Ligue-se a nós

Notícias

Mulher reclama que Eduardo Costa só atende fãs “gostosonas”

Desabafo foi durante o show do cantor em Guaratuba

Publicado

no

Vídeo viralizou nas redes sociais

Durante um show em Guaratuba, na última sexta-feira (24), uma fã do cantor Eduardo Costa usou suas redes sociais para fazer uma reclamação um tanto inusitada e polêmica.

Em um vídeo que ela mesmo produziu e postou nas suas redes sociais, a fã relatou que passou horas e horas na fila para conseguir tirar uma única foto com o astro sertanejo e não conseguiu, saindo muito frustrada do show.

Ela afirmou que existe por parte dos seguranças, provavelmente por orientação do cantor, uma seleção das pessoas que irão adentrar nos bastidores do show e conseguir a tão sonhada foto.

“As mulheres gostosonas, com peitões e bundões, são as primeiras a serem atendidas. E nós, fãs aqui de verdade, estamos desde as quatro horas da tarde”, disse a fã.

Ao término do show de Eduardo Costa, a fã gravou um novo vídeo, onde aparecia chorando e continuou o desabafo.

Revelou que não tinha sido atendida e ainda afirmou que era o terceiro e último show do cantor sertanejo que ela iria, e que Eduardo Costa não estava nem um pouco preocupado com os seus verdadeiros fãs.

Os vídeos de desabafo da fã paranaense viralizaram pelas redes sociais. Veja:

CANTOR RESPONDEU COMENTÁRIO NO INSTAGRAM

Deixe seu comentário!

Notícias

Litoral tem 1.126 casos de Covid-19; hoje foram confirmados mais 69.

Apenas Guaraqueçaba não registrou novos casos nesta terça-feira.

Publicado

no

Por

O Litoral do Paraná tem 69 novos casos de Covid-19. As novas confirmações estão no informe epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado nesta terça-feira (7).

Os novos casos são em Paranaguá (42); Pontal do Paraná (10); Morretes (8); Antonina (6); Guaratuba (2) e Matinhos (1).

Com estes novos casos a região chega a 1.126 infectados pelo novo coronavírus: 725 em Paranaguá; 112 em Pontal do Paraná; 101 em Morretes; 82 em Guaratuba; 55 em Matinhos; 41 em Antonina; e 1 em Guaraqueçaba (no último informe a cidade havia apresentado mais um caso, mas não apareceu no desta terça-feira).

ÓBITOS – Segundo a Sesa, o total de óbitos no Litoral é de 20: Paranaguá (12); Pontal do Paraná (3); Matinhos (2); Guaratuba (2); e Guaraqueçaba (1). Contudo, há outros três casos importados – que ocorreram em Paranaguá, mas que foram computados nas cidades de origem.

RECUPERADOS – 458 pessoas já estariam recuperadas na região: 283 em Paranaguá; 88 em Morretes; 32 em Guaratuba; 25 em Pontal do Paraná; 22 em Antonina; e 8 em Matinhos.

Paraná registra 1.530 novos casos e 31 óbitos

O Paraná tem até o momento 33.939 pessoas confirmadas com a doença no Estado. São 8.817 pacientes já recuperados e liberados do isolamento. 837 acabaram morrendo por consequência da Covid-19.

VEJA O BOLETIM DA SESA
Continuar Lendo

Notícias

Prefeitura de Paranaguá se adequa a novo decreto estadual contra a Covid-19

Determinações entram em vigor a partir da zero hora de quarta-feira.

Publicado

no

Por

Após a inclusão das cidades litorâneas no Decreto 4.942 do Governo do Paraná, a Prefeitura de Paranaguá vai seguir as restrições determinadas.

O documento reforça que apenas serviços considerados essenciais devem continuar abertos para evitar a circulação de pessoas e reduzir a propagação da Covid-19.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o ritmo acelerado das infecções já coloca em risco a estrutura hospitalar disponível no Litoral.

A Prefeitura de Paranaguá seguirá as normas determinadas pelo Estado. O Decreto entra em vigor nesta quarta-feira, 8.

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES 

TOQUE DE RECOLHER
Considerando o que estabelece o Decreto Estadual n.º 5.041, o “toque de recolher” em Paranaguá será das 23h às 6h, conforme Decreto Municipal nº 2.081.

– Fica suspenso o funcionamento de shopping centers, galerias comerciais, comércios de rua, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, academias de ginástica e clubes.

– Os serviços de restaurantes e lanchonetes poderão atender apenas por meio de entrega de produtos em domicílio (delivery), retirada expressa sem desembarque (drive thru) e/ou retirada em balcão (take away).

– O funcionamento de bares, casas noturnas e similares igualmente está suspenso.

