Ligue-se a nós

Paraná

Saúde esclarece que retorno escalonado às aulas é apenas para a rede pública

Reinício das aulas no Paraná está previsto para ocorrer no dia 18

Publicado

no

A Secretaria de Estado da Saúde (SESA) vai publicar, nesta segunda-feira (08), uma nova Resolução na qual esclarece que o retorno escalonado às aulas se aplica à rede pública, e reforça sobre as medidas de prevenção, monitoramento e controle da Covid-19 nas instituições de ensino públicas e privadas, para o retorno das atividades curriculares e extracurriculares.

O documento altera a norma nº 98/2021 e passa a prever que o retorno às atividades presenciais será de forma escalonada apenas na Rede Pública de Ensino, tanto a estadual quanto municipal. O reinício das aulas no setor público está previsto para ocorrer no dia 18 deste mês.

Rede Particular – De acordo com o novo texto, as escolas particulares não precisarão seguir o escalonamento de idade, já que muitos desses colégios retomaram as atividades na segunda-feira (01) em todos os níveis de ensino – infantil, fundamental e médio.

A SESA esclarece, contudo, que as entidades privadas deverão tomar todas as demais normas sanitárias de prevenção à proliferação do vírus.

O texto ressaltará que na presença de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 na comunidade escolar ou acadêmica há a possibilidade de cancelamento das atividades presenciais de forma parcial ou total, de uma turma ou mais, e eventualmente, de toda a instituição de ensino, conforme orientação das autoridades sanitárias locais e regionais.

O texto destaca ainda que a autorização para a retomada das atividades presenciais no Paraná se dará sem prejuízo à continuidade das atividades de aulas não presenciais já em curso.

“Estabelecemos que as medidas preventivas de biossegurança sejam cumpridas rigorosamente pelas instituições de ensino para a proteção dos estudantes, profissionais, funcionários e das famílias paranaenses, ressaltando que o cenário epidemiológico é avaliado sistematicamente e que uma revogação poderá ser indicada a qualquer momento, diante dos números apresentados de contaminação no Estado. Hoje o modelo que pensamos será híbrido”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Rede Pública – A nova Resolução, que tem força de Lei, vai reforçar que o retorno às atividades presenciais na Rede Pública de Ensino, estadual e municipal, seguirá de acordo com o que cada instituição de ensino oferece, ocorrendo de forma escalonada, por faixa etária:

  • Iniciando-se pelas turmas com crianças até 10 anos de idade;
  • Após uma semana as demais turmas do ensino fundamental;
  • Depois de duas semanas do início das atividades presenciais, os alunos do ensino médio.

Contribuindo assim para a estruturação das medidas e proteção da saúde de todos.

“O Governo do Estado ouviu a sociedade e revisou o texto em prol do bem comum, daquilo que já está acontecendo, já que uma parte significativa das escolas particulares retomaram as atividades na última segunda-feira. Faremos a revisão da resolução e a republicação na próxima segunda-feira (08), mantendo o escalonamento somente para as escolas públicas, que começam o seu retorno no dia 18”, afirmou o diretor-geral da Sesa, Nestor Werner Júnior.

“Como a comunidade de estudantes da rede pública é muito grande, precisamos deste escalonamento para garantir a segurança de todos”, acrescentou.

Também como forma de prevenção, será vedada, em qualquer circunstância, a realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico, incluindo esportes coletivos, modalidades de luta, entre outras.

O texto ressaltará ainda que na presença de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 na comunidade escolar ou acadêmica há a possibilidade de cancelamento das atividades presenciais de forma parcial ou total, de uma turma ou mais, e eventualmente, de toda a instituição de ensino, conforme orientação das autoridades sanitárias locais e regionais.

A Secretaria destaca que prestará orientação à Secretaria estadual da Educação e do Esporte sobre a necessidade de as instituições elaborarem protocolos de biossegurança para as atividades curriculares e extracurriculares em consonância com os Planos Municipais de Contingência à Covid-19.

Há previsão ainda de que o retorno seja feito de maneira híbrida, segundo capacidade e estrutura de cada instituição, respeitando a Resolução. Ou seja, com revezamento dos alunos na modalidade presencial e online, e escalonamento semanal, ou com outra periodicidade, a depender da estrutura e capacidade local e número de alunos matriculados.

Também de acordo com o material, a higienização e a desinfecção de áreas internas e externas das escolas devem ser intensificadas.

Com informações da Sesa

Deixe seu comentário!

Paraná

Nova embaixadora do Haiti visita o Paraná

Ela foi recebida pelo vice-governador Darci Piana

Publicado

no

Por

Darci Piana com Rachel Coupaud

O vice-governador Darci Piana recebeu nesta quinta-feira (25/02), a nova embaixadora do Haiti no Brasil, Rachel Coupaud, e afirmou que o Paraná quer fortalecer as relações comerciais e culturais com o país caribenho.

Piana e a embaixadora conversaram sobre áreas potenciais para parcerias e sobre a  imigração de haitianos no Paraná, uma das maiores do país.

“O Paraná foi é um dos estados que mais recebem haitianos, e é nosso dever ofertar ações de inserção desses imigrantes, cujo país natal vive grande crise humanitária e o mais pobre do grande continente americano”, destacou o vice-governador.

