Ligue-se a nós

Notícias

Portos do Paraná já receberam navios de 48 nacionalidades em 2020

Bandeira mais frequente foi a das Ilhas Marshall, com 273 embarcações.

Publicado

no

Foto: José Fernando Ogura

Os portos do Paraná já receberam neste ano navios de 48 nacionalidades. De janeiro até setembro, 1.845 atracações aconteceram nos terminais de Paranaguá e Antonina. A bandeira mais frequente foi a da República das Ilhas Marshall, um pequeno país da Oceania, presente em 273 embarcações.

Hasteadas na popa dos navios, as bandeiras indicam em qual país a embarcação foi registrada e também quais leis os tripulantes devem seguir.

“O porto recebe pessoas, cargas e navios de todo o mundo. O que muita gente não sabe é que o navio é um território do país de registro e, por isso, nele valem as regras, leis e convenções internacionais daquele país”, explica o diretor-presidente da empresa Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Depois das Ilhas Marshall, as bandeiras que mais apareceram nas atracações nos portos paranaenses foram da Libéria (271), do Panamá (254), Hong Kong (188), Malta (166) e Cingapura (144).

Navios brasileiros também apareceram bastante – 72 atracações. É a oitava bandeira que mais esteve entre as nacionalidades dos navios atracados em Paranaguá e Antonina.
TRIPULAÇÃO – Quanto à nacionalidade das tripulações, a mais frequente é a filipina. Um levantamento feito por amostragem, entre março e agosto, mostrou que 32% dos trabalhadores embarcados nos navios que passaram pelo Paraná eram filipinos. Na sequência, aparecem os indianos, ucranianos, brasileiros e russos.

Os dados foram levantados internamente, a partir das listas de desembarques definitivos dos tripulantes, durante a pandemia.

Ou seja, nos casos que os tripulantes desembarcaram nos portos paranaenses por que deixaram de fazer parte da tripulação do navio, geralmente por motivo de encerramento de contrato de trabalho, e retornaram aos seus países de origem por via aérea.

DESTINOS – Segundo o Ministério da Economia, o principal destino das exportações que deixaram o Brasil pelos portos de Paranaguá e Antonina é a China.

O país asiático recebeu mais de 47% dos produtos embarcados no Paraná. Em seguida, aparecem como principais importadores os Países Baixos (Holanda), Coreia do Sul, França, Irã e Bangladesh, respectivamente.
Quanto à origem das importações que chegam pelos portos paranaenses, as mais frequentes são os Estados Unidos, de onde vêm quase 19% do volume de cargas. Também estão entre os países de origem a Rússia, China, Marrocos, Canadá e Belarus.

Confira as bandeiras dos navios e nacionalidades dos tripulantes.

Da AEN / Fotos: Cláudio Neves

Deixe seu comentário!

Notícias

Aumenta o número de internados na “Ala Covid” do Hospital Regional do Litoral

Informação consta de boletim divulgado pela instituição

Publicado

no

Por

Em um dia, mais dois pacientes foram internados na denominada “Ala Covid” do Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá.

Nesta quarta-feira (25), 28 pessoas estão internadas nesse local – 20 já confirmadas com a infecção e oito aguardando resultado de exames.

O boletim do Hospital Regional informa também que um óbito ocorrido na instituição está sendo investigado.

Continuar Lendo

Notícias

Saúde confirma o primeiro caso de Zika e 106 novos casos de dengue no Paraná

Estado soma 1.060 casos confirmados da doença

Publicado

no

Por

O boletim da Dengue publicado terça-feira (24) pela Secretaria da Saúde do Paraná registra 106 novos casos da doença e o primeiro caso de Zika Vírus do período. Até o momento, o estado soma 1.060 casos confirmados da doença no período epidemiológico que começou em agosto e segue até o final de julho de 2021.

O caso de Zika foi registrado no município de Cambé e também trata-se de um caso autóctone.

Do total de casos confirmados, 812 são autóctones e estão registrados em 135 municípios. A incidência de autoctonia no Paraná está hoje em 7,15/100.000 habitantes.

Os casos notificados também aumentaram; passaram de 9.968 para 11.086, com uma diferença de 1.118 casos. As notificações atingem 303 cidades paranaenses.

A doença também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue, e que ainda transmite a febre chikungunya.

“O Paraná segue alerta no combate à dengue, promovendo, principalmente, a capacitação de profissionais para atuação integrada no diagnóstico e manejo das doenças nas áreas da Atenção Primária e da Urgência e Emergência. Estes profissionais são os responsáveis pelo primeiro contato com o usuário do sistema de saúde e com o trabalho integrado. Pretendemos mais agilidade na identificação da doença e tratamento do paciente, evitando óbitos”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A capacitação e atualização dos profissionais acontece por meio de webconferências e seguirá até o dia 3 de dezembro alcançando trabalhadores que atuam em serviços do estado e dos municípios.

Até o momento foram registradas 790 conexões em tempo real durante os eventos online e 5.109 visualizações para o conteúdo, que está disponível na página da Sesa no youtube.

Participação – Beto Beto reforçou ainda a importância da população no enfrentamento da dengue. “Combater a dengue é um compromisso coletivo e a população precisa participar, eliminando os criadouros nos domicílios e nas áreas próximas; lembrando que cerca de 90% dos focos estão nestes ambientes”, disse o secretário.

CLIQUE AQUI e veja o boletim completo.

Casos por cidade, CLIQUE AQUI.

VEJA AQUI os casos de Zika e Chikungunya.

Da Sesa
Continuar Lendo

Notícias

Policiais do 9º BPM são homenageados na Câmara Municipal de Paranaguá

Menção Honrosa foi entregue na tarde de segunda-feira (23)

Publicado

no

Por

Homenageados com o autor da proposição

Policiais militares da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) e Patrulha Costeira do 9º BPM foram homenageados na Câmara Municipal de Paranaguá, na tarde de segunda-feira, 23.

O vereador Sargento Orlei prestou homenagens aos policias que atuaram de forma precisa e proficiente ao salvarem a vida de uma jovem que tentava suicídio. O caso aconteceu em 18 de setembro, na Vila Garcia, em Paranaguá.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais chegaram no local logo após receberem o chamado do Copom (Centro de Operações Policial Militar) e já visualizaram a jovem em cima da passarela.

Uma ação conjunta e coordenada entre os militares possibilitou a retirada da mulher com segurança do local. Posteriormente ela foi levada para o Hospital Regional do Litoral para atendimento médico.

RECONHECIMENTO

De acordo com o aspirante Vasconcelos, um dos homenageados, a Menção Honrosa “foi a confirmação de que, dentro dos procedimentos e das técnicas, foi exigida muita coragem e profissionalismo dos policiais que não hesitaram em se sacrificar, cada um com sua parcela de contribuição, conseguindo um resultado satisfatório e que muito orgulha e mostra que estamos no caminho certo”.

Ele ainda agradeceu o reconhecimento da sociedade pelos esforços dos policiais: “Ficamos muito felizes com a homenagem. É uma forma de reconhecimento e de motivação para continuarmos o trabalho diário ajudando as pessoas”.

NOTÍCIA RELACIONADA

Policiais se arriscam para salvar mulher que ameaçava pular de passarela

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.