Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
PUBLICIDADE
NotíciasParaná

Rogério Micale, técnico medalha de ouro com a seleção, assume o Paraná

Micale é o segundo treinador do Paraná na temporada – Foto: Felipe Dalke/Banda B

Agora Litoral
O técnico Rogério Micale chegou ao Paraná com discurso de muita confiança para o novo trabalho e também de recomeço no planejamento da temporada. O treinador sabe que os resultados precisam aparecer e não descarta manter a filosofia de jogo implementada por Wagner Lopes.

“Acompanhei o crescimento do clube nos últimos anos. Disputou a Série B com dificuldade, mas com time competitivo. Sei das dificuldades financeiras porque não é fácil fazer futebol no Brasil. Time conseguiu subir em um ano com outros clubes com folha salarial maior. Vejo aqui um reinício de trabalho, um recomeço e tenho ao meu lado uma pessoa [Rodrigo Pastana] com experiência em acesso e montagem de elenco. Espero refazer essa equipe, temos um objetivo e vamos fazer de tudo para atingi-lo no final da temporada”, declarou o novo comandante paranista.

Ao contrário de Wagner Lopes, Micale opta por um estilo mais ofensivo em campo. Ele revelou que pretende manter suas características de jogo, mas não descarta mudar sua convicção de acordo com a necessidade de cada partida. “Primeiro vou avaliar os atletas, respeitar a individualidade de cada um, mas tenho uma característica de jogo. Em alguns momentos, a gente pode pensar algo, aproveitar o que já foi feito, mas pretendo implantar aquilo que eu acredito”, explicou.

Para o executivo de futebol, Rodrigo Pastana, a linha de trabalho foi essencial para a escolha do novo treinador. ” [A contratação foi] pela linha de trabalho dele. Conheço o Micale há alguns anos e o trabalho casa com o que pensamos. A convicção é algo fundamental e temos isso”, disse.

Além de comandar o Paraná na Série A, Micale assume o clube com a necessidade imediata de recuperar os bons resultados dentro de campo e também a confiança da torcida. “Nós estamos muito cientes que precisamos dar uma resposta rápida no segundo turno e levar o Paraná para a posição que a gente espera. Vamos trabalhar para isso”, afirmou o treinador.

“A gente só recupera a confiança da torcida com bons jogos. A torcida precisa nos ajudar nesse momento e existe uma paixão. O Paraná subiu no ano passado, houve um desmanche natural, estamos em um recomeço de trabalho, mas em uma divisão maior. Claro que vamos encontrar dificuldades e não vou prometer algo que não vou cumprir. O torcedor será fundamental nessa caminhada para nos apoiar e fazer daqui [Vila Capanema] um caldeirão”, acrescentou o comandante.

Em 2018, o Paraná venceu apenas uma partida em oito disputadas, terminou em último do Grupo A na Taça Dionísio Filho e foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil para o Sampaio Corrêa.

Com informações da Banda B

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios