Ligue-se a nós

Polícia

Médico radiologista é baleado ao estacionar o carro no centro de Paranaguá

Tentativa de homicídio foi no início da manhã desta terça-feira

Publicado

no

O médico radiologista Ricardo Miroski de Oliveira, de 66 anos, foi baleado, na manhã desta terça-feira (27/4), assim que estacionou o seu automóvel na Avenida Gabriel de Lara, no centro de Paranaguá. Ele chegava para trabalhar, junto com sua esposa, quando foi surpreendido por um homem armado, que atirou três vezes contra o médico.

Ainda não se sabe as circunstâncias que levaram o homem a disparar contra o radiologista, que foi atingido por um tiro de raspão na orelha esquerda, e outros dois – um no braço esquerdo e outro na região lombar. Esse último fez com que a bala ficasse alojada na parte abdominal, o que fez com que o radiologista fosse operado para retirada do projétil.

Foi tudo muito rápido, segundo informaram alguns populares que residem próximo ao local do atentado (na esquina da Manoel Corrêa). O atirador estaria em pé próximo ao local em que o médico estacionou o carro e o comparsa do criminoso em uma motocicleta no outro lado da rua.

Assim que Ricardo Miroski de Oliveira estacionou o veículo e desceu, perto de sua clínica, o homem que estava próximo teria ido até ele e atirado contra o médico. Antes disso, a esposa dele já teria descido do carro.

Assim que disparou contra o radiologista, o atirador subiu na moto, uma CG de cor preta, e fugiu com o comparsa em alta velocidade.

Um automóvel, ainda não identificado, teria saído imediatamente atrás dos homens na moto. Existe a possibilidade de que ele estaria dando apoio à ação criminosa.

O médico caminhou alguns passos, mas caiu perto da porta do carona. Em seguida, foi encaminhado pelo SAMU ao Hospital Regional.

ASSALTO

Ricardo Miroski de Oliveira foi vítima de um assalto, no mês de fevereiro. Na ocasião, ele e os familiares tiveram um carro e outros objetos levados pelos criminosos.

Não se sabe o estado de saúde do médico, que segue internado na unidade hospitalar. A Polícia Militar procura os envolvidos no crime e a Polícia Civil investiga o caso.

Deixe seu comentário!

Polícia

Rapaz é preso mais uma vez por tráfico de drogas em Pontal do Paraná

Ação da Guarda Civil Municipal foi no balneário Ipanema

Publicado

no

Por

Marcos Gustavo foi preso em flagrante

Na manhã de sábado (8/5), agentes da Guarda Civil Municipal prenderam Marcos Gustavo Ribeiro, de 18 anos, por envolvimento com o tráfico de drogas na cidade de Pontal do Paraná. Na ação houve a apreensão de 51 pedras de crack prontas para a comercialização.

Tudo começou por volta das 10 horas quando uma equipe de Rádio Patrulha da GCM estava em ronda pela Avenida Deputado Anibal Khury, no balneário Ipanema, e avistou o rapaz parado ao lado de uma loja desativada instalada no calçadão.

Marcos Gustavo já era conhecido das equipes policiais e, ao avistar a viatura se aproximando, dispensou um invólucro e saiu rapidamente do local em que estava. Os guardas civis acompanharam o suspeito e, alguns metros depois, o abordaram.

Na revista pessoal foi encontrado, no bolso da jaqueta de Marcos, apenas uma pedra de crack. Ao ser questionado sobre o que havia jogado no chão antes de ser abordado, ele relatou que não tinha mais nada de ilícito.

No entanto, os agentes foram ao local onde o rapaz foi flagrado em atitude suspeita e encontraram o invólucro, o qual continha 50 unidades de crack prontas para a venda, que totalizaram 10 gramas do entorpecente.


Diante dos fatos, Marcos Gustavo Ribeiro recebeu voz de prisão e foi encaminhado à delegacia de Ipanema, acusado do crime de tráfico de drogas.

Conforme foi apurado pelos GCMs, o detido já havia sido preso pelo mesmo crime há poucos dias atrás.

VEJA TAMBÉM

Homem é preso por embriaguez ao se exibir com Porsche

Continuar Lendo

Polícia

Homem com mandado de prisão por feminicídio é capturado em Antonina

Ele foi preso pela PM na Praia dos Polacos

Publicado

no

Por

Um homem com mandado de prisão foi capturado pela Polícia Militar, na noite de quarta-feira (6/5), na cidade de Antonina. Marcos Pereira de Souza, de 41 anos, foi abordado quando estava na Rua Nestor Cardoso, Praia dos Polacos.

De acordo com o relatório policial, a ação teve início quando os militares receberam a informação sobre o local onde um homem procurado pela Justiça estava se escondendo. Os militares foram até o endereço informado e encontraram o suspeito em frente uma residência.

Durante a abordagem e a busca pessoal nada de ilícito foi localizado, contudo, ao verificarem o nome de Marcos junto ao sistema de investigação, os policiais confirmaram a existência do mandado de prisão em vigor, expedido pela Vara de Execução de Penas de Réus ou Vítimas Femininas e de Medidas de Segurança de Curitiba.

Diante do fato, Marcos Pereira de Souza foi encaminhado até a Delegacia de Polícia Civil de Antonina a fim de ser colocado à disposição da Justiça.

O mandado de prisão foi expedido em decorrência de uma tentativa de feminicídio, no ano de 2016, na cidade de São José dos Pinhas, Região Metropolitana de Curitiba.

Continuar Lendo

Polícia

GUARATUBA: PM encontra garrucha em terreno baldio após denúncia

Foi na quinta-feira, no bairro Cohapar

Publicado

no

Por

Uma garrucha calibre 22 foi apreendida pela Polícia Militar de Guaratuba, no final da manhã de quinta-feira, 5. A ação ocorreu após denúncia repassada por moradores no bairro Cohapar.

De acordo com as informações da PM, uma equipe da 3ª Companhia do 9º Batalhão foi acionada para comparecer a um endereço na Rua das Araucárias, para verificar a informação de populares, de que em um terreno baldio havia sido encontrada uma arma de fogo em meio ao matagal.

Os militares foram ao local e constataram o fato. No terreno eles localizaram uma arma do tipo garrucha, calibre 22, que é um armamento de fogo de cano curto, semelhante a um revólver, com capacidade de apenas um tiro.

Diante do fato, os policiais militares apreenderam a garrucha, a qual foi encaminhada ao plantão da Delegacia de Polícia Civil de Guaratuba, a fim de que seja colocada à disposição da Justiça, para os procedimentos legais de praxe.

Durante as diligências, ninguém soube passar informações que pudessem levar ao responsável pela arma.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.