Ligue-se a nós

Notícias

Homem é morto por bandidos durante assalto a residência em Curitiba

Uma mulher também foi baleada pelos criminosos

Publicado

no

Foto: Laércio André / Brasil Urgente (BAND)

Curitiba, PR
BANDA B

Um assalto a residência no bairro Lindóia, em Curitiba, por volta das 12h desta sexta-feira (10), deixou uma empregada doméstica baleada nas costas e o proprietário do imóvel morto. Os dois foram levados como reféns pelos bandidos e acabaram baleados na Estrada Nova do Rio Abaixo, zona rural de Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba.

O socorro médico do Siate foi acionado por volta das 14h por um morador da região, após a mulher ferida pedir por socorro.

“Ela apareceu aqui na nossa casa pedindo ajuda, com ferimentos nas costas. Fizemos a nossa parte chamado o Siate. Parece que ela tinha sido assaltada, conseguiu se desamarrar e pediu socorro. Nasceu de novo, porque parece que o tiro não foi grave”, descreveu.

Próximo ao local, o corpo de um homem, que é do proprietário da residência, foi localizado. Eles foram levados como refém em uma Frontier vermelha, de propriedade da vítima, que até o momento não foi encontrada.

Leia mais notícias de Curitiba e região metropolitana na Banda B

Deixe seu comentário!

Notícias

Simulado testa atendimento ao coronavírus no Porto de Paranaguá

Exercício testou todo processo de atendimento em casos reais

Publicado

no

Por

Fotos: Ascom Portos do Paraná

Um exercício simulado reuniu agentes de saúde, trabalhadores e autoridade portuária no combate ao coronavírus no Porto de Paranaguá, nesta sexta-feira (21).

A simulação da chegada de um tripulante de navio com sintomas do novo COVID-19 reuniu Portos do Paraná, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Primeira Regional de Saúde, SAMU, Hospital Regional do Litoral e o Órgão Gestor de Mão de Obra do Trabalhador Portuário (OGMO).

A ação teve o apoio de um navio de bandeira russa e do agente marítimo e serviu para se testar todo o processo de atendimento, desde a comunicação feita pelo comandante até a retirada do paciente e encaminhamento ao hospital.
“O objetivo é entender todo o fluxo que será adotado em casos reais, identificar possíveis falhas e, então, fazer as adequações necessárias e atender da maneira mais rápida e eficiente”, explica Felipe Zacharias, chefe da Seção de Segurança e Medicina do Trabalho da Portos do Paraná.

De acordo com ele, é essencial que os órgãos envolvidos trabalhem em sintonia. “Se nossa comunicação falha, muito provavelmente o atendimento também vai falhar. Por isso, a intenção é envolver todos na sistemática, já que a operação portuária é muito complexa e ainda não existem casos da doença no Brasil”, aponta.

SIMULAÇÃO
O exercício começou com o contato feito pelo comandante do navio, que acionou a agência marítima sobre a suspeita da doença. A empresa, que atende o transportador no Porto de Paranaguá, fez o comunicado para a Anvisa e ao setor responsável da Portos do Paraná.

A partir disso, a Guarda Portuária foi acionada para fazer o isolamento do acesso ao navio, enquanto a Anvisa chegava ao local para avaliar a situação.
“A participação da Guarda neste tipo de simulação é importante porque permite que a equipe se prepare para erros que não podem ser cometidos em uma situação real”, conta o chefe da Guarda Portuária, Cesar Kamakawa.

Constatada a suspeita de COVID-19, uma equipe do OGMO foi chamada para fazer o traslado do “paciente”, de ambulância, até o Hospital Regional do Litoral. No Hospital, o “paciente” foi encaminhado a um leito especial, já preparado para este tipo de caso.

Continuar Lendo

Notícias

Paraná tem mais 25 casos e totaliza 875 pessoas com sarampo

Campanha de vacinação continua imunizando o público de cinco até 59 anos

Publicado

no

Por

Foto: divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou o registro de  25 casos novos da doença no Paraná nesta semana, conforme o boletim epidemiológico divulgado na quinta-feira (20). Com isso, o número subiu de 850, na semana anterior, para 875.

A Região Metropolitana de Curitiba concentra  90,17%, sendo a maioria deles na capital. O público mais atingido pela doença são os jovens de 20 a 29 anos, com 458 casos, representando 52,3% das confirmações.

