Ligue-se a nós

Polícia

Litoral registra dois homicídios com as mesmas características

Homens com a mesma idade foram executados dentro de casa

Publicado

no

Jeferson e Roan foram mortos na quinta-feira

Dois assassinatos – um em Guaratuba e outro em Paranaguá – vitimaram duas pessoas da mesma idade e praticamente na mesma hora e maneira.

Os dois rapazes, de 27 anos, foram executados a tiros dentro de casa, deitados em suas camas. Um deles inclusive estava ao lado da esposa.

GUARATUBA
Em Guaratuba, a execução ocorreu em uma residência no bairro Piçarras.

Roan da Silva Cardoso foi atingido por três tiros enquanto dormia, na madrugada de quinta-feira (30).

Segundo informações, dois homens teriam arrombado a porta da cozinha da casa dele, entrado no quarto e atirado.

Uma testemunha teria ouvido um dos homens gritar: “aqui é três, aqui é três” antes de fugir.

Não se sabe a motivação do assassinato de Roan. Tudo indica que ele esteja relacionado ao tráfico de drogas.

Foi o segundo homicídio do ano em Guaratuba.

PARANAGUÁ
Já em Paranaguá, também na madrugada de quinta-feira e quase no mesmo horário, Jeferson Rodrigues dos Santos, conhecido por “Morango”, foi atingido por seis tiros.

Ele estava em sua residência, na Rua 47, bairro Sete de Setembro, na Ilha dos Valadares.

De acordo com o registro da ocorrência, assim como Roan em Guaratuba, Jeferson estava na cama quando foi alvejado pelos disparos – todos no rosto.

Os assassinos não se intimidaram nem com o fato de Jeferson estar ao lado da esposa. Entraram no quarto e o executaram, fugindo em seguida.

O assassinato foi o quarto registrado este ano em Paranaguá.

A Polícia Civil investiga mais esses dois homicídios. Em todo Litoral do Paraná já ocorreram sete assassinatos em 2019, um a cada quatro dias.

Deixe seu comentário!

Polícia

Operação do BOPE apreende 2 kg de maconha e prende três no Litoral

Ação foi na manhã deste sábado em Guaratuba e Matinhos

Publicado

no

Por

Ao todo, três pessoas foram detidas, duas armas de fogo e um simulacro apreendidos, além de quase dois quilos de maconha. Esse foi o resultado da ação do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), realizada na manhã deste sábado (22) nas ruas de Matinhos e de Guaratuba para cumprir nove mandados de busca e apreensão relacionados ao tráfico de drogas. 

Em uma das casas abordadas, onde foi realizada uma prisão, os policiais do BOPE encontraram três tabletes de maconha (1,8 quilo), além de um celular e um notebook.

As equipes também localizaram, em outro ponto, um revólver calibre .22, e mais um tablete de maconha de mais de 700 gramas de droga, além de efetuar mais uma prisão.

Em outra ação, a equipe policial fez mais um encaminhamento para a assinatura de um Termo Circunstanciado.
“O cumprimento dos mandados foi feito pelas equipes da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE) e da Companhia de Choque, além do apoio da Companhia de Operações com Cães (COC), com cães de faro nas buscas por armas e drogas”, destacou a porta-voz do BOPE, tenente Sibele Toniolo.

A operação também contou com apoio do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas que efetuou o policiamento aéreo, fundamental para inibir fugas durante os cumprimentos judiciais.

Continuar Lendo

Polícia

Preso em Pontal rapaz que escondia crack, cocaína e ecstasy em cano de PVC

Prisão foi feita pela PM na noite de quinta-feira (20) em Praia de Leste

Publicado

no

Por

Na noite de quinta-feira, 20, uma equipe da Polícia Militar atuante na Operação Verão Maior estava patrulhando pela Rua Noêmio Gabriel Simas, no balneário Praia de Leste, em Pontal do Paraná, quando se deparou com um indivíduo que passou a fugir de bicicleta, correndo, em atitude suspeita.

Visivelmente nervoso, o cidadão adentrou o quintal de uma residência, mas foi abordado e submetido à busca pessoal pelos militares que o seguiam.

Durante a abordagem, o jovem chamou diversas vezes pela sua avó, que estava dormindo, mas acordou com os gritos do neto e atendeu ao chamado.

Vendo a situação, de acordo e sem qualquer coação, a senhora franqueou a entrada dos policiais no seu imóvel para averiguação, ressaltando, inclusive, que o seu neto havia adquirido, estranhamente, o hábito de dormir o dia todo e passar a noite acordado pela rua.

Durante as buscas, no quintal, os policiais encontraram um cano de PVC contendo 17 papelotes de cocaína (4,8 gramas), 59 pedras de crack (13 gramas) e 14 comprimidos de ecstasy. Todas as drogas estavam prontas e embaladas para a comercialização. O abordado confirmou ser o responsável pelos produtos.
Diante dos fatos, o suspeito, de 18 anos, o qual já tem passagem pela polícia pelo mesmo tipo de crime, recebeu voz de prisão e foi encaminhado à DP, a fim de ser colocado à disposição da Justiça.

Continuar Lendo

Polícia

Polícia prende assaltante “Sagui” em Guaratuba, mas o parceiro “Tatu” foge

Dupla aterrorizava moradores do bairro Cubatão, na área rural da cidade

Publicado

no

Por

Foto: Divulgação PCPR

Um homem de 29 anos, conhecido como “Sagui”, foi preso por suspeita de ter participado de vários roubos praticados em Guaratuba, no Litoral do Paraná. A prisão ocorreu durante cumprimento de mandado de busca, realizado pela Polícia Civil no bairro Vila Limeira, na zona rural da cidade.

Moradores relataram aos policiais que os assaltantes aterrorizavam a região com o uso de armas de fogo, violência e ameaças.

Em um dos roubos, ocorrido no dia 18 de dezembro de 2019, “Sagui” teve a ajuda de mais três criminosos  – um deles já identificado pelo apelido de “Tatu”. Eles invadiram a residência de um homem de 69 anos, no bairro Cubatão.

Após ameaçar o idoso com arma de fogo, os bandidos levaram apenas a quantia de R$ 50. Desde então a Polícia Civil vem investigando e conseguiu apurar a identidade de “Tatu” e “Sagui”. Ambos foram qualificados e reconhecidos por testemunhas como autores do crime.

A prisão do suspeito teve apoio do helicóptero da PCPR.

TATU SEGUE FORAGIDO
O outro indivíduo, identificado como “Tatu”, encontra-se foragido. As investigações prosseguem para localizá-lo e qualificar os outros dois suspeitos de participação no crime.

Os investigados já possuíam antecedentes criminais pelos crimes de lesão corporal, furto e dano ao patrimônio. A pena prevista para os crimes é de até 10 anos de prisão.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.