Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Paraná

Marido mata esposa e atira contra sogra e cunhada na RMC

NÃO ACEITAVA O FIM DA RELAÇÃO

Banda B
Um homem atirou contra a esposa, a cunhada e a sogra por não aceitar o fim do seu casamento. Foi na noite de segunda-feira (29), em Tunas do Paraná, na Região Metropolitana de Curitiba.

Jailson Macedo, de 32 anos,  matou a tiros a esposa Taciele Carine Santos, de 28 anos. Ela morreu na sala da casa da mãe no momento em que os quatro conversavam. A mãe e a irmã de Taciele também tentavam convencer Jailson sobre o fim do casamento quando ele sacou a arma e atirou nas três. Taciele morreu na hora e a mãe e a irmã foram encaminhadas em estado gravíssimo ao Hospital Angelina Caron.

Taciele era funcionária dos Correios. Jailson e ela foram casados por três anos e, segundo familiares, o homem sempre foi muito agressivo no relacionamento. Cansada, Taciele resolveu colocar um ponto final em seu casamento.

De acordo com o delegado Bradock, que cuida do caso, não havia nenhuma medida protetiva pedida por Taciele. “Não temos dúvida de que foi o Jailson, que está foragido. Ele não aceitava o fim do casamento . Não temos nenhuma medida protetiva dela em relação a ele”, afirmou Bradock.

Segundo o delegado, Jailson chegou na casa da sogra e houve uma discussão. “Ele primeiro atirou na Taciele e depois atirou na sogra e na cunhada. Daí ele foi pra casa dele, pegou o carro e fugiu. Na sequência, com a polícia acionada, houve perseguição, mas ele escapou. Depois colocou fogo no carro e fugiu pelo mato, mas logo vamos alcançá-lo”, disse.

Jailson já tem passagem por tentativa de homicídio por causa de uma briga no passado, ressaltou o delegado.

Casa da mãe de Taciele onde ocorreu a tragédia

Pai lamenta
Bastante abalado, o pai de Taciele, que preferiu não dar o nome para a reportagem da Banda B, disse que nunca soube de nenhuma ameaça à filha. Ele é separado da mãe de Taciele e foi até a casa onde ocorreu a tragédia. “Ela nunca me falou nada sobre alguma ameaça. Ele sempre me tratou bem, mas agora vem isso. Ele de forma covarde, com um revólver 38, atira contra três mulheres. Quero justiça”, disse o pai da vítima.

O delegado informou que já está pedindo a prisão preventiva. E fez um alerta: “as mulheres têm que denunciar todo tipo de ameaça. O homem num caso desses acha que tem posse da mulher, que é dono. Não é possível aceitar isso”, afirmou.

Jailson permanece foragido. A mãe de Taciele trabalha na prefeitura da cidade e a irmã tem um mercadinho na cidade. Todos são bastante conhecidos.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios