Ligue-se a nós

Notícias

Testes rápidos auxiliam no cuidado à saúde parnanguara

Paciente recebe o resultado em até 30 minutos

Publicado

no

Para HIV/Aids, Sífilis e Hepatites B e C

Uma preocupação constante em todo o país é o número de casos de HIV/Aids, sífilis e hepatites B e C. Em Paranaguá essa realidade não é diferente. A desinformação e a falta de diagnóstico são inimigos do tratamento e da cura de muitas doenças.

A Prefeitura de Paranaguá por meio da Secretaria Municipal de Saúde realiza a conscientização da população com ações, campanhas e orientações repassadas nas unidades de saúde para que as pessoas procurem o Centro Municipal de Diagnóstico e realizem o teste rápido para HIV/Aids, sífilis e hepatites B e C.

Os exames são gratuitos e o resultado é apresentado em até 30 minutos. As unidades básicas também realizam o exame.

“Com relação ao HIV percebemos que ocorreu uma redução de novos casos em comparativo com anos anteriores. Paranaguá já esteve no ranking como uma das primeiras cidades no Brasil em casos da doença e hoje nos encontramos na 52ª posição nacional. É uma vitória alcançada em decorrência do trabalho árduo realizado diariamente”, destaca a psicóloga Cláudia Michelon, do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), responsável pela detecção e tratamento de pacientes com HIV/Aids em Paranaguá,
Sífilis
Por outro lado, a profissional destaca que há uma grande preocupação com o crescente número de casos de sífilis. “Aqui em Paranaguá temos um índice alto, inclusive em novembro tivemos 18 novos casos diagnosticados”, lamenta.

O CTA tem um trabalho importante que vai além do diagnóstico com uma equipe de profissionais que trabalha no atendimento com o teste, aconselhamento e a acolhida da pessoa que procura pelo serviço.

“Convidamos a todos para que venham fazer o teste, basta trazer um documento de identificação com foto. Não precisa ter encaminhamento é só vir e fazer”, garante a psicóloga.

Nos casos de resultado positivo para HIV, hepatites B e C, o paciente é tratado no próprio Hospital João Paulo. Já nos casos de sífilis, a pessoa passa por um exame confirmatório e, em seguida, é encaminhada a uma unidade básica de saúde para o tratamento da doença.
Hepatites B e C
As hepatites B e C também preocupam, mas uma novidade está sendo comemorada. “As duas têm tratamento, mas agora a hepatite C tem cura e isso é fantástico, uma importante evolução para os pacientes com essa doença. É um tratamento caro, mas custeado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e tem duração de três meses. Claro que não adianta ter o tratamento se a pessoa não fizer o diagnóstico para iniciá-lo; por isso reforçamos que a população deve nos procurar para fazer os exames”, salienta Cláudia.

Atualmente, a hepatite C tem o maior número de notificações dentre todas as hepatites. Em 2017, a taxa de incidência foi de 11,9 casos para cada 100 mil habitantes.

São mais de um milhão de pessoas que tiveram contato com o vírus do tipo C, o que representa 0,71% da população brasileira.

A Hepatite B é um dos cinco tipos de hepatite existentes no Brasil. É causada por vírus. Em 2018, foi responsável por 13.922 (32,8%) dos casos de hepatites notificados no Brasil.

Equipe da Saúde

Da PMP

Notícias

Portos do Paraná firma parceria inédita com Fundación Valenciaport

Proposta é única no Brasil e deve modernizar os portos de Paranaguá e Antonina

Publicado

no

Por

A empresa pública Portos do Paraná firmou uma colaboração técnica inédita com a Fundación Valenciaport, um centro de pesquisa, inovação e formação do setor logístico portuário, com sede no porto de Valência, na Espanha, e atuação em portos da Europa, América Latina, Ásia e Oriente Médio.

O objetivo é modernizar os portos paranaenses, com grandes projetos na área de tecnologia, inovação e qualificação humana.

A proposta é única no Brasil e deve modernizar os portos de Paranaguá e Antonina, com estratégias que são referência nos mais importantes e eficientes portos do mundo. “Ter a fundação ao nosso lado, ajudando a compor projetos estratégicos, vai transformar nossos portos para o futuro”, afirma o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

“Trata-se de uma instituição renomada e o Paraná quer trazer esse conhecimento para se manter na vanguarda entre os portos brasileiros. Temos certeza que será um dos marcos históricos em cooperação de trabalho internacional”, destaca Garcia.