Na sequência, está a faixa de 10 a 19 anos, com 226 casos, representando 25,8%; e de 30 a 39 anos, com 100 casos, representando 11,4% do total de casos confirmados.

Segundo a secretaria, permanecem em investigação 1.740 casos e 454 foram descartados. O monitoramento registra as ocorrências a partir de agosto de 2019.

“Estamos em plena campanha nacional de vacinação contra o sarampo, focando especialmente os jovens, mas imunizando também de forma seletiva, de acordo com o histórico vacinal, todo o público de cinco até 59 anos”, explicou o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

“A vacina está disponível em todas as 1.852 salas de imunização do Estado e reforçamos que vacinar é um ato de amor ao próximo”, afirmou o secretário. O Ministério da Saúde disponibilizou ao Paraná 1,2 milhão doses da vacina para esta campanha, que começou em 10 de fevereiro e segue até o dia 13 de março.

O sarampo é uma doença infecciosa, altamente contagiosa e pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. É transmitida por um vírus por meio da fala, tosse, espirro e respiração. Pode levar a complicações como meningite, encefalite, pneumonia.

SINTOMAS
Febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele) são os sintomas mais comuns são, além de dor de cabeça, indisposição e diarreia.

Continuar Lendo

Notícias

Homem que seduzia mulheres solitárias e tirava dinheiro delas é preso no Paraná

“Estelionatário do amor” foi detido no Centro de Curitiba

Publicado

no

Por

Um homem de 38 anos que aplicava golpes em mulheres solitárias foi preso em Curitiba. O suspeito já vinha sendo procurado pela polícia de Santa Catarina, onde há 17 boletins de ocorrência pela prática de fraude.

Na última quarta-feira (19), o “Don Juan” não deu sorte. A Polícia Civil do Paraná deu flagrante no momento em que o golpista tentava receber repasse em dinheiro de uma vítima paranaense do estelionato do amor.

OS GOLPES
A investigação identificou que os golpes eram precedidos de uma pesquisa minuciosa nas redes sociais para selecionar a vítima.

Segundo os investigadores, havia um perfil procurado pelo suspeito, composto por mulheres a partir de 45 anos de idade que aparentavam possuir patrimônio considerável.

A preferência recaía sobre pessoas solitárias, com indicativo de fragilidade emocional.

“O golpe do estelionato amoroso ocorre basicamente de duas formas.  Ele diz para a vítima que está fora do país e é um refugiado político. Geralmente, afirma que tem uma posição de poder, como médico, advogado, assessor parlamentar, mas que não está conseguindo voltar para o Brasil. Assim, pede dinheiro para a vítima, somente em meio virtual, para que ela deposite dinheiro em conta para ajudá-lo a se encontrar com a vítima”, explica o delegado Emmanoel David, responsável pela prisão do indivíduo.

“A segunda forma ocorre quando a vítima já está envolvida no meio virtual. Nesse momento, ele vai até ela pessoalmente e tenta iniciar um relacionamento, como ocorreu no caso deste flagrante”, frisa o delegado. “Nesse caso específico, em um período curto, de menos de um ano, a vítima transferiu a ele mais de R$ 70 mil. Ela vendeu carro, fez financiamentos, deixou de pagar o seu plano de saúde e até de fazer uma festa de aniversário para dar dinheiro ao estelionatário”, completa o policial.

PRISÃO
Segundo o que foi apurado na investigação policial, a própria vítima, de 44 anos, suspeitou do golpe e pesquisou sobre o histórico do suspeito na internet. Porém, mesmo depois de ter descoberto que ele mentiu sobre o nome e profissão, ela continuou mantendo o relacionamento virtual com o estelionatário por algum tempo.

Ao final, acabou procurando a Delegacia de Estelionatos, que conduziu a investigação e efetuou a prisão no momento em que o golpista receberia uma alta quantia em dinheiro da vítima.

As investigações, em conjunto com a polícia de Santa Catarina, apuraram que o suspeito já havia praticado crimes de estelionato anteriormente.

Foram identificados 17 boletins de ocorrência em seu nome, que envolviam golpes variados, desde a prática de crimes como entrada em hotéis e não pagar, até golpes maiores, falsas cartas de crédito, e outros estelionatos amorosos.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.