Ligue-se a nós

Polícia

Presos em Antonina pai e filho acusados de tentativa de homicídio em Curitiba

ESTAVAM NO BAIRRO TUCUNDUVA

Publicado

no

Agora Litoral
Pai e filho, acusados de uma tentativa de homicídio em Curitiba, em março deste ano, foram presos na manhã desta segunda-feira (16) em Antonina, no Litoral do Paraná.

Reginaldo Sabrino Travensoli, de 38 anos, e o filho dele, Vinicios Batista Travensoli, de 18, estavam escondidos em uma casa na Rua Euclides Lucas, 264, bairro Tucunduva.

Integrantes do serviço reservado da Polícia Militar chegaram até o local após uma denúncia anônima repassada pelo telefone 181.

Reginaldo e Vinicios não reagiram à abordagem e foram conduzidos à 7ª Delegacia de Polícia Civil de Antonina para o cumprimento dos mandados de prisão.

A tentativa de homicídio

Reginaldo e Vinicios são acusados de tentar matar um rapaz de 25 anos no mês de março deste ano, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. Porém, o crime não deu certo. A vítima sobreviveu e ajudou a polícia nas investigações.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) descobriu que eles montaram uma armadilha para atrair o rapaz.

A tentativa de assassinato aconteceu na Avenida Manoel Ribas, depois que o rapaz marcou um encontro pelo Facebook com uma mulher.

Na conversa, a mulher indicou um endereço para que houvesse um encontro. Só que ao descer da moto, o rapaz foi surpreendido por dois homens, um deles Reginaldo, que atiraram contra ele.

O rapaz, que foi baleado várias vezes, passou por diversas cirurgias, porque foi atingido em várias partes do corpo que poderiam ter sido letais, mas não morreu. E acabou ajudando a polícia a elucidar a autoria dos disparos.

MOTIVO
Conforme o que descobriu a DHPP, há pelo menos duas possibilidades de motivação para o crime.

A primeira delas estaria em torno de uma queima de arquivo, porque a vítima teria sido testemunha ou teria sabido que Reginaldo teria matado um amigo dele. A segunda possibilidade é que o crime seria motivado por disputa de ponto de tráfico.

Reginaldo havia sido preso em maio (Foto: arquivo)

PRISÃO EM MAIO
Reginaldo já havia sido preso em 15 de maio deste ano, em uma operação montada pela Polícia Civil. Ele estava em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, e foi autuado por tentativa de homicídio duplamente qualificada, pela emboscada e impossibilidade de defesa da vítima.

Não se sabe como Reginaldo estava solto, após ser preso na denominada “Operação Bateias” desencadeada pela Polícia Civil do Paraná.

Anúncio
Clique para comentar

Deixe um comentário!

Polícia

Presa em Paranaguá mulher procurada pela Justiça por roubo

Prisão foi feita pela PM no Parque São João

Publicado

no

Por

Policiais militares do 9º Batalhão prenderam, no início da noite de terça-feira (10), na cidade de Paranaguá, uma mulher procurada pela Justiça pelo crime de roubo.

Juliane da Silva Alves, de 32 anos, foi abordada na Rua Manoel Jordão Cavalheiro, Parque São João.

Por volta das 18 horas, uma equipe policial abordou Juliane, mas nada de ilícito foi encontrado com ela. No entanto, ao ser feita a consulta da sua identidade no sistema policial, foi verificado que contra ela havia um mandado de prisão, para execução de pena, pelo crime de roubo, com validade até 25 de julho de 2027.

Juliane da Silva Alves (Arquivo AL)

Diante da situação, Juliane foi encaminhada para o plantão da 1ª Subdivisão Policial para o devido cumprimento do mandado de prisão, que foi expedido pela Vara de Execução em Meio Fechado e Semiaberto de Paranaguá.

Continuar Lendo

Polícia

Motorista é preso após capotar carro ao fugir de bloqueio da PM em Morretes

Bafômetro comprovou que ele estava embriagado

Publicado

no

Por

Capotamento foi na noite de domingo (8)

Um homem de 42 anos foi preso na noite de domingo (8), na cidade de Morretes, por dirigir sob efeito de álcool, depois de furar um bloqueio da Polícia Militar conduzindo um automóvel em alta velocidade. Ele acabou abordado, depois de capotar o veículo.

Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 20 horas, uma equipe realizava operação bloqueio em frente ao módulo da corporação, na área central da cidade, quando avistou um veículo Citroen C3 se aproximando com velocidade acima do permitido para a região e realizando ultrapassagens em locais proibidos.

O automóvel foi em direção ao local onde estavam os militares, os quais se posicionaram a fim de realizar a abordagem, mas o condutor do veículo ignorou as ordens de parada e fugiu em alta velocidade, acessando o prolongamento da Rua XV de Novembro, seguindo em direção à rodovia BR-277, colocando em risco os demais usuários da via.

Imediatamente a equipe policial iniciou acompanhamento tático, que prosseguiu pela PR-408, quando, na última curva antes de acessar a BR-277, o condutor perdeu o controle do veículo, saiu da pista e capotou.
O motorista do Citroen ainda tentou se esconder na mata próxima ao local do acidente, mas foi localizado pelos policiais militares que constataram que ele estava em visível estado de embriaguez.

O homem, de 42 anos, que não chegou a se ferir, acabou submetido ao teste do etilômetro, que registrou o índice de 0,45 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, confirmando a suspeita que estava embriagado.

Em seguida, o motorista foi encaminhado ao plantão da delegacia de Polícia Civil de Morretes, para a elaboração do flagrante por crime de trânsito. O veículo foi recolhido ao pátio da 4ª Companhia Policial Militar.

A identificação dele não foi fornecida pela PM.

Continuar Lendo

Polícia

Denúncia leva PM a apreender drogas com duas mulheres em Pontal

Uma delas tem 14 anos e é natural de Paranaguá

Publicado

no

Por

Droga apreendida na operação

No início da madrugada de domingo (8), policiais militares da 2ª Companhia do 9º BPM receberam uma denúncia repassada pelo telefone 190, de que uma mulher estava traficando drogas em um bar, localizado na Rua Laudino Ivo Vigo, balneário Praia de Leste, em Pontal do Paraná.

Seguindo as informações, os militares localizaram ela e outra, mais jovem, ao lado do bar, num canto escuro. Uma delas, ao ver a equipe policial, tentou se desvencilhar de algo que tinha em sua mão.

No local, jogado no chão, ao lado das suspeitas, os policiais encontraram 14 pedras de crack (14 gramas aproximadamente) embaladas para a venda, além de seis buchas de cocaína (17 gramas da droga). Com uma das suspeitas também foi encontrada pequena quantidade de dinheiro.

Diante dos fatos, as abordadas – uma de 20 anos, natural de Guarapuava, e outra de 14 anos, de Paranaguá – foram detidas e encaminhadas à Delegacia de Polícia Civil de Pontal do Paraná, a fim de serem adotadas as providências necessárias.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.