Ligue-se a nós

Paraná

Ação integrada captura suspeito de homicídio e estupros

Ele é acusado de matar um servidor público do município que tentava proteger a namorada de ser estuprada

Publicado

no

Ação integrada de forças estaduais e federais prendeu o suspeito do homicídio do servidor público Guilherme Ambrosini, de 32 anos, e de crimes de estupro, no fim da tarde de sábado (18/06), numa zona de mata, em Pato Branco, sudoeste do Paraná. A captura ocorreu após três meses de investigação e três dias de buscas na região.

A operação foi coordenada pela Polícia Civil do Paraná (PCPR) e contou com a participação da Polícia Militar do Paraná, das polícias Civil e Militar do estado de Santa Catarina, da Polícia Rodoviária Federal e da Receita Federal. Durante a ação foram utilizados vários recursos especializados como helicópteros, cães farejadores e drone equipado com sensor de sensibilidade corporal.

Guilherme Ambrosini foi morto com um tiro na cabeça, no domingo (12), ao proteger a namorada de ser estuprada. Além desse crime, o homem capturado é suspeito de ter cometido dois estupros, também em Pato Branco, em abril e maio deste ano.

A delegada da PCPR Franciele Alberton explicou que para chegar até o suspeito, os investigadores reuniram informações de três crimes diferentes, que apresentavam a mesma forma de ação. “O terceiro crime, que foi a morte do servidor público, ocorreu na madrugada de sábado para domingo, mas já estávamos investigando dois casos que tinham ocorrido aqui na região, um em abril e outro em maio, e, pelo modo de agir, tudo indicava que seria o mesmo autor dos três”, contou a delegada.

Com as informações reunidas e sabendo do paradeiro do homem, os policiais civis da Delegacia da Mulher de Pato Branco foram para Clevelândia, cidade vizinha, cumprir o mandado de prisão do suspeito. “Porém, era um lugar complicado e não tinha como entrar despercebido. Ele viu as equipes e se embrenhou na mata”, afirmou. De quinta-feira até o fim da tarde de sábado, as buscas se intensificaram com o apoio das outras forças de segurança.

BUSCA
As equipes então esperaram o amanhecer e seguiram os passos do homem, que, segundo a coordenadora da ação, tinha caminhado a noite toda para tentar escapar da prisão.

“Os policiais refizeram todo o caminho que ele havia percorrido durante a noite e, à tarde, uma equipe nossa, aqui da Delegacia da Mulher, encontrou ele no interior de Pato Branco. Houve troca de tiros e ele fugiu novamente”, detalhou a delegada. Com os reforços das demais polícias, a busca pelo suspeito foi retomada.

“Conseguimos fazer um cerco na região que ele estava e nos mantivemos lá, mesmo durante a noite. Durante as buscas, localizamos algumas peças de roupas que ele havia usado e, com a ajuda de cães farejadores, o homem foi encontrado e preso”, contou a delegada. Como ele havia se ferido na troca de tiros, foi levado ao Hospital São Lucas, onde passou por cirurgia e está sob escolta policial.

O suspeito era procurado desde março, quando rompeu a tornozeleira eletrônica. Ele invadia residências desocupadas, de veraneio, se alimentava e usava roupas que encontrava nestes locais.

CRIMES
De acordo com a delegada, o homem cometia os estupros de maneira semelhante. “Sempre com luvas, capuz e touca balaclava, para não deixar rastros, ele escolhia as vítimas, sempre casal, amarrava o rapaz, colocava no porta-malas, levava os dois para onde queria e os atacava”, detalhou Franciela, que ainda contou que o homem tem traços de psicopatia.

A pistola 9mm que foi utilizada para matar o servidor Guilherme Ambrosini não foi encontrada. Porém, o carregador dela foi encontrado em Clevelândia, com munições. “Acreditamos que ele tenha usado esta arma contra as equipes, no confronto, mas a dispensou em seguida”, afirmou a delegada.

CONDENAÇÕES
De acordo com Franciela, o homem já tem condenação por roubo, homicídio e estupro. Ele saiu do sistema prisional no fim de 2021 e rompeu a tornozeleira em 01 de março de 2022, quando ainda morava em Curitiba.

Da PCPR
Clique para comentar

Deixe seu comentário!

Paraná

Sites do Governo do Estado deixam de veicular notícias até o final das eleições

Durante esse período, as notícias serão ocultadas nos sites ligados à administração direta e indireta, bem como o histórico da Agência Estadual de Notícias ficará fora do ar

Publicado

no

Por

Entre 02 de julho e a divulgação do resultado das eleições 2022, a comunicação do Governo do Estado do Paraná será realizada exclusivamente pela Agência Estadual de Notícias, em cumprimento à Lei Federal nº 9.504/1997, ao Decreto Estadual nº 10.161/2022 e à Resolução Conjunta CC-SECC nº 01/2022. Ela terá como orientação apenas aquilo que é de utilidade pública.

