Ligue-se a nós

Paraná

BRF anuncia investimento de R$ 292 milhões para modernizar fábricas do Paraná

Unidade industrial de Paranaguá vai receber investimentos

Publicado

no

Anúncio foi feito durante reunião do governador com o CEO da empresa

A empresa de alimentos BRF anunciou nesta terça-feira (4) um investimento de R$ 292 milhões para ampliação das suas unidades no Paraná. O valor deve ser aplicado até 2022 e abrange as unidades industriais de Toledo, Ponta Grossa, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Carambeí e Paranaguá. O anúncio foi feito durante reunião do governador Carlos Massa Ratinho Junior com o CEO da BRF, Lorival Luz.

“Para nós é motivo de muito orgulho ter a BRF no Paraná, uma empresa que vem ao encontro da vocação do nosso Estado, que é produzir alimentos. Essa vocação é extremamente importante para a sobrevivência do planeta, e nós queremos cada vez mais avançar tecnicamente e facilitar a vida de quem produz alimento e o faz de forma sustentável”, disse o governador.

Lorival Luz reforçou a relevância do Paraná para a empresa como um todo. “Geramos 18,5 mil empregos diretos e contamos com cerca de 2 mil produtores integrados. Queremos proporcionar a geração de mais oportunidades, avançando na nossa agenda de crescimento e seguindo nosso propósito de levar vida melhor a todos com integridade, segurança e qualidade”, afirmou o CEO da empresa.

PRODUÇÃO DE PERUS – Entre os investimentos anunciados pela empresa está a retomada da produção de perus na unidade de Francisco Beltrão, na região Sudoeste, que deve gerar mais de 400 empregos diretos. A modernização e ampliação da planta – que, hoje, é voltada principalmente à produção de frangos – inclui a integração de mais 200 aviários, além de investimentos na fábrica de rações e no incubatório.

O início da produção está previsto para novembro. A estimativa é produzir 7,5 mil aves por dia na unidade, a partir do segundo trimestre de 2022. A planta recebeu uma autorização para exportar a proteína ao México. A habilitação, concedida em março, foi viabilizada por meio de uma auditoria, realizada por na fábrica via videoconferência por autoridades do governo mexicano, que inspecionaram todas as etapas de produção da ave.

“Ficamos felizes com essa notícia porque voltamos a ter essa alternativa na produção de proteínas no Paraná voltada não apenas para consumo interno, mas também visando o mercado externo. Isso permite que agricultores tenham nova fonte de renda e que o Estado, como economia, tenha a produção de mais uma proteína diferenciada”, endossou Norberto Ortigara, secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento.

EMPRESA – A BRF é uma das maiores produtoras de alimentos do mundo, abarcando marcas como Sadia, Perdigão e Qualy. Presente em mais de 130 países, possui mais de 100 mil colaboradores diretos.

Entre os produtos fabricados no Estado estão cortes de frangos (como peito, coração, coxa e sobrecoxa, steak e nuggets), de suínos (linguiça, apresuntado, bacon), margarinas, lasanhas, tortas, pizzas e sobremesas.

Da AEN / Foto: Jonathan Campos

Deixe seu comentário!

Paraná

Estado abre vacinação contra a gripe para toda a população

Paraná registrou 42,1% de cobertura vacinal contra a doença.

Publicado

no

Por

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) pactou nesta quarta-feira (23) na Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB) que o Estado abrirá a vacinação para a população em geral. Sendo assim, toda a população acima de seis meses de idade poderá se vacinar contra a gripe no Paraná.

A decisão foi aceita após apresentação dos baixos índices de cobertura da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza no Paraná que iniciou no dia 12 de abril e deve permanecer até 9 de julho.

Até a manhã desta quinta-feira (24), o Estado registrou 42,1% de cobertura vacinal contra a doença, com 1.993.419 doses aplicadas. Ao todo, 4.479.320 pessoas estão elencadas na população alvo do Paraná, que inclui os grupos prioritários para imunização.

