Ligue-se a nós

Notícias

Prefeitura de Paranaguá fará plantão sábado para o último dia do REFIS

ATENDIMENTO SERÁ DAS 9 ÀS 15H

Publicado

no

Agora Litoral
A equipe da Secretaria Municipal da Fazenda estará de plantão neste sábado (21), último dia para o cidadão aderir ao Programa Especial de Recuperação Fiscal de Paranaguá (Refis) Municipal. O plantão será das 9h às 15h sem intervalo para o almoço.

O atendimento às pessoas físicas e jurídicas interessadas na adesão ao programa será efetuado exclusivamente no Edifício Joaquim Teixeira Guimarães (sede administrativa), localizado ao lado do Palácio São José – Prefeitura de Paranaguá, na Rua Júlia da Costa, Centro.

“Mesmo aquele que não teve tempo de ir ao Fórum para pagamento das custas ou obter outras informações, poderá protocolar o pedido de Refis”, enfatiza Fabiel Ricardo, superintendente de arrecadação.

O contribuinte que aderir ao Refis terá 100% sem multas e juros aderindo ao pagamento à vista. Para parcelamentos em até duas vezes, o percentual baixa para 90% e assim, sucessivamente. O valor mínimo de cada parcela será de R$ 100,00.

O QUE É O REFIS?
O Refis Municipal é destinado a promover a regularização de créditos tributários e fiscais, relativos ao Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza-ISSQN, multas punitivas aplicadas a impostos já declarados ao fisco, Imposto Predial Territorial e Urbano-IPTU, sobre a Taxa de Licença de Localização e Funcionamento, bem como, os créditos não tributários, vencidos até 31 de dezembro de 2018, constituídos ou denunciados espontaneamente, inscritos em dívida ativa ou não, ajuizados ou não, com exigibilidade suspensa ou não, mediante parcelamento dos referidos créditos.

“A equipe estará à disposição da população neste sábado, 21, das 9h às 15h. É o último dia do programa; por isso reforçamos que o contribuinte aproveite a oportunidade para colocar suas contas em dia com o fisco municipal”, ressalta o secretário municipal da Fazenda, Maurício Coutinho.

Deixe seu comentário!

Notícias

Homem que seduzia mulheres solitárias e tirava dinheiro delas é preso no Paraná

“Estelionatário do amor” foi detido no Centro de Curitiba

Publicado

no

Por

Um homem de 38 anos que aplicava golpes em mulheres solitárias foi preso em Curitiba. O suspeito já vinha sendo procurado pela polícia de Santa Catarina, onde há 17 boletins de ocorrência pela prática de fraude.

Na última quarta-feira (19), o “Don Juan” não deu sorte. A Polícia Civil do Paraná deu flagrante no momento em que o golpista tentava receber repasse em dinheiro de uma vítima paranaense do estelionato do amor.

OS GOLPES
A investigação identificou que os golpes eram precedidos de uma pesquisa minuciosa nas redes sociais para selecionar a vítima.

Segundo os investigadores, havia um perfil procurado pelo suspeito, composto por mulheres a partir de 45 anos de idade que aparentavam possuir patrimônio considerável.

A preferência recaía sobre pessoas solitárias, com indicativo de fragilidade emocional.

“O golpe do estelionato amoroso ocorre basicamente de duas formas.  Ele diz para a vítima que está fora do país e é um refugiado político. Geralmente, afirma que tem uma posição de poder, como médico, advogado, assessor parlamentar, mas que não está conseguindo voltar para o Brasil. Assim, pede dinheiro para a vítima, somente em meio virtual, para que ela deposite dinheiro em conta para ajudá-lo a se encontrar com a vítima”, explica o delegado Emmanoel David, responsável pela prisão do indivíduo.

“A segunda forma ocorre quando a vítima já está envolvida no meio virtual. Nesse momento, ele vai até ela pessoalmente e tenta iniciar um relacionamento, como ocorreu no caso deste flagrante”, frisa o delegado. “Nesse caso específico, em um período curto, de menos de um ano, a vítima transferiu a ele mais de R$ 70 mil. Ela vendeu carro, fez financiamentos, deixou de pagar o seu plano de saúde e até de fazer uma festa de aniversário para dar dinheiro ao estelionatário”, completa o policial.

PRISÃO
Segundo o que foi apurado na investigação policial, a própria vítima, de 44 anos, suspeitou do golpe e pesquisou sobre o histórico do suspeito na internet. Porém, mesmo depois de ter descoberto que ele mentiu sobre o nome e profissão, ela continuou mantendo o relacionamento virtual com o estelionatário por algum tempo.

Ao final, acabou procurando a Delegacia de Estelionatos, que conduziu a investigação e efetuou a prisão no momento em que o golpista receberia uma alta quantia em dinheiro da vítima.

As investigações, em conjunto com a polícia de Santa Catarina, apuraram que o suspeito já havia praticado crimes de estelionato anteriormente.

Foram identificados 17 boletins de ocorrência em seu nome, que envolviam golpes variados, desde a prática de crimes como entrada em hotéis e não pagar, até golpes maiores, falsas cartas de crédito, e outros estelionatos amorosos.

Continuar Lendo

Notícias

Número de casos de abandono de cães e gatos é alto em Paranaguá

Departamento Veterinário da Prefeitura tem vários animais para adoção

Publicado

no

Por

Foto: divulgação PMP

O número de casos de cães e gatos abandonados é alto em Paranaguá. “O Departamento Veterinário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) atua nos mais de 50 bairros da cidade e, infelizmente, todos os dias, nos deparamos com situações de maus tratos e abandono, não somente de cães e gatos como de animais de grande porte, como cavalos”, lamentou a diretora do departamento, Thábata Cristina Nicetto Lourenço.