Durante esse período, as notícias serão ocultadas nos sites ligados à administração direta e indireta, bem como o histórico da Agência Estadual de Notícias ficará fora do ar. Dessa maneira, jornalistas não terão acesso a textos, fotos e vídeos antigos.

As redes sociais dos órgãos e entidades, e do próprio Governo do Paraná, também ficarão fora do ar até o fim do pleito para o cargo de Chefe do Poder Executivo do Estado.

Jornalistas que precisarem de informações do Governo do Estado ou das secretarias, autarquias e empresas públicas, com conteúdo sobre a administração pública e não sobre candidatos, devem utilizar os canais usuais com as assessorias de imprensa.

Da AEN
Continuar Lendo

Paraná

Estado convoca mais 100 investigadores para reforçar a Polícia Civil a partir de 2023

Nesta semana, o Governo também anunciou a convocação de 400 novos profissionais para compor a PCPR

Publicado

no

Por

Cem investigadores aprovados no concurso da Polícia Civil do Paraná (PCPR) deverão compor o quadro da instituição a partir de 2023. Os futuros servidores, que ocupam as vagas remanescentes do concurso público de 2020, serão chamados através do Programa de Reposição Permanente da PCPR. O projeto terá início em 2023 e garante a contratação anual de policiais civis.

O delegado-geral da PCPR, Silvio Jacob Rockembach, explica que o programa será fundamental para a instituição. “Na medida em que for implementado, garante a contratação anual. Não só de números correspondentes de quem aposentou, mas vagas a mais, para que a gente reduza o percentual de vacância que existe dentro deste contexto o mais rápido possível, com objetivo de chegar ao efetivo necessário para cumprimento das missões com mais eficiência e agilidade”, conclui.

Nesta semana, o governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou a convocação de 400 novos profissionais, sendo 150 delegados, 200 investigadores e 50 papiloscopistas – com esses novos 100, serão novos 500 servidores, no mínimo, pois o número pode ser ampliado.

O anúncio preenche as vagas previstas em edital para a carreira de papiloscopista e excede em 100 as vagas previstas para o cargo de delegado, decisão estratégica que tem como objetivo atender a necessidade de todas as comarcas do Estado.

As vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de classificação. A validade do certame é de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Após a convocação, os candidatos participarão do curso de formação na Escola Superior da Polícia Civil. O planejamento é que ainda neste ano os novos policiais civis estejam atuando nas delegacias de polícia de todo o Estado.

CONCURSO
Na lista de classificados divulgada pela Polícia Civil, constam 2.247 candidatos, sendo 376 para o cargo de delegado de polícia, 1.524 para o cargo de investigador de polícia e 347 para o de papiloscopista. Ao todo, 106.506 candidatos se inscreveram para o concurso da instituição.

Da AEN
Continuar Lendo

Paraná

Paraná inicia 2ª etapa da Operação Narco Brasil

Com apoio do Ministério da Justiça, plano prevê a ampliação de ações de fiscalização, repressão e monitoramento

Publicado

no

Por

A Secretaria estadual da Segurança Pública iniciou na segunda-feira (27/06), a edição 2 da Operação Narco Brasil de combate ao tráfico e incineração de drogas. Coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a ação visa intensificar os trabalhos já desenvolvidos pelas polícias Civil e Militar do Estado até o dia 06 de julho. Serão desencadeadas ações nas 27 unidades federativas do País.

A operação se dá em alusão ao Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, celebrado em 26 de junho. O plano prevê a ampliação de ações de fiscalização, repressão e monitoramento que já ocorrem no Paraná. “Combater o tráfico de drogas é uma forma de também combater, indiretamente, outros crimes violentos, como homicídios, roubos e furtos”, afirmou o secretário estadual da Segurança Pública, Wagner Mesquita.

“A droga devasta famílias inteiras, não só quem utiliza, mas também todos os que estão ao redor. Lutar contra ela é lutar contra o crime organizado e, para isso, precisamos unir as forças, as instituições e os poderes. Precisamos trabalhar junto com a inteligência, a prevenção, a investigação e a repressão. Este é nosso trabalho diário e será ampliado e reforçado a partir de agora”, acrescentou.

De acordo com o Ministério, o Relatório Mundial sobre Drogas de 2021 aponta que 275 milhões de pessoas usam drogas no mundo. Além disso, 36 milhões sofreram de transtornos associados ao uso de drogas naquele mesmo ano. Sem contar o aumento do comércio de drogas, que tem estimativa anual de circulação de US$ 315 milhões.

“A Narco Brasil é uma das estratégias deste Ministério para fechar o cerco ao crime organizado por meio da união das forças policiais da União e dos estados, pois sabemos do efeito devastador que o consumo de drogas causa não só para quem usa como também para as famílias”, afirmou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

Da AEN
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.