Ligue-se a nós

Paraná

Estado tem o terceiro maior crescimento industrial do País em 10 anos

Indústria é responsável por 792.630 postos de trabalho ou 25% do emprego formal

Publicado

no

Resultado consolida o Paraná como o quarto maior polo industrial do País

O Paraná foi o terceiro estado que mais ganhou participação na produção da indústria de transformação brasileira na última década. O crescimento de 1,05 ponto percentual fez com que o índice passasse de 6,38% para 7,43%. De acordo com a pesquisa elaborada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a evolução paranaense foi puxada pelos setores de Impressão e Reprodução, Produtos de Madeira, Veículos Automotores e Celulose e Papel.

O levantamento foi feito com base nos dados do Sistema de Contas Regionais (SCR) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e leva em consideração o intervalo entre os biênios 2007/2008 e 2017/2018. Apenas Pará (1,41) e Rio Grande do Sul (1,08) tiveram desempenho melhor neste recorte de 10 anos.

O resultado consolida o Paraná como o quarto maior polo industrial do País, atrás de São Paulo (30,68%), Minas Gerais (10,80%) e Rio de Janeiro (10,14%). E a tendência é de aumentar esse crescimento nos próximos anos, diante da atração de novos negócios.

“É uma demonstração da força do trabalho da nossa gente e também de que as grandes empresas veem o Paraná como um estado estratégico para investir. Grandes indústrias estão se instalando por aqui, o que se reflete também na geração de emprego”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. A indústria é responsável por 792.630 postos de trabalho ou 25% do emprego formal no Paraná.

Com saldo de R$ 93,7 bilhões, o Estado é também o quarto com maior participação no Produto Interno Bruto (PIB) da indústria no Brasil – com 7,1%, novamente atrás apenas de São Paulo (29,8%), Rio de Janeiro (11,4%) e Minas Gerais (10,9%).

Essa fatia, contudo, sobe para 37,6% quando se observa a soma das riquezas industriais apenas da Região Sul – Rio Grande do Sul tem 35,7% e Santa Catarina 26,7%.

“Esse resultado é fruto de um esforço constante no Governo do Estado pela desburocratização, pelo incentivo ao bom ambiente para as empresas e por políticas públicas voltadas às nossas melhores qualidades, do campo à indústria”, ressaltou o governador.

A pesquisa aponta que a expansão se dá em virtude do desempenho de alguns segmentos em especial. Os Serviços de Utilidade Pública, por exemplo, respondem por 19,4% do PIB industrial paranaense, seguido pela Construção (17,4%), Alimentos (17,2%), Veículos Automotores (8,1%) e Derivados de Petróleo e Biocombustíveis (6,8%).

“Percebemos uma onda de crescimento no Estado em todas as regiões de maneira uniforme. A paranaense já é a quarta maior indústria do País. E, por segmentos, vemos a relevância de setores como o automotivo, de alimentos, madeira e celulose”, afirmou o economista da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Evanio Felippe.

Ele lembra que foi justamente durante o período do levantamento que o Estado assumiu o posto de segundo maior polo automotivo do País, atrás somente de São Paulo.

PRODUÇÃO INDUSTRIAL – Crescimento do passado que tem sequência no Estado. Ratinho Junior lembra que o resultado da produção industrial nos primeiros quatro meses de 2021 aponta crescimento de 18,1% na comparação com o mesmo período do ano passado, terceiro melhor resultado do País.

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média nacional de crescimento no período foi de 10,5%.

O resultado de abril de 2021, na comparação com o mesmo mês de 2020, foi ainda mais expressivo. Primeiro lugar do Sul e terceiro do Brasil, a produção industrial estadual avançou 55,1% no período, reflexo da recuperação econômica, já que abril de 2020 foi um dos meses mais restritivos da pandemia da Covid-19. No País, o crescimento foi de 34,7%.

“Diversos índices mostram, mês a mês, que o Paraná caminha para superar os obstáculos impostos pela pandemia na economia. O crescimento da indústria paranaense é um deles”, comentou Ratinho Junior.

No quadrimestre, a indústria de transformação do Paraná avançou em 11 dos 13 setores analisados pelo IBGE. O crescimento mais expressivo foi na fabricação de máquinas e equipamentos, que aumentou 59,5% no período.

Um bom exemplo dessa expansão é a Valmet. Instalada desde 2011 em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, a indústria especializada em tecnologias, serviços e automação para celulose, papel e energia passa pela pandemia sem sentir qualquer efeito da crise econômica. Pelo contrário. Cresceu na produção e na contratação de mão de obra durante todo o período. Atualmente conta com 500 colaboradores – 470 instalados em Araucária e outros 30 em Ortigueira, nos Campos Gerais, fruto de um contrato de fornecimento para o projeto de expansão da Klabin na região.

“A necessidade dos nossos clientes casada com a nossa opção por tecnologia e inovação ajudam a explicar esse bom momento. Já abrimos a planta em Araucária em processo de expansão por causa de um contrato muito grande que assinamos ainda em 2011”, disse o presidente da Valmet para a América do Sul, Celso Tacla.