– O funcionamento de mercados, supermercados e similares fica autorizado somente de segunda-feira a sábado, com horário de funcionamento limitado das 7h às 21h. O fluxo de pessoas dentro dos estabelecimentos fica limitado a 30% da sua capacidade total, devendo ser controlado pela distribuição de senhas na entrada. Será permitido, a cada acesso, o ingresso de apenas uma pessoa por família. Proíbe o acesso de crianças menores de doze anos nos estabelecimentos.

– Suspende a comercialização de bebidas alcoólicas nos serviços de conveniência existentes em postos de combustíveis. Os serviços de conveniência de postos de combustíveis localizados em rodovias poderão continuar funcionando sem horário definido.

– Suspende o funcionamento de parques, praças, passeios, equipamentos de musculação e demais áreas de atividades coletivas ao ar livre.

TRANSPORTE COLETIVO
– O funcionamento dos transportes coletivos atenderá com prioridade os passageiros que atuam ou necessitam utilizar os demais serviços essenciais e atenderá com prioridade os passageiros que atuam ou necessitam utilizar os demais serviços essenciais. Os veículos utilizados para o transporte coletivo urbano e metropolitano deverão circular com até 65% da capacidade dos veículos das 5h às 8h e das 15h30 às 19h30 e com até 55% da capacidade dos veículos nos demais períodos do dia.

– Autoriza qualquer município paranaense a utilizar barreiras sanitárias nos limites de seus territórios, como forma de enfrentamento da pandemia causada pela COVID-19. Parágrafo único. Os cidadãos que trabalham ou necessitam utilizar os serviços essenciais não estarão sujeitos ao bloqueio.

FISCALIZAÇÃO
A fiscalização do cumprimento do Decreto será de responsabilidade da Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Paraná. A Guarda Civil Municipal continuará realizando a fiscalização em conjunto com outras secretarias municipais.

O não cumprimento do disposto no Decreto poderá ensejar aos infratores as sanções pecuniárias que variarão: I – de 1 (uma) a 5 (cinco) Unidades Padrão Fiscal do Paraná – UPF/PR para Pessoas Físicas; II – de 20 (vinte) a 100 (cem) Unidades Padrão Fiscal do Paraná – UPF/PR para Pessoas Jurídicas. § 1º O valor poderá ser dobrado em caso de reincidência, sem prejuízo de outras sanções constantes em regulamentos específicos. § 2º Os recursos oriundos da aplicação das sanções serão destinados ao Fundo Estadual de Saúde para o combate à COVID-19.

SERVIÇOS ESSENCIAIS
Serviços que poderão continuar em funcionamento:
– Captação, tratamento e distribuição de água;
– Assistência médica e hospitalar; Assistência veterinária; Produção, distribuição e comercialização de medicamentos para uso humano e veterinário e produtos odonto-médico-hospitalares, inclusive na modalidade de entrega delivery e similares;
– Produção, distribuição e comercialização de alimentos para uso humano e animal, inclusive na modalidade de entrega, lojas de conveniência e similares, ainda que localizados em rodovias; Agropecuários para manter o abastecimento de insumos e alimentos necessários à manutenção da vida animal;
– Funerários;
– Transporte coletivo, inclusive serviços de táxi e transporte remunerado privado individual de passageiros; Transporte e entrega de cargas em geral;
– Captação e tratamento de esgoto e lixo;
– Telecomunicações;
– Imprensa;
– Segurança privada;
– Serviço postal e o correio aéreo nacional;

SERVIÇOS BANCÁRIOS – Serviços de pagamento, de crédito e de saque e aporte prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central do Brasil, inclusive unidades lotéricas;

– Setores industrial e da construção civil, em geral.
– Geração, transmissão e distribuição de energia;
– Iluminação pública;
– Vigilância e certificações sanitárias e fitossanitárias;
– Serviços de manutenção, assistência e comercialização de peças de veículo automotor terrestre ou bicicleta;
– Serviços de crédito e renegociação de crédito dos agentes financeiros integrantes do Sistema Paranaense de Fomento;

ATIVIDADES RELIGIOSAS – Atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações da Secretaria de Estado da Saúde e do Ministério da Saúde. As atividades deverão ser realizadas por meio de aconselhamento individual, a fim de evitar aglomerações, recomendando-se a adoção de meios virtuais nos casos de reuniões coletivas.

– Produção, distribuição e comercialização de produtos de higiene pessoal e de ambientes; Serviços de lavanderia hospitalar e industrial.
– Atividades de advogados e contadores que não puderem ser prestadas por meio de trabalho remoto;

A íntegra dos serviços essenciais contida no Decreto Estadual 4.317 pode ser conferida CLICANDO AQUI

Continuar Lendo

Notícias

Decreto estadual manda Litoral adotar medidas mais restritivas

Determinação entra em vigor na quarta-feira (8).

Publicado

no

Por

Os sete municípios que compõem a 1ª Regional de Saúde, do Litoral, também terão que se adequar às limitações impostas pelo decreto estadual 4942/20 que restringe o funcionamento de atividades econômicas consideradas não essenciais e a circulação de pessoas em locais públicos por 14 dias para conter o avanço da Covid-19.