“Visto que todas as regiões do Estado têm registrado baixa procura pela vacina, estamos abrindo a vacinação para toda a população que deseje se imunizar contra a gripe. Ressaltando que a imunização contra essa doença auxilia no diagnóstico das Síndromes Respiratórias, incluindo a Covid-19”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

COBERTURAS – Segundo os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), até agora, apenas três municípios do Estado atingiram a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, de pelo menos 90% de cobertura vacinal, são eles: Nova Tebas (111,1%), Pérola d’Oeste (109%) e Saudade do Iguaçu (90,2%).

Em números absolutos, os três municípios que mais aplicaram doses da vacina foram: Curitiba (339.985), Londrina (103.680) e Ponta Grossa (62.459).

VACINAS – O Paraná já recebeu no Ministério da Saúde, 3.848.400 doses de imunizantes contra a influenza. Todas as doses foram distribuídas aos 399 municípios do Estado.

“Não queremos nenhum tipo de vacina parada, seja ela da influenza ou da Covid-19. A orientação do governador Ratinho Junior é imunizar toda a população do Estado. O Paraná sempre foi referência em coberturas vacinais principalmente da gripe, e neste ano em que vivemos um caso atípico com a vacinação do coronavírus, grande parte da população não tem buscado pela imunização contra a influenza, que já está na 23ª campanha anual, salvando milhares de vidas”, acrescentou Beto Preto.

ORIENTAÇÃO – A SESA orienta que as 22 Regionais de Saúde repassem a orientação de ampliação da vacinação para os 399 municípios, e que aqueles que ainda não o fizeram, iniciem ações e estratégias voltadas para a cobertura dessa população.

Da Sesa
Continuar Lendo

Paraná

Foz do Iguaçu lidera número de mortes pela Covid; Paranaguá está em segundo.

Cidade-mãe do Paraná tem o mesmo índice de Curitiba e Maringá

Publicado

no

A cidade de Paranaguá, no Litoral do Paraná, ocupa a décima posição entre os 399 municípios do estado com mais mortes pela Covid-19.

Porém, proporcionalmente ao número de habitantes, divide a segunda posição com Curitiba e Maringá. O município paranaense com mais alto índice de óbitos em relação à população é Foz do Iguaçu.

O levantamento do Agora Litoral foi feito com base nos números do informe epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) divulgado na terça-feira (22/6).

ÓBITOS NO PARANÁ
Com pouco mais de 156 mil habitantes, Paranaguá tem confirmadas, desde o início da pandemia, 453 mortes pela infecção e está atrás de cidades como Curitiba, que tem quase dois milhões de moradores e que já registrou 5.700 óbitos; Londrina, com mais de 575 mil habitantes e 1.557 mortes pela Covid-19; Maringá (430.000 habitantes e 1.258 óbitos); Ponta Grossa, que possui 355.000 habitantes e registrou 998 mortes pela infecção; Foz do Iguaçu, com 258.000 moradores e 985 óbitos; São José dos Pinhais (329.000 habitantes e 802 mortes); Cascavel, que tem mais de 332.000 habitantes e já confirmou 790 óbitos; Colombo, com 246.000 habitantes e 619 mortes; e Guarapuava, com 182.000 habitantes e 491 óbitos.

ÍNDICE DE MORTES EM RELAÇÃO À POPULAÇÃO
Foz do Iguaçu – 0,38%
Curitiba – 0,29%;
Maringá – 0,29%;
Paranaguá – 0,29%
Ponta Grossa – 0,28%
Londrina – 0,27%
Guarapuava – 0,26%
Colombo – 0,25%
São José dos Pinhais – 0,24%
Cascavel – 0,23%

Segundo o informe epidemiológico desta quarta-feira (23/6), os óbitos pela Covid-19 ultrapassaram 30 mil no Paraná.

Continuar Lendo

Paraná

Paraná tem dez atletas confirmados nos Jogos de Tóquio

Quatro representantes são do Litoral.

Publicado

no

Por

Foto: Thiago Chas

Faltando um mês para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, o Paraná já tem 10 atletas e técnicos com vagas confirmadas na delegação brasileira. Dois participarão da Olimpíada e oito da Paralimpíada. Todos são bolsistas do Programa Geração Olímpica, do Governo do Estado.