Se destacaram também durante o quadrimestre a fabricação de:

  • produtos de madeira (49,7%);
  • produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (41,2%);
  • veículos automotores, reboques e carrocerias (41%);
  • móveis (35,9%);
  • produtos minerais não metálicos (34,1%);
  • máquinas, aparelhos e materiais elétricos (25,5%);
  • borracha e material não plástico (20,6%);
  • outros produtos químicos (13,5%);
  • bebidas (12,9%);
  • coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (10,3%).

ALIMENTOS – Um dos mais importantes produtores de alimento do mundo, o Paraná vê o crescimento consistente em diversas cadeias. Principal produtor nacional de proteína animal, o Estado produziu 1,5 milhão de toneladas de carne no primeiro trimestre de 2021, quase um quarto das 6,5 milhões de toneladas produzidas nos primeiros três meses em todo o Brasil.

Entre janeiro e março, foram abatidas 521,6 milhões de cabeças de bovinos, suínos e aves no Estado, 12,2 milhões de animais a mais que no mesmo período do ano passado.

Enquanto o volume de carne reduziu no Brasil em relação ao primeiro trimestre de 2020, a produção paranaense cresceu 4,8% no período. Março foi o mês que liderou o abate, com a produção de 548,5 mil toneladas de carne de frango, suína e bovina, seguido do mês de janeiro (496,2 mil toneladas) e fevereiro (473,4 mil toneladas).

Números com viés de alta, especialmente após a chancela de área livre de febre aftosa sem vacinação conquistada em maio – o selo é dado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Mudança de patamar que cria a perspectiva de incremento no comércio internacional de proteínas animal.

Especializada em cortes de suínos, a Alegra, instalada em Castro, acompanha a movimentação do mercado com atenção. Com pouco mais de 1.600 colaboradores, a empresa planeja dobrar a produção em um curto espaço de tempo. Atualmente, são processadas na planta dos Campos Gerais 8 mil toneladas de carne por mês – 3.500 cabeças são abatidas diariamente.

“Crescemos em torno de 10% no ano passado e estimamos crescer outros 10% neste ano”, afirmou Matthias Rainer Tigges, superintendente da Alegra.

O Paraná é o segundo maior produtor de suínos, segmento que teve aumento de 10,6% no primeiro trimestre de 2021. Foram 241,3 mil toneladas de carne produzidas e 2,5 milhões de porcos abatidos no período, 211 mil a mais que no mesmo período do ano passado.

Leite – O Estado ocupa também a vice-liderança na produção de leite. Entre janeiro e março de 2020 foram adquiridos 879,2 mil litros de leite cru, dos quais 879 mil litros acabaram industrializados. O volume foi 3,8% superior ao do primeiro trimestre de 2020.

“Estamos instalados dentro da maior bacia leiteira do País com um crescimento médio de 10% ao ano”, afirmou Rogério Wolf, coordenador comercial de leite da Unium.

Intercooperação das Cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, a Unium é a segunda maior fabricante de leite do País e também está localizada na região dos Campos Gerais. Emprega mais de 700 pessoas entre as sedes de Castro e Ponta Grossa.

MAIS INVESTIMENTOS – De acordo com a Invest Paraná, autarquia responsável pela atração de investimentos privados, o Estado soma mais de R$ 45 bilhões em atração de indústrias desde o início da atual gestão, em 2019. Entre os contratos confirmados e em andamento estão:

  • Klabin (R$ 11,7 bilhões),
  • JBS (R$ 1,8 bilhão),
  • Renault (R$ 1,1 bilhão),
  • Heineken (R$ 865 milhões),
  • Prati Donaduzzi (R$ 650 milhões).

Entre outros.

“Desde o primeiro momento a cabeça do governador Ratinho Junior está voltada para o desenvolvimento do Estado, a atração de investimentos e a geração de empregos. Sem esquecer da infraestrutura, mas uma infraestrutura que possa facilitar a vida do cidadão e otimizar investimentos”, destacou o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.

Da AEN / Fotos: Gilson Abreu e José Fernando Ogura
Clique para comentar

Deixe seu comentário!

Paraná

Servidores do Estado devem atualizar cadastro de RH até novembro

Atualização segue até 25 de novembro sendo obrigatória aos servidores efetivos

Publicado

no

Por

A Secretaria de Estado da Administração e da Previdência iniciou nesta segunda-feira (25/10) o processo de Atualização Cadastral de Recursos Humanos – PAC-RH. Ela tem caráter pessoal e é obrigatória para os:

  • servidores efetivos civis e militares ativos;
  • empregados ativos regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT);
  • contratados sob o Regime de Contrato Especial (CRES);
  • ocupantes de cargos de provimento em comissão.

Segundo a SEAP, a atualização também se aplica aos servidores e empregados afastados, licenciados, cedidos ou em disposição funcional, com ou sem ônus.

O prazo para atualização vai até 25 de novembro e deve ser realizada por este LINK.