Ele também convidou a embaixadora para conhecer a estrutura do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac, com cursos profissionalizantes que muito têm a oferecer na qualificação de mão de obra haitiana.

A embaixadora Rachel Coupaud afirmou que o Haiti tem muito interesse em fechar parcerias comerciais e culturais com o Paraná. “Essa será uma ótima oportunidade para estreitarmos as relações e aproximarmos nossos empresários. O Paraná é um estado rico que tem muito a contribuir para nosso país”, disse.

Continuar Lendo

Paraná

Casal que provocou acidente que matou jovem na BR-277 está preso

Depoimento está marcado para esta terça-feira (23)

Publicado

no

Por

Acidente aconteceu na manhã de domingo (21)

O casal que provocou o acidente no km 69 da BR-277 em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), no domingo (21), que resultou na morte da jovem Rayane Ellen Souza, de 19 anos, foi preso em flagrante e pode responder por homicídio.

À Polícia Civil, os dois confirmaram a versão de que uma brincadeira com o volante teria provocado a saída de pista na BR-277. A expectativa, agora, é para o depoimento marcado para esta terça-feira (23) dos dois passageiros que estavam no banco de trás do automóvel Ford Focus no momento do acidente.

A PRF realizou teste do bafômetro no motorista, que constatou a presença de álcool: 0,05 miligramas de álcool por litro de ar expelido.

De acordo com o delegado Fábio Machado, o motorista também vai responder por embriaguez ao volante.

“Eles contaram que estavam indo ou voltando de um motel e, no trajeto, começaram a brincar e dirigir de maneira irregular. Nisso, a menina teria puxado o volante, provocando a batida que ejetou a Rayane do carro”, explicou.

Rayane Ellen (Foto: Redes Sociais)

Versão – O motorista de 19 anos confirmou um equívoco da amiga que estava no banco da frente.

“Na verdade, a gente foi para São José dos Pinhais procurar um motel, mas como não estávamos com muito dinheiro, ela [a vítima] deu a ideia de ir no banco de trás, para poder se esconder na entrada. Como não encontramos nenhum motel com vaga, a gente decidiu retornar para casa, na Borda do Campo, mas ela ainda sim recusou sentar no banco de trás por ser pertinho”, disse.

O acidente – O acidente aconteceu na manhã de domingo (21), nas proximidades da fábrica da Renault. De acordo com testemunhas, o veículo já estaria andando em ziguezague metros antes do acidente, o que confirmaria a realização da brincadeira.

A vítima, que era transportada no porta-malas, foi arremessada para fora do Ford Focus após impacto do veículo contra a mureta do canteiro central da rodovia.

A Delegacia de São José dos Pinhais segue investigando o caso.

Continuar Lendo

Paraná

Bebê morre de possível fome e desnutrição em Curitiba; pai está preso

Menina provavelmente ficou mais de 24 horas sem comer

Publicado

no

Por

Uma bebê de 10 meses foi encontrada morta dentro de casa, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), na noite de sexta-feira (19/02). A polícia investiga a possibilidade de morte por desnutrição, já que a criança, uma menina, estaria há mais de 24 horas sem comer nada.

O fato ocorreu na Rua Favo de Mel, Vila Barigui, na CIC. Conforme as apurações iniciais, a mãe disse aos policiais que a criança comeu a última vez na quinta-feira, às 17h, e depois dormiu.

Na manhã de sexta-feira, a mãe afirmou que acordou e viu que a criança tinha alguns gemidinhos. Porém, foi trabalhar e a deixou sob os cuidados do pai.

O pai alegou que acabou dormindo e deixou a mamadeira pronta em cima da mesa, para que a criança mais velha, de cinco anos, desse ao bebê. Mas não explicou direito se a menina comeu algo durante o dia, ou se a última refeição foi a mamadeira do dia anterior.

A informação que a polícia tem, por enquanto, é de que a bebê estaria há mais de 24 horas sem se alimentar.

Quando a mãe chegou de volta em casa, no início da noite, a garotinha já estava morta, de provável fome e desnutrição. O SAMU foi chamado, analisou a criança já morta e decidiu chamar a polícia, porque no corpo dela havia diversos hematomas. Não seriam exatamente marcas de agressão, mas talvez maus tratos.

Família – Na casa de cinco cômodos moram pai, mãe e três filhas, a menina de 10 meses (que faleceu), uma de 2 anos e outra de 5 anos.

Na mais velha a polícia constatou um hematoma na cabeça, na região da têmpora, um roxo já mais antigo, que a menina disse que foi feito pelo pai.

O pai é usuário de cocaína e foi, inclusive, abordado pela polícia há duas semanas. No entanto, conforme vizinhos, ele estava há alguns dias em abstinência de drogas e indo à igreja, na tentativa de largar o vício.

O pai foi preso e a mãe foi ouvida e liberada

Pai e mãe foram levados à DHPP para serem ouvidos. O pai ficou preso e a mãe foi liberada. As crianças ficaram a cargo de uma vizinha, até a chegada do Conselho Tutelar.

Da RICTV (Daniela Servieri)
Continuar Lendo
Anúncio