(Foto: Ilustração/Reprodução/Fábio Campana)

Massa News
Morreu na manhã deste sábado (14), no Complexo Médico Penal, em Pinhais, Juarez Ferreira Pinto, de 51 anos. Ele foi condenado a 65 anos de prisão pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) e atentado violento ao pudor, no caso que ficou conhecido como “Crime do Borro do Boi”, registrado em janeiro de 2009, em Matinhos, no Litoral do Paraná.

Em dezembro de 2014 a Justiça autorizou que Juarez cumprisse prisão domiciliar, por conta da saúde debilitada. No entanto, em setembro de 2017, atendendo à solicitação do Ministério Público, a prisão domiciliar foi revogada e Juarez voltou para a prisão.

Segundo o laudo médico, além de ser portador do vírus do HIV, o condenado tinha hepatite C e cirrose hepática alcoólica. O documento assinado pela médica também indicava que a estrutura do complexo era insuficiente para atendê-lo.

RELEMBRE
O casal Monik Pergorari de Lima, na época com 23 anos, e o namorado Osíris Del Corso, de 22, percorria uma trilha no Morro do Boi em 31 de janeiro de 2009. Os dois foram abordados por Juarez. Osiris foi baleado ao tentar defender Monik de um estupro. A jovem foi atingida por um tiro nas costas e foi violentada. As vítimas somente foram encontradas no dia seguinte.

Saiba mais em https://massanews.com/noticias/plantao/condenado-pelo-crime-do-morro-do-boi-juarez-ferreira-pinto-morre-na-prisao-Yp5Og.html

>> Deixe sua opinião