Ligue-se a nós

Polícia

Casal de pastores mantinha filhos em cárcere privado

Meninos de 9 e 11 anos viviam trancados num quartinho sem luz elétrica

Publicado

no

Meninos viviam num quartinho nos fundos da residência luxuosa do casal de pastores. Imagem: RPC

Paranaguá, PR
Agora Litoral

Um casal de pastores foi preso nesta quarta-feira (12), após o cumprimento de mandado de busca e apreensão e prisão. Eles são suspeitos de manter dois filhos (de 9 e 11 anos), em cárcere privado. A ação chegou até a Polícia Civil de Imbituba através de denúncias anônima ao Conselho Tutelar do município.

De acordo com a polícia, as crianças foram resgatadas vivendo num quartinho nos fundos da residência principal sem luz elétrica e televisão. “Quando não tinha ninguém em casa, eles eram trancados na edícula.

Eles só saíam do local para ir à escola, e às vezes na casa dá avó com o pai”, afirmou a delegada responsável pelo caso, Emanuele Siqueira. Ela disse ainda que no quarto das crianças tinha apenas um beliche, um guarda-roupa e uma mesa para estudo.

A delegada contou também que no momento que a equipe policial chegou na casa as crianças começaram a arrumar suas coisas e não quiseram continuar morando no local. “Elas foram ouvidas na delegacia na presença de uma psicóloga e ficaram felizes em saber que iriam para um abrigo”, disse a delegada.

A equipe policial levantou que a comida era servida pelo pai na hora do almoço e jantar. Após as refeições eles eram obrigados a limparem os utensílios utilizados e a lavarem os uniformes escolares.

A residência do casal de pastores era uma casa aconchegante com quatro quartos, dois banheiros, vários televisores, além de moveis planejados, mas as crianças eram impedidas de entrar no local. Os meninos são filhos do pastor. A mulher tem dois filhos (de 19 e 20 anos) que moram em Curitiba onde estudam numa faculdade particular.

O casal foi preso em flagrante e ouvido na delegacia. Eles alegaram que o comportamento faz parte da educação rígida que eles passavam aos filhos. Questionada sobre a falta de luz, a mulher alegou que as crianças dormiam cedo, por volta das dezenove horas e por isso não precisavam de luz.

Segundo relatos das crianças na delegacia, caso elas tirassem notas menores que 8,5 na escola, elas eram castigadas. De acordo com a Polícia não havia sinais de agressões e a agressão contra os meninos já estaria ocorrendo há cinco anos. Caso condenado, o casal pode pegar de três a oito anos de prisão. Como é costumeiro, a identidade dos dois não foi revelada pela Polícia Civil.

Deixe seu comentário!

Polícia

PM prende homem com uísque falsificado e porção de cocaína em Pontal

Ação da ROTAM foi na madrugada desta quarta-feira (15).

Publicado

no

Por

No início da madrugada desta quarta-feira (15), policiais militares do 9º Batalhão prenderam um homem que comercializava uísque falsificado, durante uma abordagem a um veículo em Pontal do Paraná.
A ação ocorreu durante a averiguação de uma denúncia repassada de dinheiro falso em um posto de combustível e resultou, ainda, na apreensão de uma porção de cocaína.

De acordo com informações da PM, uma equipe da ROTAM do 9º BPM patrulhava pela região de Matinhos e Pontal do Paraná, quando recebeu a denúncia de que quatro ocupantes de um VW Golf, de cor preta, teriam abastecido o automóvel em um posto de combustível do balneário Caiobá, pagando pelo serviço com uma nota falsa de R$ 100.

Segundo informações, após a situação no posto, os suspeitos embarcaram no veículo e se deslocaram sentido Pontal do Paraná.

Os militares, munidos das características dos suspeitos, patrulharam pelo balneário Praia de Leste e localizaram os indivíduos transitando pela Rua Baronesa do Cerro Azul, principal via da localidade.

De imediato foi realizada a abordagem, busca pessoal e veicular. No automóvel, os militares encontraram uma pequena porção de cocaína e 12 garrafas de uísque adulteradas, o que configura crime previsto no Artigo 272, da Lei nº 9677, de 02/07/1998. Indagado, o condutor do automóvel relatou que compra e revende as bebidas na região.

Como consequência da infração penal, o suspeito, de 33 anos de idade, recebeu voz de prisão e foi encaminhado até a Delegacia de Polícia Civil de Ipanema, a fim de ser apresentado à autoridade de Polícia Judiciária.

Os demais envolvidos foram liberados no local. Não foi encontrado dinheiro falsificado com os abordados, nem no automóvel.

Continuar Lendo

Polícia

Casal é preso em flagrante por tráfico de drogas em Pontal do Paraná

Ação da ROTAM foi sexta-feira na Vila Progresso.

Publicado

no

Por

Na noite de sexta-feira (10), policiais militares do 9º Batalhão prenderam um casal acusado de tráfico de drogas em Pontal do Paraná.

A ação foi realizada por uma equipe da ROTAM (Rondas Ostensivas Tático Móvel), na Rua São Miguel Arcanjo, na Vila Progresso.

Na ocasião, os militares realizavam patrulhamento de rotina quando avistaram dois homens e duas mulheres se comportando de forma suspeita.

Ao enxergarem a viatura, o grupo tentou se dispersar indo para direções opostas. Contudo, a ação dos PMs foi mais rápida.

Uma policial feminina deu apoio durante a averiguação pessoal nas abordadas. Com uma das mulheres, os policiais localizaram 20 pedras de crack, prontas para a comercialização.
CONFISSÃO
Indagada, a jovem de 22 anos relatou que ela e o seu cônjuge, de 20 anos, um dos homens abordados, estavam comercializando o entorpecente na região.

Em virtude do flagrante, o casal recebeu voz de prisão e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Pontal do Paraná onde ficou à disposição da Justiça.

Continuar Lendo

Polícia

Policial aposentado é assassinado em Pontal do Paraná

Corpo dele foi encontrado dentro de casa, em Ipanema.

Publicado

no

Por

O policial rodoviário federal aposentado Mauri José Stocco Carneiro, de 75 anos, foi assassinado em Pontal do Paraná.

O corpo do idoso foi encontrado embaixo de um colchão, em um quarto, dentro da casa onde morava sozinho, na Rua Mergulhão, no balneário Ipanema.

Mauri teria sido estrangulado com uma corda e atingido por diversos golpes, provavelmente de faca.

A descoberta do cadáver do policial ocorreu na tarde de quinta-feira (8) e foi feita por familiares dele, que haviam estranhado o sumiço e a falta de contato dele desde segunda-feira.

A última vez que Mauri Stocco Carneiro foi visto caminhando pela rua aonde morava foi na terça-feira (6).

Tudo indica que o policial aposentado tenha sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) já que, segundo os parentes, um televisor e outros objetos haviam desaparecido da residência da vítima.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.