Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Paraná

Federação do Turismo pede a extinção do Colit

ÓRGÃO ANALISA E APROVA LICENCIAMENTOS AMBIENTAIS

Agora Litoral
A Federação das empresas ligadas ao turismo no Paraná pediu ao governador Ratinho Júnior a extinção do Colit (Conselho de Desenvolvimento Territorial do Litoral).

O Colit, que foi criado em 1984, é composto por órgãos do governo estadual, prefeitos, universidades e organizações da sociedade. É responsável por analisar e aprovar diversos tipos de licenciamentos ambientais nos sete municípios do litoral paranaense. Para muitos, tem ajudado na preservação ambiental da região; para outros tem sido um entrave ao desenvolvimento empresarial.

Na última reunião do Conselho, realizada dia 29 de outubro de 2018 em Guaratuba, o tema entrou na pauta, mas foi por uma moção pela manutenção do órgão. A iniciativa foi dos ambientalistas e teve apoio do ex-secretário de Estado do Meio Ambiente, Antônio Carlos Bonetti, e do prefeito de Guaraqueçaba, Ariad Júnior. Os demais prefeitos se abstiveram de votar. Na mesma reunião foram aprovadas todos os licenciamentos colocados na pauta.

Em ofício enviado ao governador e assinado pelo vice-presidente , Fabio Aguayo, a Feturismo (Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento e Similares do Estado do Paraná) diz que, com a extinção do órgão, o litoral paranaense “passará por um verdadeiro crescimento, expansão e integração da comunidade litorânea paranaense”.

A Federação diz que age “embalada pela nova visão” do Governo do Paraná, referindo-se a uma suposta visão menos ambientalista do novo governador.

No mesmo ofício, a Feturismo agradece a atenção que o governador “está dando ao Turismo no Paraná, principalmente colocá-lo em destaque em seus pronunciamentos, referências e atitudes, desde o período eleitoral e agora no início de seu mandato”.

Para a Federação “basta revogar o decreto de criação e modernizar a situação delegando aos municípios a criação ou o controle em uma pasta, departamento ou órgão que reuniria engenheiros civis e ambientais, advogados e outros profissionais habilitados que caberia conceder alvarás, licenças ambientais e outras atividades, ou reforçando, ampliando atribuições e estrutura das existentes”.

A Federação também defende a construção da nova rodovia (faixa de infraestrutura) em Pontal do Paraná, cuja licitação está travada na Justiça. “O Litoral precisa de várias faixas de infraestrutura”, afirma o documento.

Por fim, propõe “integrar Guaraqueçaba definitivamente ao litoral” por uma estrada pavimentada.

Do Correio do Litoral
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios