 8) e a segunda-feira (mais 1).

As novas confirmações são de um homem de 65 anos, morador na Vila Divinéia; uma mulher de 45, moradora no Cominese; homem de 56 anos, residente no Porto dos Padres; mulher de 18, moradora no Leblon; menina de 9 anos, residente no Leblon; um bebê de 1 ano, do Leblon; homem de 49 anos, igualmente morador no Leblon; Mulher de 19 anos, residente na Serraria do Rocha; e homem de 33 anos, morador no Leblon.

Veja a íntegra do boletim de Paranaguá

Quantidade de casos novos e municípios no Paraná
1 caso – Apucarana, Assis Chateaubriand, Barbosa Ferraz, Campina Grande do Sul, Campo Bonito, Campo Largo, Catanduvas, Chopinzinho, Clevelândia, Colombo, Congonhinhas, Francisco Beltrão, Goioerê, Imbaú, Jaguapitã, Jataizinho, Juranda, Lindoeste, Mamborê, Mandaguaçu, Marialva, Mariluz, Maripá, Matinhos, Missal, Nova América da Colina, Nova Fátima, Nova Olímpia, Ortigueira, Paiçandu, Palotina, Piraquara, Pitanga, Quatiguá, Quatro Barras, Rancho Alegre, Rebouças, São Tomé, Telêmaco Borba, Terra Boa, Terra Rica, Tomazina.
2 casos – Arapongas, Boa Vista da Aparecida, Braganey, Colorado, Corbélia, Foz do Iguaçu, Foz do Jordão, Indianópolis, Jaguariaíva, Moreira Sales, Rolândia, Santa Terezinha de Itaipu, Umuarama.
3 casos – Cambé, Curiúva, Guarapuava, Imbituva, Marechal Cândido Rondon, Mirador, Rondon.
4 casos – Campo Mourão, Guaraniaçu, Jesuítas, Laranjeiras do Sul, Pato Branco, Pinhais, Ponta Grossa, Quedas do Iguaçu, Siqueira Campos, Tapejara.
5 casos – Paranavaí, Santa Tereza do Oeste.
6 casos – São José dos Pinhais.
7 casos – Cianorte.
8 casos – Toledo.
10 casos Cornélio Procópio.
12 casos – Maringá.
14 casos – Araucária.
15 casos – Coronel Domingos Soares.
23 casos – Curitiba.
31 casos – Londrina.
63 casos – Cascavel.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registrou aumento de sete casos de residentes de fora. São 72 pessoas não residentes do Paraná que receberam atendimento por aqui. Cinco pessoas foram a óbito.

Continuar Lendo

Notícias

Porto de Paranaguá vai receber cargas postais dos Correios

Modal marítimo surge como alternativa para a redução dos voos comerciais, afetados pela pandemia da Covid-19.

Publicado

no

Por

Fotos: Cláudio Neves

O Porto de Paranaguá foi escolhido para receber a primeira grande movimentação de cargas postais vindas da China para os Correios. Entre e junho e julho serão desembarcados 34 contêineres. O modal marítimo surge como alternativa para a redução dos voos comerciais, afetados pela pandemia da Covid-19.

Nesta segunda-feira (01), o superintendente estadual dos Correios no Paraná, Paulo Cezar Kremer dos Santos, visitou o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) e se reuniu com o presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

O aumento nos valores do frete aéreo é um dos motivos para a escolha do modal marítimo.
“A redução dos voos internacionais tem impacto direto nas importações, já que muitos produtos chegam do Exterior no compartimento de carga dos aviões de passageiros. O transporte marítimo se manteve durante a pandemia e é uma alternativa eficiente”, explica Garcia.

Dois contêineres chegaram já no sábado (30) e aguardam o desembaraço aduaneiro para seguir viagem até o Centro Internacional de Triagem da estatal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo os Correios do Brasil, em nota, em decorrência de medidas para reduzir a disseminação da Covid-19, objetos postados na China estavam retidos naquele país, sem perspectiva de envio.

“Os correios brasileiro e chinês firmaram acordo para viabilizar o transporte de encomendas e documentos vindos da China por meio marítimo. A decisão atende solicitação da União Postal Universal (UPU) – agência especializada da ONU que coordena o sistema postal internacional – para flexibilizar os modais de encaminhamento e desburocratizar a entrada de cargas postais pelas alfândegas mundiais”, traz o texto oficial.

VISITA
O superintendente estadual dos Correios no Paraná, Paulo Cezar Kremer dos Santos, conheceu as instalações do TCP, acompanhado do gerente regional de Transporte e Tratamento, Paulo Santiago da Silva, e do gerente do Centro Internacional dos Correios, em Pinhais/PR, Jonas Paulo Kusminski.
“Essa primeira operação foi iniciada em função de toda a situação criada pela pandemia. Porém, é uma possibilidade que pode continuar. Vejo como uma boa oportunidade, principalmente pela questão do custo pela proximidade com o Centro Internacional de Triagem, em Pinhais”, destaca Kremer.

Segundo ele, o Centro, localizado na Região Metropolitana de Curitiba, tem 20 mil metros quadrados e é responsável pelo recebimento e desembaraço de grande parte das encomendas internacionais que chegam ao Brasil.  “É o maior centro de distribuição internacional dos Correios, no Brasil”, diz.
TERMINAL
No Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), os representantes dos Correios foram recepcionados pelo diretor comercial, Thomas Lima, e pelo superintendente institucional, Luiz Narok.

A demanda para este primeiro lote veio do armador Cosco Shipping, solicitada pelo serviço postal chinês, China Post.

“Esta operação abriu uma porta importante para que novas remessas de cargas postais sejam movimentadas via Paranaguá. Estamos preparados em estrutura e em número de linhas marítimas semanais. Podemos receber cargas postais não apenas da China, mas de todas as partes do mundo”
, acrescenta Lima.

Da AEN
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.