A determinação consta em um novo decreto 5041/2020 (AQUI) assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e vale para Matinhos, Paranaguá, Morretes, Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba e Pontal do Paraná a partir desta quarta-feira (8). As operações dos portos de Paranaguá e Antonina não serão afetadas.

Agora são 141 municípios atingidos por medidas restritivas mais severas no Estado. Eles pertencem às regionais de Saúde de Cascavel, Cianorte, Cornélio Procópio, Região Metropolitana de Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Toledo e Litoral.

A inclusão das cidades litorâneas leva em conta um cálculo epidemiológico que considera a taxa de incidência por 100 mil habitantes, o número de mortes pela mesma faixa populacional e a ocupação de leitos de UTI nas quatro macrorregionais (Leste, Oeste, Norte e Noroeste).

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, houve aumento de 101% nos casos nos sete municípios entre a semana epidemiológica 26 (460 casos) e a semana 27 (925 casos). A ocupação de leitos de UTI no Hospital Regional do Litoral, que alcançou 95% na área Covid-19 e de 80% ou mais nos demais leitos (traumas, partos e outras situações), também foi levada em consideração nessa decisão.

As medidas estabelecidas no decreto estadual foram apresentadas aos prefeitos dos sete municípios na tarde desta segunda-feira (6).

“Precisamos que as medidas sejam adotadas em todos os municípios e também a cooperação dos moradores de Curitiba e da Região Metropolitana para que não desçam ao Litoral neste período. Os casos estão aumentando, a situação é preocupante, e é momento de agir”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Beto Preto. “É uma abordagem de saúde pública. Só vamos conseguir vencer a Covid-19 se estivermos juntos”.

Ele também acrescentou que o Governo do Estado trabalha para ampliar o número de leitos e a capacidade da UTI no Hospital Regional do Litoral nos próximos dias. Atualmente há dez leitos de UTI e dez de enfermaria disponíveis, com lotação de 90%.

PREFEITOS  Os prefeitos falaram que o decreto estadual respalda ações individuais já adotadas ao longo da pandemia, como as barreiras sanitárias, e que é o momento adequado para assumir postura mais dura contra o novo coronavírus. Eles também pediram colaboração dos moradores de Curitiba e Região Metropolitana contra os deslocamentos.

“A informação que temos é que julho será um mês difícil. Temos que entender que a pandemia está chegando em momento delicado no Paraná. Tivemos cinco óbitos nas últimas semanas em Paranaguá”, destacou o prefeito Marcelo Roque. “Essa é a nossa preocupação e a de todos os prefeitos do Litoral. Se não tivéssemos tomado medidas restritivas lá atrás teríamos mais de 300 óbitos nessas cidades”.

“Morretes só tem um respirador. Estamos fazendo tudo o que podemos. Acho que esse decreto do Governo do Estado será bom para unificar a decisão”, ponderou o prefeito de Morretes, Osmair Costa Coelho.

“Vamos acompanhar o que a Secretaria prescreve porque é a instituição que tem os quadros capacitados para tomar as decisões que dizem respeito a saúde pública e preservação da vida, mais do que qualquer convicção pessoal”, acrescentou o prefeito de Antonina, José Paulo Azim.

PRINCIPAIS RESTRIÇÕES – A principal medida do decreto 4942/20 é a suspensão das atividades não essenciais por 14 dias, prazo que poder ser prorrogado por mais 7 dias. Segundo o texto, haverá avaliações periódicas da continuidade das medidas depois do início da vigência, levando em consideração a evolução dos casos e critérios técnicos e científicos.

A regra se aplica também a shopping centers, galerias comerciais, comércio de rua, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, academias, clubes, bares e casas noturnas. Restaurantes e lanchonetes poderão atender somente no sistema drive-thru, delivery ou take away (retirada no balcão).

O funcionamento dos mercados, supermercados e similares (frutarias e panificadoras) ficará restrito de segunda-feira a sábado, das 7h às 21h. O fluxo será limitado a 30% da capacidade total, devendo ser controlado com a distribuição de senhas. O acesso será limitado a uma pessoa da família. Crianças menores de 12 anos também não poderão entrar nesses estabelecimentos.

Beto Preto também citou a resolução 856/2020, válida para igrejas e templos religiosos. O documento da Secretaria da Saúde estabelece que todas as igrejas e templos que estiverem localizados nas 141 cidades impactadas pelas restrições deverão abster-se de promover eventos religiosos presenciais, restringindo-se apenas às versões virtuais.

ATIVIDADE ESSENCIAIS – Os serviços essenciais listados no Decreto 4.317/2020devem seguir os dispostos na Resolução 632/2020 e as notas orientativas da Secretaria de Estado da Saúde, com regras rígidas de higiene e distanciamento social.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.