Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
PUBLICIDADE
ParanaguáPolícia

PM resgata vítima de sequestro no bairro Costeira em Paranaguá

Foto: Reprodução / Youtube

A Polícia Militar de Paranaguá resgatou uma professora aposentada que foi vítima de sequestro relâmpago na noite de domingo (05). Os policiais foram informados por um vizinho da professora que notou uma movimentação estranha na residência dela, localizada no bairro Costeira.

Graças às informações repassadas pelo vizinho da professora, a PM montou um bloqueio na saída da cidade. Utilizado pelos marginais, o carro da professora tentou furar o bloqueio dos policiais, mas foi impedido.

De acordo com o Sargento Sidney, que coordenou a ação, no interior do veículo estavam cinco pessoas, um maior e quatro menores de idade.

Quando os PMs se aproximaram do automóvel, ouviram alguns gritos de socorro vindos do porta-malas.

Até aquele momento, os policiais não sabiam que se tratava de um sequestro. Eles acreditavam que pudesse ter havido um roubo na residência da professora.

Ainda segundo os PMs, a aposentada – bem conhecida na cidade – estava amordaçada, o que leva a crer que pudesse ser assassinada ou abandonada em algum local afastado.

Tudo indica que os bandidos estariam se deslocando para a região da Colônia Quintilha, zona rural do município, geralmente utilizada para a desova de cadáveres.

Com a quadrilha, os policiais encontraram certa quantia em dinheiro, proveniente da venda de um celular da vítima, duas facas e material utilizado para amordaçar a professora.

Os objetos roubados da residência da professora não se encontravam com o bando. Já teriam sido dispensados em outra parte da cidade.

EMOÇÃO

O resgate da professora aposentada emocionou os próprios policiais militares. Apesar de acostumados com a violência, a fragilidade com que ela foi encontrada fez com que eles lembrassem de suas mães ou avós.

O Sargento Sidney disse, em entrevista à Rádio Ilha do Mel FM, que a professora abraçou os policiais e chorou muito. Pela fragilidade que se encontrava, ela foi conduzida ao Hospital Regional.

Veja o vídeo

/center>

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios