Ligue-se a nós

Paraná

Resolução da Secretaria de Saúde detalha flexibilização do uso de máscaras

Documento complementa o decreto que retirou a obrigatoriedade de uso em espaços abertos e para crianças menores de 12 anos

Publicado

no

Foto: Geraldo Bubniak

A Secretaria de Estado da Saúde publicou nesta sexta-feira (18/03) a Resolução 188/2022 que especifica o uso de máscaras no Paraná. O documento, pactuado com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), complementa o decreto que tirou a obrigatoriedade de uso em espaços abertos e para crianças menores de 12 anos.

O texto esclarece que ambientes abertos são aqueles que não são delimitados fisicamente por paredes, divisórias, entre outros, com ampla ventilação de ar natural. Exemplos: praças, parques, ciclovias, vias e calçadas públicas, estádios, quadras poliesportivas localizadas em áreas externas de escolas/condomínios/clubes, entre outros similares.

Já espaços fechados são aqueles delimitados fisicamente por paredes, divisórias, entre outros, onde a ventilação natural é restrita a aberturas e/ou realizada de forma mecânica. São exemplos: estabelecimentos de assistência à saúde, escritórios, transporte público, lojas comerciais, galerias, shoppings centers, templos religiosos, entre outros similares.

Segundo o texto, as máscaras devem ser utilizadas para acesso aos espaços ou ambientes fechados localizados no território estadual. Indivíduos que apresentem sintomas da Covid-19 devem usar a máscara em todos os locais. O uso também é mantido como obrigatório em contato com pessoas imunossuprimidas, no acesso e atendimento nas instituições hospitalares por funcionários e para todos os pacientes e visitantes, em instituições de longa permanência e outros ambientes com características que justifiquem sua necessidade.

Para o público infantil, até os 12 anos de idade, o uso da máscara é facultativo em ambientes abertos e fechados, a partir da decisão dos pais ou responsáveis. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) desaconselham o uso do acessório em crianças com idade menor que 6 anos por não conseguirem utilizá-lo de forma adequada sem supervisão.

A Sesa também não recomenda o uso em ambientes fechados para pessoas com transtorno do espectro autista, deficiência intelectual, deficiências sensoriais ou com quaisquer outras particularidades que impeça o uso da máscara de proteção facial adequadamente, conforme declaração médica.

ESPAÇOS ABERTOS – Apesar da opção individual em espaços abertos, a Resolução orienta como recomendável o uso do acessório em ambientes que tenham alta incidência de pessoas, como shows e eventos esportivos, além de locais compartilhados com indivíduos de casos suspeitos ou confirmados, como residências. O texto considera indicado o uso por pessoas com algum tipo de risco, como idosos, gestantes e puérperas.

O texto também reforça a necessidade de manutenção dos outros cuidados: higienização constante das mãos, limpeza e desinfecção de espaços compartilhados, e prevenção e controle da transmissão.

O documento ainda reforça que a vacinação é a principal estratégia de prevenção de saúde pública para acabar com a pandemia.

“É vital que todas as pessoas recebam as vacinas recomendadas para a faixa etária e as carteiras de vacinação sejam atualizadas se estiverem atrasadas devido à pandemia, conforme preconizado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) para cada faixa etária”.

Acesse AQUI o calendário vacinal da página da SESA-PR.

DADOS – No Paraná, quase 80% da população está com a cobertura vacinal completa e mais de 3,7 milhões de pessoas receberam a dose de reforço. Também houve redução no número de mortes e de casos mais graves da doença. A média móvel de casos caiu 56% em relação há duas semanas e a média de mortes diminuiu 56% no mesmo período. A ocupação nas UTIs está em 34% e a taxa de transmissão é de 0,92, abaixo de 1, com tendência de queda.

Da Sesa

Paraná

Sites do Governo do Estado deixam de veicular notícias até o final das eleições

Durante esse período, as notícias serão ocultadas nos sites ligados à administração direta e indireta, bem como o histórico da Agência Estadual de Notícias ficará fora do ar

Publicado

no

Por

Entre 02 de julho e a divulgação do resultado das eleições 2022, a comunicação do Governo do Estado do Paraná será realizada exclusivamente pela Agência Estadual de Notícias, em cumprimento à Lei Federal nº 9.504/1997, ao Decreto Estadual nº 10.161/2022 e à Resolução Conjunta CC-SECC nº 01/2022. Ela terá como orientação apenas aquilo que é de utilidade pública.

Durante esse período, as notícias serão ocultadas nos sites ligados à administração direta e indireta, bem como o histórico da Agência Estadual de Notícias ficará fora do ar. Dessa maneira, jornalistas não terão acesso a textos, fotos e vídeos antigos.

