Ligue-se a nós

Notícias

Moradores de bairro de Paranaguá convivem com jacaré-de-papo-amarelo

IAT alerta para aparecimento de animais silvestres em áreas urbanas.

Publicado

no

Fotos: Fernanda Felisbino

Moradores do bairro Porto Seguro, em Paranaguá, no Litoral do Paraná, convivem com um jacaré-de-papo-amarelo que surgiu há duas semanas no Rio da Vila, afluente do Rio Itiberê.

Com cerca de 1,5 metro de comprimento, o animal da espécie Caiman latirostris é jovem e aparece na beira do rio para se aquecer com os raios solares, escondendo-se novamente no fundo das águas.

De acordo com a bióloga Fernanda Felisbino, do Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, o animal chama a atenção de moradores, mas está no seu habitat natural.

“É o ambiente natural dele. O que aconteceu foi a expansão urbana, que acabou ilhando animais como esse em lugares pequenos”.

Esses animais vivem em bacias litorâneas nos rios da Mata Atlântica e a proximidade de uma Unidade de Conservação – o Parque Estadual do Palmito – explica a aparição do réptil em perímetro urbano. Considerados animais de sangue frio (ectotérmicos), os jacarés normalmente se aquecem em repouso na beira dos rios nas horas mais quentes do dia.

A bióloga lembra que eles são carnívoros de topo de cadeia e, por isso, importantes para a manutenção do ciclo de vida natural ao se alimentarem de animais mais velhos e doentes que não conseguem escapar de suas investidas.
A orientação do órgão ambiental é não se aproximar. A bióloga também alerta que maltratar qualquer tipo de animal é crime.

O artigo 24 do Decreto Federal nº 6.514/2008 declara como crime contra a fauna matar, perseguir, caçar, apanhar, coletar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, com a pena variando entre detenção de seis meses a um ano e multa.

Ao se deparar com animais selvagens, a orientação é acionar o Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde pelo telefone 180, o Corpo de Bombeiros (181) ou o escritório regional do IAT mais próximo.

Gambás
Uma família de gambás foi encontrada na terça-feira (08) no forro de uma residência na Ilha dos Valadares, também em Paranaguá. A mãe e os seis filhotes foram devolvidos ao habitat natural, no Parque Estadual do Palmito nesta quarta-feira (09).

Os animais foram resgatados por técnicos do Instituto Água e Terra (IAT), em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Guarda Municipal de Paranaguá.

A casa onde a família de gambás foi encontrada é de um casal de idosos, que cuidadosamente os colocaram em uma caixa com furos para garantir a respiração dos animais.

A bióloga e chefe do Setor de Fauna do IAT, Paula Vidolin, ressalta que o procedimento foi correto e que é necessário sempre acionar os órgãos ambientais para informar o aparecimento de animais silvestres.

“São os órgãos ambientais que irão providenciar o resgate e a soltura dos animais em ambientes seguros”. afirmou. Os gambás contribuem para a saúde humana, pois se alimentam de carrapatos que transmitem doenças, ou seja, são controladores de zoonoses e pragas.

Da Agência Estadual de Notícias

Deixe seu comentário!

Notícias

Litoral tem 53 novos casos de Covid-19 confirmados neste domingo

Paraná soma 163.161 casos e 4.067 mortes pela infecção.

Publicado

no

Por

O Litoral do Paraná teve confirmados 53 novos casos de Covid-19 neste domingo (20). Os dados estão no informe epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Os novos casos foram registrados em Paranaguá (41); Guaratuba (6); Morretes (4); Pontal do Paraná (1); e Matinhos (1).

Com essas novas confirmações a região litorânea soma 6.070 casos da infecção provocada pelo novo coronavírus. São 3.806 casos em Paranaguá, 638 em Guaratuba, 479 em Pontal do Paraná, 428 em Morretes, 347 em Antonina, 329 em Matinhos e 43 em Guaraqueçaba.

O total de óbitos de moradores do Litoral é de 140. Ocorreram outras seis mortes em Paranaguá, mas foram transferidas para as cidades de origem dos pacientes.

RECUPERADOS – 4.580 pessoas já estariam recuperadas no Litoral, segundo as prefeituras da região: 2.745 em Paranaguá, 455 em Guaratuba, 400 em Morretes, 388 em Pontal do Paraná, 309 em Antonina, 254 em Matinhos e 29 em Guaraqueçaba.

Paraná soma 163.161 casos e 4.067 mortes pela infecção

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou também neste domingo  1.407 novos casos e 17 óbitos pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma agora 163.161 casos e 4.067 mortos em decorrência da doença.

INTERNADOS – 1.053 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados hoje. Há outros 1.013 pacientes internados, que aguardam resultados de exames.

ÓBITOS – A secretaria estadual informou ainda a morte de mais 17 pacientes. Todos estavam internados. São 7 mulheres e 10 homens, com idades que variam de 28 a 89 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 21 de julho a 20 de setembro.

Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (5), Almirante Tamandaré (2), Araucária (2), Piraquara (2), Ponta Gossa (2), e Telêmaco Borba (2);  e um caso em cada um dos seguintes municípios: Campo Largo (1), Colombo (1).

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 1.727 casos de residentes de fora. Desses, 43 foram a óbito.