Ela ressalta que, quando se tem um animal, o tutor fica responsável pela qualidade de vida do cão ou gato e deve fornecer alimento, água, atenção e zelar pela saúde e bem-estar do pet, inclusive com visitas ao veterinário sempre que necessário.

“Precisamos salientar que o Departamento Veterinário socorre animais doentes e feridos vítimas de abandono e maus-tratos. Ao serem resgatados são devidamente tratados, castrados e permanecem no setor à espera de um novo lar”, observou a diretora.

ADOÇÃO
Como o número de animais doentes ou abandonados é alto, a Semma está atualmente com uma grande quantidade de cães e gatos resgatados, inclusive filhotes, aguardando adoção.

“Precisamos do apoio da população para denúncias, caso presencie alguém abandonando animais, para que as medidas cabíveis sejam tomadas. Estamos com um número elevado de animais resgatados e o auxílio dos moradores é essencial para coibir essa prática ilegal, a fim de que o abandono de animais seja extinto em nosso município. É inadmissível que atos como esse ainda ocorram”, ressaltou Thábata Lourenço.

Em decorrência do grande número de atendimentos e abandono de animais, o Departamento Veterinário da Prefeitura de Paranaguá está lotado e, por essa razão, aceita a permanência de animais gravemente feridos ou doentes.

A diretora do departamento reforça que o abandono de animais e maus-tratos são crimes previstos na Lei  9.605/98 e Lei Promulgada Municipal 580/2020. Mais informações o cidadão pode entrar em contato com o Departamento Veterinário pelo telefone 3420-6141.

A adoção é um ato de amor aos animais, e aqueles que desejarem ter um novo amigo podem procurar a sede da Semma, no Aeroparque. “Basta levar um documento original com foto e um comprovante de residência. Será feita uma pequena entrevista com o adotante. É interessante trazer uma guia no caso de cães ou caixa transporte para adoção de gatos; assim facilitará o transporte até a nova residência”, orienta a diretora Thábata.

ATENDIMENTO VETERINÁRIO
O Departamento Veterinário realiza consultas ambulatoriais a animais da população com atendimento de segunda a sexta-feira, com distribuição de 10 senhas por tarde, a partir das 12h30 e atendimento iniciando às 13h.

No período da manhã, o atendimento da equipe do setor é voltado aos animais resgatados que permanecem no local até a adoção.

Da PMP
Continuar Lendo

Notícias

Guaratuba recebe visita de um tubarão-mako que morreu encalhado

Em vídeo, banhistas arrastam o animal pelo rabo até a areia

Publicado

no

Por

Banhistas que frequentaram a praia do Balneário Estoril, em Guaratuba, no litoral do Paraná, na manhã desta quarta-feira (19), se depararam com um tubarão da espécie mako encalhado na areia. O predador, de aproximadamente 2,20 metros, foi avistado por volta das 6h, mas morreu cerca de duas horas depois.

O tamanho do animal impressionou quem estava presente. Mas esse espécie pode chegar a 4 metros e pesar 500 kg. Apesar de apresentar aproximadamente metade do tamanho máximo, o peixe encalhado em Guaratuba era um animal adulto.

Encontrado por banhistas que teriam tentado devolvê-lo ao mar, o tubarão teria retornado, segundo relato de testemunhas.

Um vídeo que circula na internet mostra que dois homens o arrastaram pelo rabo para longe do mar, onde ele acabou morrendo na areia.

O animal foi recolhido com uma máquina da Prefeitura, sob a coordenação da equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) e levado para o Centro de Reabilitação e Despetrolização (CreD), em Pontal do Paraná, onde seria submetido a uma necropsia.

Também foram recolhidas amostrar para uma série de exames laboratoriais, que indicarão se o peixe apresentava alguma enfermidade.

Situações como essa, de encalhe de animais marinhos na praia, ainda vivos são relativamente raras, segundo Liana Rosa, bióloga e pesquisadora do CEM (Centro de Estudos do Mar), gerente do Projeto do Monitoramento de Praias do Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná.

“Normalmente, quando acontece um encalhe é porque houve alguma interferência, em geral humana. Como, por exemplo, uma captura acidental, um trauma, ou alguma doença. Pode acontecer também de ficar preso em redes de pesca”, afirmou a especialista, que é responsável pela equipe que retirou o corpo do animal da areia.

O procedimento ideal para esse caso seria o de tentar devolver o tubarão ao mar, e não afastá-lo da água, como ocorreu.

“Se as pessoas que estão próximas não se sentem aptas a retornar o animal para a água, que chamem alguém que possa auxiliar o mais rápido possível. Quanto mais tempo esse animal fica fora da água é um risco de morte para ele”, pontuou.

Na avaliação da especialista, a ação dos banhistas, que resultou na morte do tubarão, se deve ao medo e à desinformação. “Os tubarões são espécies potencialmente perigosas por conta de serem predadores”, ressaltou Liana. “Mas nós somos muito mais perigosos aos tubarões do que eles são para nós”, asseverou a bióloga.

A afirmação da coordenadora do LEC se baseia no fato de a maioria das espécies de tubarão viverem atualmente sob risco de extinção. No mundo existem aproximadamente 370 espécies. No Brasil são conhecidas 88 espécies.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.