Ligue-se a nós

Paraná

Paraná registra morte de três macacos por febre amarela

Boletim quinzenal da doença não apontou casos em humanos

Publicado

no

Onze macacos já morreram pela doença (Foto: 7ª Regional de Saúde)

A Secretaria da Saúde do Paraná divulgou, nesta quarta-feira (23), o boletim quinzenal da febre amarela com o registro de três macacos mortos (epizootias) confirmadas nos municípios Cruz Machado, Honório Serpa e Palmas.

O período epidemiológico, com início em julho, soma 87 notificações de epizootias: 11 foram confirmadas como morte de macacos contaminados pela febre amarela; 32 foram descartadas; 35 são apontadas como indeterminadas e 9 estão em investigação.

Nesse período, o Paraná não registrou casos de febre amarela em humanos. Das 10 notificações registradas, nove foram descartadas e uma está em investigação.

“Apesar de não termos casos de febre amarela em humanos, estamos em alerta para a circulação do vírus em função das mortes de macacos confirmadas. Estes animais não transmitem a doença; da mesma forma que o homem eles são contaminados. Por isso os macacos são considerados sentinelas e sinalizadores da presença do vírus”, afirmou o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

VACINA – A Secretaria da Saúde recomenda à população a vacinação contra a febre amarela. A vacina está disponível em toda a rede de saúde pública e quem tem entre 9 meses de idade e 59 anos e nunca tomou uma dose deve se vacinar.

Os sintomas iniciais da febre amarela são: febre de início súbito e duração de até sete dias, associada a dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dor no corpo e dor abdominal. Esses sintomas se confundem com outras doenças como leptospirose, gripe ou dengue.

A febre amarela pode ter evolução rápida, em cerca de 10 % dos casos, para formas graves com icterícia (amarelão da pele), dor abdominal intensa, sangramentos e falência renal.

BOLETIM FEBRE AMARELA

Da AEN

Deixe seu comentário!

Paraná

Paraná apresenta programa “Casa Fácil” em parceria com o Governo Federal

Prefeitos e representantes das associações de municípios acompanharam a apresentação de maneira virtual.

Publicado

no

Por

Fotos: Jonathan Campos

O Estado do Paraná em parceria com o Governo Federal apresentou na segunda-feira (25), em Curitiba, um novo programa habitacional denominado “Casa Fácil – Paraná”. O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário nacional de Habitação, Alfredo Santos, conversaram sobre as perspectivas de novos investimentos no estado.

Eles fizeram apresentações sobre as políticas públicas dos executivos federal e estadual para o setor a um público virtual formado por dezenas de prefeitos e gestores públicos do Estado, via videoconferência.

Segundo o governador, a relação de parceria com o executivo federal tem gerado bons resultados para o Estado.

“O Paraná tem mantido uma parceria muito produtiva com o governo federal, em especial com o Ministério do Desenvolvimento Regional, com a ajuda do ministro Rogério Marinho”, avaliou Ratinho Junior.

“Os municípios que estiverem organizados, com a documentação correta, vão facilitar a implantação dos projetos. Contamos com os prefeitos para que nos ajudem nesta organização para que o Paraná obtenha os recursos federais disponíveis para a habitação”, afirmou o governador.

Apoio do Estado é um diferencial – Durante a sua apresentação aos prefeitos, o secretário nacional de Habitação destacou que o apoio do Governo do Paraná é um diferencial que deve auxiliar na viabilização de novas contratações.

“Essa parceria vai propiciar com que nós consigamos reverter um dos principais entraves para os financiamentos, que é a questão da cobrança de entrada, e com isso atender a população de mais baixa renda”, diz Santos.

“Com o programa Casa Verde e Amarela, nós melhoramos os projetos de produção de habitações financiadas e subsidiadas e também estamos estudando outras soluções para o país, como é o caso da Regularização Fundiária”, acrescenta o secretário.

Parceria com Municípios – Os prefeitos e presidentes de associações de municípios receberam orientações e tiraram dúvidas sobre os projetos e fontes de recursos disponíveis para o firmamento de novas parcerias. Estavam presentes representantes das 19 associações regionais de municípios, além do presidente da Associação de Municípios do Paraná, Darlan Scalco.