PROJETOS – A colaboração prevê a construção do Port Community System, uma plataforma de troca de dados da comunidade portuária. O PCS conecta múltiplos sistemas usados por diferentes organizações envolvidas na atividade, integrando as informações de toda cadeia logística.

“A intenção é acompanhar e auxiliar os portos paranaenses na execução da sua transformação digital. Esta parceria teve origem em uma série de conversas, sobre o que os portos do Paraná planejavam para o futuro e o que a Fundación previa para a América Latina. O encontro de ideias permitiu discutir um trabalho conjunto que será inédito em um porto brasileiro”, informa o diretor Internacional da Fundacíon Valenciaport, Miguel Garín Alemany.

NOVO MODELO – O Port Collaborative Decision Making (PortCDM) propõe um novo modelo de gerenciamento das operações marítimas, em tempo real, entre todos os agentes envolvidos nas operações de chegada e saída de navios. Além disso, a parceria discute questões de segurança digital e tecnologia de proteção de dados.

“O porto de Paranaguá foi escolhido como piloto e será o primeiro da América Latina a desenvolver uma plataforma nestes moldes. Junto com o porto de Valência, estará entre os primeiros do mundo na aplicação deste conceito. O PortCDM é uma inovação incrível e o Paraná será referência para portos de todos os países”, avalia o diretor do Projeto da Fundación Valenciaport, Jonas Mendes Constante.

CAPACITAÇÃO – Os projetos serão completamente bilíngues e preveem, ainda, a capacitação e treinamento das equipes e funcionários da empresa pública paranaense na construção de um “smart port”, usando automação e tecnologias inovadoras para melhorar a performance.

“Quanto mais competitivos forem nossos recursos humanos, mais competitivos são nossos portos. Então teremos um programa de formação em gestão estratégica de portos, gestão de talentos, gestão comercial e marketing portuário, além de gestão da eficiência energética e Meio Ambiente”, explica Ana Rumbeu Daviu, diretora de Formação e responsável pelos treinamentos.

CRONOGRAMA – As ações em parceria já começam a ser desenvolvidas, em conjunto, nesta semana. O cronograma será executado ao longo de 12 meses e a expectativa é que os portos do Paraná ganhem destaque no cenário europeu, com atração de novos investimentos e aumento nas movimentações.

Da Agência Estadual de Notícias
Continuar Lendo

Notícias

Mais três mortes pela Covid-19 são confirmadas pelo Regional

Dois pacientes residiam em Paranaguá e uma em Pinhais.

Publicado

no

Por

Mais três óbitos em consequência da Covid-19 foram confirmados pelo Hospital Regional do Litoral. Em boletim divulgado nesta terça-feira (11), a instituição informou o falecimento de três pacientes pela infecção provocada pelo novo coronavírus.

Os pacientes que faleceram residiam em Paranaguá e Pinhais. Os óbitos ocorreram na segunda-feira e nesta terça-feira.

Na segunda-feira (10), um paciente do sexo masculino, residente em Paranaguá, e uma paciente do sexo feminino, moradora em Pinhais; e nesta terça-feira (11), outro morador em Paranaguá faleceu no Hospital Regional.

O Regional não divulgou a idade dos falecidos nem o bairro em que moram.

Hoje, 15 pacientes estão internados na chamada “Ala Covid”: 9 confirmados com a doença e 6 em investigação, aguardando o resultado de exames.

Continuar Lendo

Notícias

Mais três óbitos pela Covid-19 são confirmados pelo Hospital Regional

Mortes ocorreram na sexta e no sábado e foram confirmadas hoje.

Publicado

no

Por

O Hospital Regional do Litoral divulgou, na manhã desta segunda-feira (10), mais três óbitos em consequência da Covid-19. Os óbitos ocorreram na sexta (7) e no sábado (8).

As três mortes confirmadas são de uma mulher, moradora de Paranaguá, ocorrida na sexta-feira (7); de um homem, residente em Matinhos, também na sexta-feira; e de uma mulher, moradora em Antonina, no sábado (8).

A idade das vítimas não foi divulgada pela direção do hospital.

Com mais esses óbitos, o Litoral do Paraná soma 92 mortes de moradores da região em decorrência da infecção provocada pelo novo coronavírus.

São 57 em Paranaguá (mais 4 de residentes em outras cidades e contabilizadas nos municípios de origem), 10 em Pontal do Paraná, 9 em Matinhos, 7 em Guaratuba, 5 em Antonina, 3 em Guaraqueçaba e 1 em Morretes.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.