CLIQUE AQUI E VEJA O INFORME DETALHADO DA SESA
Continuar Lendo

Notícias

Campanha contra a poliomielite e Multivacinação será antecipada no Paraná

Imunização começará uma semana mais cedo que nos demais estados do país.

Publicado

no

Por

A Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) anunciou na sexta-feira (18) a antecipação do início da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação para atualização da Caderneta de Vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade. No estado, a ação de imunização começará no dia 28, uma semana mais cedo que os demais estados do país, que realizarão as campanhas de 05 a 30 de outubro.

A antecipação da data foi confirmada após reunião entre a diretoria e a equipe técnica da Sesa, representantes das 22 Regionais de Saúde do Estado, representantes do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e dos Conselhos Regionais de Secretários Municipais de Saúde (Cresems).
“O Paraná está ampliando o período das campanhas para que os pais tenham mais oportunidade de levar os filhos aos locais de vacinação;  antecipamos o início mas seguiremos até o dia 30 de outubro, conforme o calendário nacional. Entendemos que durante a pandemia as ações de imunização devem ser reforçadas,  pois as vacinas protegem contra várias doenças e salvam vidas”, disse o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

“Serão duas campanhas em uma”, explicou a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes. “Realizaremos uma grande ação que envolverá profissionais da Vigilância Epidemiologia e da Atenção Primária”, disse.

De acordo com a diretora, a estratégia visa a atualização da caderneta de vacinação das crianças paranaenses. “Neste período de pandemia, muitos pais deixaram de levar os filhos nos postos, então este é o momento de deixar em dia a situação vacinal”, completou.
CAMPANHA – A Campanha Nacional de Multivacinação oferta vários tipos de vacinas para crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade: BCG, que previne as formas graves de tuberculose; Pentavalente, que protege contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e influenza B; Rotavírus Humano, contra a diarreia; Pneumocócica 10, contra a pneumonia meningite e otite; Meningocócica C e ACWY, que previne contra meningites; Tríplice Viral, contra sarampo, caxumba e rubéola; vacina contra a varicela; vacina HPV, que previne alguns tipos de câncer em jovens; vacinas da Hepatite A e Hepatite B e ainda a vacina contra a Febre Amarela.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite é dirigida a crianças a partir de 12 meses a menores de 5 anos de idade. A população estimada no Paraná é de 583.962 crianças e a meta é atingir o índice de 95% de cobertura vacinal. Esta vacina é oral, com a aplicação de duas gotas em cada criança.

O Paraná não registra casos de pólio desde 1987 e o Brasil desde 1990. Em 1994 o país recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem.

Continuar Lendo

Notícias

Mais um óbito e 90 novos casos de Covid são confirmados no Litoral

Paraná soma 161.764 casos e 4.050 mortos pela infecção.

Publicado

no

Por

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) confirmou mais um óbito e 90 novos casos de Covid-19 no Litoral do Paraná.

Os dados estão no informe epidemiológico publicado na tarde deste sábado (19), que mostra também que o Paraná soma 161.764 casos e 4.050 mortos pela infecção.

O novo óbito confirmado pela Sesa ocorreu no dia 15 deste mês em Curitiba, mas como o paciente residia em Guaratuba foi transferido para lá.

Com mais essa morte, o Litoral do Paraná acumula 140 óbitos de moradores pela Covid-19. São 81 em Paranaguá; 17 em Guaratuba; 13 em Matinhos; 12 em Pontal do Paraná; 7 em Antonina; 7 em Morretes; e 3 em Guaraqueçaba.

Os novos casos confirmados ocorreram em Paranaguá (58); Guaratuba (11); Pontal do Paraná (11); Matinhos (4); Morretes (3); Guaraqueçaba (2); e Antonina (1).

O total de casos no litoral paranaense é de 6.017. São 3.765 em Paranaguá; 632 em Guaratuba; 478 em Pontal do Paraná; 424 em Morretes; 347 em Antonina; 328 em Matinhos; e 43 em Guaraqueçaba.

RECUPERADOS – Do total de casos confirmados, 4.580 já estariam recuperados, segundo as prefeituras litorâneas. São 2.745 em Paranaguá, 455 em Guaratuba, 400 em Morretes, 309 em Antonina, 388 em Pontal do Paraná, 254 em Matinhos e 29 em Guaraqueçaba.

Paraná soma 161.764 casos e 4.050 mortos pela infecção

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou também neste sábado 1.536 novos casos e 26 óbitos pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma agora 161.764 casos e 4.050 mortos em decorrência da doença.

INTERNADOS – 1.073 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados hoje.Há outros 1.182 pacientes internados, que aguardam resultados de exames.

ÓBITOS – A secretaria estadual informou ainda a morte de mais 26 pacientes. Todos estavam internados. São 11 mulheres e 15 homens, com idades que variam de 50 a 99 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 14 de agosto a 19 de setembro.

Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (7), Campo Largo (3), Bandeirantes (2), Telêmaco Borba (2) e um caso em cada um dos seguintes municípios: Altamira do Paraná, Apucarana, Cianorte, Clevelândia, Colombo, Congonhinhas, Foz do Iguaçu, Guaratuba, Marilândia do Sul, Pinhais, Piraquara e Ponta Grossa.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 1.715 casos de residentes de fora. Desses, 43 foram a óbito.

CLIQUE AQUI E VEJA O INFORME DETALHADO DA SESA
Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.