Ligue-se a nós

Paraná

Saúde confirma mais casos de mortes por dengue no Paraná

JÁ SÃO 20 ÓBITOS CAUSADOS PELA DOENÇA

Publicado

no

Agora Litoral
A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta terça-feira (25), mais três mortes por dengue no Estado. Os casos foram registrados nos municípios de Ibiporã, um homem de 85 anos; Londrina, uma mulher de 59 anos, e Foz do Iguaçu, um homem de 55 anos.

O Informe Semanal publicado nesta terça totaliza 20 óbitos causados pela doença no período de agosto do ano passado até agora: 7 mortes foram registradas no município de Londrina, 3 em Cascavel,  3 em Loanda, 2 em Foz do Iguaçu, 2 em Maringá, 2 em Ibiporã e uma morte foi registrada em Cafelândia.

A análise dos dados aponta que 12 óbitos são do sexo masculino e 8 do sexo feminino. As faixas etárias predominantes ficam entre 50 e 59 anos e 80 e 89 anos.

O Paraná registra hoje oficialmente 16.402 casos confirmados de dengue; são 1.006 a mais que na semana passada, que apontava 15.396. O Estado alcança 77.365 casos notificados.

O boletim mostra 72 municípios em epidemia, ou seja, apresentam incidência proporcional de 300 casos por 100 mil habitantes.

Outros 63 municípios seguem em alerta de epidemia, o que ocorre quando a taxa de incidência igual ou superior a 100 casos por 100 mil habitantes é atingida.

“Os números comprovam que, mesmo com a chegada do inverno, não podemos ‘baixar a guarda’ e a Secretaria convoca a população a adotar, de forma permanente, as medidas de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades, como por exemplo a microcefalia”, afirma Raul Junior Bely, da Gestão de Informação da Secretaria da Saúde.

“A recomendação é não descuidar nenhum dia do ano de nossas casas e quintais e, mesmo com a queda das temperaturas, não deixar água parada para não dar chance ao mosquito se reproduzir”, acrescentou Raul Bely.

O monitoramento da dengue aponta que mais de 60% dos criadouros do Aedes aegypti, transmissor da dengue, estão nas residências.

Da AEN
Anúncio
Clique para comentar

Deixe um comentário!

Paraná

Pai mata suspeito de sequestrar e amordaçar a filha de 13 anos

Assassinato foi na noite de terça-feira (19)

Publicado

no

Por

Um jovem de 19 anos foi morto com quatro tiros na noite de terça-feira (19), no bairro São Gerônimo, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo informações de policiais militares, Anderson Alves da Silva teria amordaçado, sequestrado e ferido uma adolescente de 13 anos com uma faca.

O pai da adolescente, então, perseguiu o carro onde o casal estava e atirou no rapaz. Há informações de que o jovem namorava a garota e estava em surto psicótico.

Quando chegaram ao local, os policiais já encontraram Anderson sem vida.

Continuar Lendo

Paraná

Motorista fica ferido em acidente na 277

Colisão entre caminhões foi na madrugada de hoje

Publicado

no

Por

Motorista ficou preso nas ferragens

Um acidente envolvendo dois caminhões, na madrugada desta quarta-feira (20), deixou uma pessoa ferida, na BR-277, em Balsa Nova, na região metropolitana de Curitiba. A colisão traseira aconteceu na pista sentido Ponta Grossa. A pista ficou interditada para o atendimento da vítima.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta de 00h30. Um caminhão, que estava carregado com farinha, seguia em baixa velocidade pela pista da direita, quando outro caminhão, que seguia atrás e carregado com hortifrutigranjeiros, colidiu contra a traseira.

O motorista do caminhão que estava atrás ficou preso às ferragens, mas foi socorrido e encaminhado ao Hospital do Rocio com ferimentos leves.

A pista foi totalmente liberada por volta das 3 horas.

A PRF divulgou um vídeo:

Continuar Lendo

Paraná

Saúde confirma mais dois macacos mortos por febre amarela no Paraná

Casos foram registrados na região de Castro

Publicado

no

Por

Foto: Divulgação Sesa

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta terça-feira (19) dois novos casos de macacos mortos por infecção do vírus da febre amarela no município de Castro, região dos Campos Gerais. As mortes aconteceram em 31 de outubro e em 1º de novembro, mas estavam em investigação. Castro já havia registrado outra morte no dia 26 de setembro.

“Os casos de morte de macacos sinalizam a presença do vírus da doença na região e alertam para a necessidade de se tomar a vacina contra a doença. As mortes em Castro chamam a atenção, pois é o terceiro caso confirmado neste período sazonal, de julho para cá”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, a Secretaria da Saúde orienta a população da região e de todo o Estado sobre a importância de estar imunizado contra a febre amarela. “A vacina está disponível em todas as unidades de saúde; a dose é única e a pessoa fica protegida para toda a vida”, afirmou.

NÚMEROS – O Paraná registra de 1º de julho até agora 117 notificações de epizootias (doenças animais): 52 estão sendo investigadas, 31 por causas indeterminadas e outras 31 foram descartadas para a febre amarela. “Deste total de notificações, 19 estão em Castro e a região de Ponta Grossa soma 38”, diz o técnico da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria, Ronaldo Trevisan.

Trevisan ressalta ainda que os macacos não são transmissores da febre amarela. “Como os humanos, eles também são contaminados pelo vírus”.

Em relação a casos da febre amarela em humanos neste período sazonal, a Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores informa que são 37 casos notificados até a data de hoje. Nenhum caso da doença em humanos foi confirmado; dez casos estão em investigação e 27 foram descartados.

VACINA – A vacina contra a febre amarela faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e deve ser recebida no nono mês de vida. Quem não foi vacinado nesta faixa etária, pode procurar uma unidade de saúde para a receber a dose.

Ronaldo Trevisan afirma que a Secretaria intensifica a vacinação no Estado e neste momento faz busca ativa verificando as cadernetas de vacinação de todos os usuários que procuram os postos de saúde. A recomendação é para que seja ofertada a vacina da febre amarela para quem ainda não está imunizado. “A vacina é a única forma de evitar a doença”, acrescenta.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.