As redes sociais dos órgãos e entidades, e do próprio Governo do Paraná, também ficarão fora do ar até o fim do pleito para o cargo de Chefe do Poder Executivo do Estado.

Jornalistas que precisarem de informações do Governo do Estado ou das secretarias, autarquias e empresas públicas, com conteúdo sobre a administração pública e não sobre candidatos, devem utilizar os canais usuais com as assessorias de imprensa.

Da AEN
Continuar Lendo

Paraná

Estado convoca mais 100 investigadores para reforçar a Polícia Civil a partir de 2023

Nesta semana, o Governo também anunciou a convocação de 400 novos profissionais para compor a PCPR

Publicado

no

Por

Cem investigadores aprovados no concurso da Polícia Civil do Paraná (PCPR) deverão compor o quadro da instituição a partir de 2023. Os futuros servidores, que ocupam as vagas remanescentes do concurso público de 2020, serão chamados através do Programa de Reposição Permanente da PCPR. O projeto terá início em 2023 e garante a contratação anual de policiais civis.

O delegado-geral da PCPR, Silvio Jacob Rockembach, explica que o programa será fundamental para a instituição. “Na medida em que for implementado, garante a contratação anual. Não só de números correspondentes de quem aposentou, mas vagas a mais, para que a gente reduza o percentual de vacância que existe dentro deste contexto o mais rápido possível, com objetivo de chegar ao efetivo necessário para cumprimento das missões com mais eficiência e agilidade”, conclui.

Nesta semana, o governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou a convocação de 400 novos profissionais, sendo 150 delegados, 200 investigadores e 50 papiloscopistas – com esses novos 100, serão novos 500 servidores, no mínimo, pois o número pode ser ampliado.

O anúncio preenche as vagas previstas em edital para a carreira de papiloscopista e excede em 100 as vagas previstas para o cargo de delegado, decisão estratégica que tem como objetivo atender a necessidade de todas as comarcas do Estado.

As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de classificação. A validade do certame é de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Após a convocação, os candidatos participarão do curso de formação na Escola Superior da Polícia Civil. O planejamento é que ainda neste ano os novos policiais civis estejam atuando nas delegacias de polícia de todo o Estado.

CONCURSO
Na lista de classificados divulgada pela Polícia Civil, constam 2.247 candidatos, sendo 376 para o cargo de delegado de polícia, 1.524 para o cargo de investigador de polícia e 347 para o de papiloscopista. Ao todo, 106.506 candidatos se inscreveram para o concurso da instituição.

Da AEN
Continuar Lendo

Paraná

Paraná inicia 2ª etapa da Operação Narco Brasil

Com apoio do Ministério da Justiça, plano prevê a ampliação de ações de fiscalização, repressão e monitoramento

Publicado

no

Por

A Secretaria estadual da Segurança Pública iniciou na segunda-feira (27/06), a edição 2 da Operação Narco Brasil de combate ao tráfico e incineração de drogas. Coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a ação visa intensificar os trabalhos já desenvolvidos pelas polícias Civil e Militar do Estado até o dia 06 de julho. Serão desencadeadas ações nas 27 unidades federativas do País.

A operação se dá em alusão ao Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, celebrado em 26 de junho. O plano prevê a ampliação de ações de fiscalização, repressão e monitoramento que já ocorrem no Paraná. “Combater o tráfico de drogas é uma forma de também combater, indiretamente, outros crimes violentos, como homicídios, roubos e furtos”, afirmou o secretário estadual da Segurança Pública, Wagner Mesquita.

“A droga devasta famílias inteiras, não só quem utiliza, mas também todos os que estão ao redor. Lutar contra ela é lutar contra o crime organizado e, para isso, precisamos unir as forças, as instituições e os poderes. Precisamos trabalhar junto com a inteligência, a prevenção, a investigação e a repressão. Este é nosso trabalho diário e será ampliado e reforçado a partir de agora”, acrescentou.

De acordo com o Ministério, o Relatório Mundial sobre Drogas de 2021 aponta que 275 milhões de pessoas usam drogas no mundo. Além disso, 36 milhões sofreram de transtornos associados ao uso de drogas naquele mesmo ano. Sem contar o aumento do comércio de drogas, que tem estimativa anual de circulação de US$ 315 milhões.

“A Narco Brasil é uma das estratégias deste Ministério para fechar o cerco ao crime organizado por meio da união das forças policiais da União e dos estados, pois sabemos do efeito devastador que o consumo de drogas causa não só para quem usa como também para as famílias”, afirmou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

Da AEN
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.