Adriana Arcega foi assaltada ao estacionar o carro. Foto: arquivo pessoal Facebook

Paranaguá, PR
Agora Litoral

A Ouvidora-geral da Guarda Civil Municipal (GCM), Adriana Arcega, foi assaltada e levada como refém ao estacionar em frente a sua residência, no início da madrugada deste sábado (10), em Paranaguá, no litoral paranaense.

Um conhecido que passava bem na hora em que a Guarda Civil foi assaltada e que testemunhou o fato também foi levado pelos ladrões. Armados, os bandidos colocaram o homem no porta-malas, e partiram com Adriana rumo à BR-277.

Em Almirante Tamandaré, próximo ao Terminal do Cachoeira, os ladrões estacionaram e mandaram os dois descer. “Nós somos ladrões chic; só queremos levar o carro”, teria dito um dos ladrões. Em seguida, eles fugiram com o carro da Ouvidora.

SORTE

Segundo relato de um GCM, Adriana Arcega conseguiu entrar em contato com a Polícia Militar e levada a um módulo da PM. De lá, entrou em contato com a GCM em Paranaguá. Uma equipe da ROMU foi buscá-la em Almirante Tamandaré.

Em vista da imobilização feita pelos bandidos, Adriana ficou com hematomas nos braços. Ela também tem marcas de traumas leves na cabeça provocados por algumas coronhadas que levou dos ladrões como intimidação.

O assalto à Ouvidora-geral da Guarda Civil de Paranaguá só não teve um sinal trágico porque os bandidos, provavelmente, não sabiam com quem estavam lidando. “Ela teve muita sorte”, confidenciou um GCM.

>> Deixe sua opinião