Nove deles fazem parte da Categoria Olimpo do programa, cuja lista foi divulgada na terça-feira (22) a partir da análise da inscrição em conformidade e documentos comprobatórios de convocação pelas entidades oficiais. Além desses, uma outra atleta, que fez inscrição para a Categoria Nacional, também confirmou sua vaga para os Jogos.

Os nove atletas contemplados até aqui na Categoria Olimpo do programa Geração Olímpica e já confirmados em Tóquio são:

Ágatha Bednarczuk Rippel – vôlei de praia;
Ana Sátila Vieira Vargas – canoagem slalom;
Carminha Celestina de Oliveira – esgrima em cadeira de rodas;
Giovane Vieira de Paula – paracanoagem;
Jovane Silva Guissone Esteio – esgrima em cadeira de rodas;
Mari Christina Santilli – paracanoagem;
Rodrigo Ferla Martins – técnico da seleção de parataekwondo;
Vítor Gonsalves Tavares – parabadminton;
Welder Camargo Knaf – tênis de mesa em cadeira de rodas.

Nessa categoria, o valor mensal do apoio é de R$ 3.000,00 por seis meses.

Já a atleta inscrita na Categoria Nacional, cuja passagem para Tóquio também está garantida, é:

Adriana Gomes de Azevedo – paracanoagem.

Representantes do Litoral – Também foram confirmados quatro atletas do Litoral. São eles:

Na Categoria Nacional:

Luara Mandelli do Rosario – Surf – Matinhos,
Sarah de Aquino – Vela – Guaratuba,
Vinicius Augusto Cabral – Paratletismo – Paranaguá.

Laura, Vinicius e Sarah

A seleção desta modalidade foi divulgada na 2º listagem publicada. A bolsa de apoio é de R$ 1.000,00.

E na Categoria Técnico (EAD):

Silmara Aparecida de França – Técnica do Paratletismo – Matinhos.

DESTAQUES – Um dos principais destaques desse time de atletas do Paraná é Ágatha Bednarczuk, que foi medalhista de prata na Rio 2016 e a primeira da lista a confirmar sua vaga, em virtude do ranking no Circuito Mundial de Vôlei de Praia, em 2019. Ela é bicampeã desse circuito – em 2015, ao lado de Bárbara Seixas, e em 2018 junto da atual parceira, Duda Lisboa.

Para Ágatha, que é bolsista desde 2013, a amplitude do programa, atendendo desde jovens talentos até campeões de nível mundial, é um dos principais fatores de seu sucesso.

“Esse programa Geração Olímpica é maravilhoso. A gente costuma muito ver apoio para os atletas depois que já se conquistou algo, depois dos resultados. Principalmente para os atletas mais jovens, é o dinheiro dessa bolsa que vai ajudar a chegar ao treino, se alimentar melhor ou participar de uma competição”, diz. “Me sinto super honrada de ser praticamente uma embaixadora do programa”.

O time é repleto de vencedores:

  • O paranaense Jovane Guissone já foi campeão mundial de esgrima em cadeira de rodas;
  • O mesatenista Welder Knaf tem uma medalha de prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim (2008);
  • A Ana Sátila ganhou uma etapa da Copa do Mundo de canoagem (2020).

A seleção ainda traz um técnico contemplado:

Rodrigo Ferla, do parataekwondo.

O Geração Olímpica foi pioneiro no Brasil em beneficiar técnicos em programas de bolsa de incentivo esportivo.

“A ideia lá atrás, em 2012, no início do programa, era aumentar o número de atletas e técnicos nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos”, lembrou Ferla. “Agora somos também protagonistas nesses grandes eventos”.

EDIÇÃO COMEMORATIVA – O ano de 2021 celebra a décima edição do Programa Geração Olímpica. Neste período, mais de dez mil atletas e técnicos do Paraná receberam bolsas em forma de apoio financeiro. Um programa realizado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência do Esporte, com o patrocínio da Companhia Paranaense de Energia – Copel.

É o maior programa entre todos os estados. Na edição 2021, serão 1.250 bolsas ofertadas para atletas em formação a estrelas que disputarão os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.

Da AEN
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.