Ligue-se a nós

Notícias

Reservatórios flexíveis e móveis garantem o fornecimento de água na Ilha do Mel durante o verão

Solução criada a partir da visita a uma feira na França contribuiu para o fim dos rodízios decorrentes do aumento populacional da Ilha nesta época do ano

Publicado

no

O aumento das populações nas localidades litorâneas costuma comprometer o abastecimento de água potável durante a estação mais quente do ano. Na Ilha do Mel, no Paraná, este contexto é coisa do passado.

A Ilha, que chega a ser visitada por 10 mil pessoas em alguns dias no verão, recebeu investimentos de R$ 460 mil da Paranaguá Saneamento – concessionária da Iguá Saneamento responsável pelos serviços de água e esgoto da região – que possibilitaram um conjunto de soluções para garantir o abastecimento regular do balneário.

A principal delas surgiu a partir de uma visita à Pollutec – feira de soluções ambientais da França , em 2018, onde profissionais da Paranaguá Saneamento tiveram a oportunidade de conhecer os reservatórios flexíveis.

Os reservatórios flexíveis são constituídos por polímeros de elevada resistência mecânica e química, que garantem a segurança do entorno e a qualidade da água tratada.

“Por se tratar de um sistema móvel que pode ser desmontado e retirado do local, sem a necessidade de grandes estruturas fixas e sem impacto ambiental à região, essa foi a solução eleita pela equipe de engenharia da companhia para equacionar os problemas de abastecimento em tempos de superpovoamento da Ilha do Mel”, acrescenta o diretor operacional da Paranaguá Saneamento, João Roberto Rocha Moraes.
A concessionária adquiriu dois reservatórios flexíveis, com capacidade para 150 mil litros cada, e, em apenas três dias após seu recebimento do fornecedor, eles já estavam aptos para serem operados, aumentando a capacidade de reservação da localidade em 84%. A montagem dos reservatórios foi feita pelos próprios funcionários da Paranaguá Saneamento.

“Para colocar os reservatórios flexíveis em operação, foi necessário um dia para montá-los, outro para o processo de desinfecção e seu enchimento, estando apto a jogar água no sistema no terceiro dia”, explica Lucas Arrosti, gerente operacional da concessionária.

Os reservatórios são colocados sobre uma manta de borracha, protegendo-os de possíveis desgastes ou perfurações em contato com o solo. Além da manta, também é utilizado um booster (ligado a um gerador) para levar a água dos reservatórios ao sistema com a pressão necessária para chegar às residências. Quando em funcionamento, é necessário apenas um funcionário para controlar a ativação da bomba.

Na Ilha do Mel, eles foram instalados próximos à praia, em uma área de 500 m², o que possibilitou o abastecimento por barcaças, aumentando a disponibilidade de água para o balneário sem exaurir os sistemas de captação do local. Apesar de ficarem a dois quilômetros de distância da ETA, eles estão próximos à rede de abastecimento.

“Ano Novo e Carnaval sempre foram problemas com o aumento populacional da Ilha do Mel. Até o verão passado, trabalhávamos com rodízio quando tínhamos picos de consumo. Na temporada atual, por conta das ações que implementamos, especialmente com a adoção dos reservatórios flexíveis, não foi mais necessário fazer manobras na rede de abastecimento”, conta Lucas Arrosti.
Plano Verão
A adoção dos reservatórios flexíveis veio acompanhada de outras soluções do Plano Verão elaborado pela Paranaguá Saneamento. O aumento da oferta de água potável também decorreu da perfuração de 30 novos poços, além da reforma dos 37 existentes, aumentando o volume captado. Com isso, as duas Estações de Tratamento de Água (ETA) da ilha aumentaram a produção em 4,7 vezes (ETA Brasília) e em 2,2 vezes (ETA Encantadas), resultando em aproximadamente 476 mil litros de água por dia disponíveis para consumo no período das festividades

A empresa providenciou também uma barcaça para reforçar o abastecimento de água na ilha. O equipamento, com capacidade de reservação de 150 mil litros de água, pode transportar água do continente até a ilha se, com todas as melhorias, os sistemas locais precisassem de reforço.

“Nós tomamos todas as providências para que as pessoas na Ilha do Mel possam usufruir de um verão tranquilo. Organizamos uma verdadeira força-tarefa para garantir a disponibilidade de água de qualidade”, declara João Roberto Rocha Moraes.

Sobre a Iguá Saneamento: A Iguá é uma nova companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Atualmente, está presente em 37 municípios de cinco estados brasileiros: Alagoas, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Paraná, por meio de 18 operações que somadas beneficiam 7,1 milhões de pessoas.

O alcance dos serviços prestados pela companhia a coloca entre os principais operadores privados do setor de saneamento do país. Em 2018, foi eleita pelo segundo ano consecutivo uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Grate Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega cerca de 1,5 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água.

Deixe seu comentário!

Notícias

Paraná tem 44 novos casos de Covid-19; Litoral, 13 em investigação.