Desde o início de 2019, o Governo do Estado mudou o modelo de gestão adotado na Cohapar, com foco maior nas parcerias com o Governo Federal e os Municípios e também na retomada dos financiamentos próprios. As medidas fizeram com que o número de casas entregues no Estado dobrasse em um ano, de 1,3 mil casas em 2019 para 2,5 mil em 2020.

Com o fortalecimento do trabalho integrado com a União, a perspectiva é de novo salto em 2021. Para este ano, a perspectiva é de um aumento de pelo menos 50% quando contabilizadas apenas as 4,3 mil moradias em execução. Há ainda os projetos em estudo para novas contratações, que somam mais 13,4 mil moradias, sendo uma considerável parcela com a participação do Governo Federal.

Retomada de obras –  Segundo Santos, a União trabalha com um planejamento para concluir em no máximo três anos as obras da antiga modalidade do programa Minha Casa Minha Vida, chamada Sub 50. Há mais de 40 mil unidades do programa atualmente paralisadas no Brasil, sendo 1.114 no Paraná.

A apresentação foi acompanhada pelo presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Jorge Lange, que informou que toda a estrutura do órgão será utilizada para viabilizar a retomada o mais breve possível.

“O governador já autorizou a Cohapar a auxiliar os municípios no que for necessário para que as obras sejam retomadas e concluídas no menor tempo possível”, afirma Jorge Lange.

Com informações da AEN
Continuar Lendo

Paraná

Caminhoneiro “dirige” com parte do corpo para fora da cabine e uma garrafa na mão

Cena foi registrada por outro motorista que passava pela região de Maringá

Publicado

no

Por

Um motorista foi filmado “dirigindo”, com parte do corpo para fora do caminhão e segurando uma garrafa de bebida enquanto o veículo estava em movimento, na BR-376, região de Maringá, no norte do Paraná. A cena foi registrada por outro motorista que passava pelo local.

O vídeo que circula nas redes sociais mostra a imprudência do caminhoneiro logo nos primeiros segundos. Ele é visto com uma das pernas e um dos braços para fora do veículo e, com uma das mãos, ele segura o que parece ser uma garrafa de bebida alcoólica.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o caso aconteceu na entrada para o município de Sarandi. Não houve flagrante da PRF sobre a ocorrência. Até a publicação desta reportagem, o motorista não havia sido identificado.

A polícia destacou que, caso tivesse sido localizado pelos agentes, nestas condições, o homem seria submetido a um teste para identificar possíveis substâncias psicoativas. Se o resultado desse positivo, ele poderia ser preso.

Conforme a PRF, o motorista cometeu as seguintes infrações do Código Brasileiro de Trânsito:

  • Art 167: deixar de usar o cinto de segurança;
  • Art 169: dirigir sem os cuidados indispensáveis à segurança.
  • Art 174: promover, na via, competição, eventos organizados, exibição e demonstração de perícia em manobra de veículo;
  • Art 252: dirigir com apenas uma das mãos;

De acordo com a PRF, a conduta do motorista que registrou as imagens também foi incorreta, já que é proibido filmar ou manusear aparelho celular enquanto dirige.

Continuar Lendo

Paraná

Motorista é preso ao oferecer R$ 200 à PRF para não ser multado

Rapaz, de 21 anos, conduzia um automóvel Gol e não possuía habilitação.

Publicado

no

Por

Um motorista foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após ter oferecido R$ 200 para não ser autuado. A situação foi por volta das 15h de quarta-feira (20), na BR-376, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais.

De acordo com os policiais rodoviários federais que abordaram um automóvel Gol, o condutor, de 21 anos, não possuía habilitação. Ao ser informado de que o carro seria recolhido e ele autuado, o rapaz ofereceu R$ 200 aos policiais para que o liberassem.
Imediatamente, os agentes deram voz de prisão em flagrante ao motorista, que foi encaminhado para a Polícia Federal (PF), para registro do crime de corrupção ativa, que é quando uma pessoa oferece vantagem indevida (dinheiro) a um servidor público. O carro foi recolhido ao pátio da PRF.

Fonte CBN
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.