DOCUMENTOS
O servidor precisará ter em mãos o RG, CPF, CNH, título de eleitor, comprovante de residência e utilizar, obrigatoriamente, o e-mail institucional do Estado.

DEPENDENTES
Para realizar a atualização cadastral dos dependentes, é necessário RG, certidão de nascimento, comprovante de residência e CPF, que não pode ser preenchido com o mesmo número do servidor titular.

Em caso de dúvidas, é preciso procurar a unidade de Recursos Humanos das Secretarias e respectivos órgãos públicos.

Da SEAP
Continuar Lendo

Paraná

CJAP abre inscrições para o 3º Concurso de Desenho

Inscrições vão até dia 16 de dezembro.

Publicado

no

Por

O Centro Juvenil de Artes Plásticas abre inscrições para o 3º Concurso de Desenho com o tema “Bichos do Paraná”, em homenagem a João Lopes, autor da icônica canção, e que morreu em 2020.

As inscrições já estão abertas, e vão até dia 16 de dezembro. A ideia é que os participantes pesquisem e descubram figuras paranaenses importantes de diversas áreas, mostrando o valor e o orgulho de ser paranaense.

A CANÇÃO
“Eu não sou gato de Ipanema; Sou bicho do Paraná”, cantava João Lopes, refletindo sobre a saudade que sentia em seu “exílio” voluntário em busca da vida de artista. No começo da década de 1980 a canção foi usada em uma campanha publicitária e se tornou um ícone do Estado, posteriormente regravada por diversas bandas e cantores.

Os retratados podem ser personalidades notórias da literatura, artes cênicas, música, artes plásticas, esportes ou mesmo figuras que beiram o folclórico, como “Oil Man” ou a “Mulher da Cobra”, para ficar em dois destaques de Curitiba.

Para Luiz Gustavo Vidal, diretor do CJAP, a intenção com este tema é destacar as personalidades do Estado, a pesquisa na escola e na sala de aula.

“Queremos que os participantes busquem referências, seja no espaço, seja nas personalidades, para falar um pouco sobre a identidade e a geografia do nosso Estado”, diz.

Ele acrescenta que “o ato de criação do desenho, por si só, traz uma grande reflexão visual. Lembrando que interpretar uma imagem é tão importante quanto ler e escrever”.

Os desenhos devem ser criados de próprio punho em técnica livre, como grafite, lápis de cor, lápis aquarelado, aquarela, giz de cera, giz pastel, canetas hidrográficas, entre outras. É importante que o desenho seja produzido sem suporte digital e sem ajuda de terceiros. A obra também deve ser inédita e original, ou seja, não pode ter sido editada ou publicada (parcialmente ou em sua totalidade) em qualquer meio de comunicação.

INSCRIÇÕES
A lista com os inscritos será divulgada no dia 17 de dezembro. Em fevereiro de 2022 serão divulgados os 40 selecionados que irão integrar tanto o catálogo quanto a exposição.

Para se inscrever os interessados devem preencher os formulários linkados abaixo:

Categoria Infantil – 08 a 12 anos AQUI.

Categoria Juvenil – 13 a 17 anos AQUI.

Confira os catálogos dos Concursos anteriores AQUI.

Acesse o regulamento completo AQUI.

Da AEN
Continuar Lendo

Paraná

Estado deve receber 318.240 vacinas nesta terça-feira

Mais da metade das doses será destinada aos adolescentes sem comorbidades.

Publicado

no

Por

O Paraná deverá receber nesta terça-feira (19/10), mais 318.240 doses da vacina Pfizer/BioNTech. Desse total, 228.150 doses são exclusivas para a população de 12 a 17 anos, sem comorbidades ou pertencentes a grupos prioritários.

A remessa, parte da 59ª pauta de distribuição do Governo Federal, foi confirmada pelo Ministério da Saúde na segunda-feira (18). Além dos imunizantes para os jovens, o novo lote inclui ainda 90.090 vacinas para segundas doses (D2), referente à 40ª pauta do Ministério da Saúde.

Uma parte das vacinas desembarca no Aeroporto Afonso Pena, às 18h40. O restante do lote está previsto para às 19h10. As doses serão encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para conferência e armazenamento até que sejam distribuídas para as Regionais de Saúde.

Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), publicado na semana passada, registrou que pelo menos 347 municípios já iniciaram a vacinação contra a Covid-19 em adolescentes sem comorbidades utilizando remanescente da reserva técnica. Com este novo quantitativo, os municípios poderão iniciar o esquema vacinal deste público ou dar continuidade à imunização.

DOSES – Até agora, o Paraná recebeu 102.532 doses para a população de 12 a 17 anos pertencente a grupos prioritários, sendo 99.450 para jovens com comorbidades e deficiência permanente e 3.082 doses direcionadas para adolescentes indígenas. De acordo com os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 249.472 doses em adolescentes.

No total, já são 14.508.458 vacinas contra a Covid-19, sendo 8.311.791 D1 e 5.693.266 D2. Além disso, o Estado também registra a aplicação de 23.579 doses adicionais (DA) e 152.005 DR.

Da Sesa
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.