Estado registra 229 casos confirmados – destes, três óbitos.

Publicado

no

Por

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta quarta-feira (1º) mais 44 casos de coronavírus no Paraná. São 26 homens e 18 mulheres com idades entre nove e 78 anos.

Os pacientes residem em Curitiba (11), Campo Largo (1), Maringá (1), Assis Chateaubriand (1), Cianorte (1), Ibaiti (1), Fazenda Rio Grande (1), Pinhais (1), Foz do Iguaçu (2), Londrina (17), São José dos Pinhais (1), Quatiguá (1), Arapongas (2), Campo Mourão (1), Araucária (1)  e Cambé (1).

BOLETIM  O Estado registra 229 casos confirmados – destes, três óbitos –, 3.683 descartados e 602 em investigação. Dentre confirmações, até às 12 horas desta quarta-feira, 38 pacientes estavam internados, 21 deles em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 17 em leitos clínicos.

Os dados do boletim são referentes a suspeitos que tiveram amostras coletadas e processadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e demais laboratórios habilitados no Paraná.

O caso confirmado de um paciente da Venezuela foi transferido para o município de Goioerê. Portanto, o Paraná tem agora cinco casos confirmados de pacientes que residem fora do Estado. Um paciente de Curitiba foi transferido para Almirante Tamandaré porque reside na Região Metropolitana.

Litoral tem 13 suspeitos
O Litoral do Paraná aparece no mais recente boletim da Sesa com apenas um caso confirmado, da cidade de Matinhos, e outros 13 em investigação – 5 em Guaratuba, 3 em Paranaguá, 3 em Morretes, 1 em Matinhos e 1 em Guaraqueçaba.

Continuar Lendo

Notícias

Apreendidos mais de 88 kg de cocaína no Porto de Paranaguá

Droga estava em uma caçamba que seria exportada para a Costa do Marfim

Publicado

no

Por

Apreensão foi realizada na tarde desta quarta-feira (1º)

Mais de 88 kg de cocaína, que estavam em uma caçamba que seria exportada no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná, foram apreendidos em uma operação conjunta da Receita e Polícia Federal na tarde desta quarta-feira (1º).

Segundo os agentes da Receita Federal, a droga seria levada para a Costa do Marfim, na África. Ninguém foi preso durante a ação.

A cocaína foi encaminhada para a Polícia Federal.

Desde o início do ano, mais de duas toneladas da droga (2.715,5 kg) foram apreendidas no Porto de Paranaguá.

A mais recente descoberta de cocaína no porto havia ocorrido no dia 26 de março e resultou na apreensão de 325 kg da droga.

O Agora Litoral registrou:

Receita Federal faz nova apreensão de cocaína em Paranaguá

Continuar Lendo

Notícias

Prefeitura de Pontal do Paraná vai decretar toque de recolher na cidade

Medida deve ser publicada nesta quarta-feira (1º de abril) e fecha também o acesso às praias

Publicado

no

Por

A exemplo de Paranaguá, o município de Pontal do Paraná decidiu instituir o toque de recolher para combater a propagação do coronavírus.

O Agora Litoral teve acesso à minuta do decreto, que está sendo analisado pelo Departamento Jurídico e que deverá ser publicado ainda nesta quarta-feira (1º de abril) e que veda o acesso às praias e endurece o isolamento social na cidade.

O artigo 22 do decreto estipula que “fica estabelecido o toque de recolher diário, a partir de 1º de abril de 2020, sendo vedada a locomoção, permanência em qualquer espaço público, abarcando logradouros, praças e calçadão, entre às 20h e às 5h do dia seguinte, em razão do enfrentamento da pandemia decorrente do novo coronavírus – Covid-19, a fim de evitar sua propagação”.

O texto pontua ainda que será permitida a circulação nesse período apenas para prestadores de serviços na área de saúde, segurança, assistência social, delivery de alimentos (entregues em domicílio) e funcionários de empresas privadas que estejam trabalhando no período noturno ou retornando a sua residência, desde que comprovada a necessidade, urgência no deslocamento e identificação funcional.

O decreto torna compulsório o recolhimento de pessoas com mais de 60 anos à residência ou equivalente para efetivar o distanciamento social, restringindo sua circulação no território do município, com o objetivo de preservação de sua vida e saúde.

O texto também traz diversas determinações em relação ao funcionalismo público e à utilização dos serviços de saúde do município, todas elas voltadas ao atendimento do público com suspeita ou confirmação da infecção por coronavírus.

O descumprimento das determinações municipais acarreta vários tipos de sanção, que vão desde advertência, suspensão de alvarás, interdição de estabelecimentos e multas, entre cinco e dez UFMs, quando aplicadas a pessoas jurídicas.

Ainda de acordo com a minuta do decreto, a vigência da determinação é de trinta dias, a partir de 1º de abril, podendo ser estendida.

Continuar Lendo
Anúncio