Ligue-se a nós

Notícias

Justiça determina a realização de leilão da sede do Paraná Clube

Dívida do tricolor é de quase R$ 35 milhões.

Publicado

no

Sede do Paraná Clube

A Justiça Federal determinou o leilão da sede do Paraná Clube, localizada na Vila Guaíra, em Curitiba. A decisão do juiz federal substituto Dineu de Paula, da 15ª Vara Federal da capital, é fundamentada em uma dívida do clube com o Banco Central do Brasil, que chega a quase R$ 35 milhões.

O Paraná Clube apresentou  proposta de parcelamento, alegando que as consequências econômicas da pandemia afetaram gravemente as receitas do Clube, que atravessa a pior crise financeira de sua história, que o time foi rebaixado à série C do Campeonato Brasileiro e, como consequência, teve sua principal fonte de renda suprimida, o que afeta o cumprimento de compromissos financeiros corrente.

De acordo com a proposta, o clube honraria a dívida com o pagamento mensal de parcelas no valor de R$ 1.000,00 (mil reais) a fim de substituir a penhora, até que fosse proferida sentença. O clube alegou ainda que o pagamento de quantias superiores, ou ainda a alienação judicial de sua sede, acarretaria o encerramento completo de suas atividades.

Segundo o magistrado, não é ignorado o papel do Estado no fomento à prática desportiva formal, contudo caberia ao Poder Judiciário a missão de coibir ilegalidades

“Se o executado não conta com subsídios neste momento de crise econômico-financeira, ou não os recebe em medida suficiente, não cabe ao juiz do processo conceder benefício fiscal de forma indireta, pela via da paralisação indefinida da execução”, afirmou Dineu de Paula.

Ainda de acordo com o juiz, o valor ofertado para recolhimento periódico não promoveria amortização do principal, pois não alcança nem mesmo a correção monetária mensal da dívida.

“Considerando o valor da dívida, e a excessiva dissonância entre o valor ofertado e o valor devido, a homologação implicaria tão somente a eternização do processo de execução fiscal”, ressaltou o juiz.

O Clube Tricolor pode recorrer da decisão.

Clique para comentar

Deixe seu comentário!

Notícias

Três apostas do Litoral acertam a quadra da Mega-Sena

Quina teve 37 ganhadores e cada um recebe R$ 59 mil.

Publicado

no

Por

Três apostas do Litoral do Paraná acertaram a quadra do concurso 2412 da Mega-Sena, realizado neste sábado (25), em São Paulo. Os jogos foram realizados em Guaraqueçaba (1), Matinhos (1) e Paranaguá (1). Cada aposta recebe R$ 949,97.Prêmio principal
O prêmio principal acumulou.

Os números sorteados foram: 09 – 16 – 34 – 36 – 49 – 60.

  • A quina teve 37 ganhadores, com prêmio médio de R$ 59.039,36.
  • A quadra teve 3.285 apostas ganhadoras e o prêmio médio para cada uma é de R$ 949,97.

Os detalhes do resultado foram divulgados pela Caixa na manhã deste domingo.

Próximo sorteio – O próximo concurso será na terça-feira (28), na Mega Semana da Primavera, com prêmio estimado em R$ 10 milhões.

Continuar Lendo

Notícias

Mega-Sena: Confira os números sorteados neste sábado

Caixa ainda não informou se há ganhadores ou se o prêmio acumulou.

Publicado

no

Por

O sorteio do concurso 2412 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (25), em São Paulo, teve como números sorteados: 09 – 16 – 34 – 36 – 49 – 60.

A Caixa ainda não informou se há ganhadores ou se o prêmio acumulou. O prêmio estimado é de R$ 7 milhões.

Continuar Lendo

Notícias

Turista que matou nativo na Ilha do Mel vai enfrentar o tribunal do júri

Sentença de pronúncia foi proferida nesta sexta-feira (24)

Publicado

no

Por

Ian Mattews é acusado de matar Nado Valentim

Ian Matthews Rosano Matiussi, acusado de matar Reinaldo Valentim, o Nado Valentim, na noite de 27 de dezembro de 2020, no local conhecido como “Mar de Fora”, na areia da praia em Encantadas, na Ilha do Mel, vai a julgamento popular.

A sentença de pronúncia foi proferida na sexta-feira (24/9) pelo Juiz de Direito Substituto Leonardo Marcelo Mounic Lago, após ficar convencido da materialidade do fato e da existência de indícios suficientes de autoria ou de participação de Ian no crime.

Na decisão, o magistrado considerou que o acusado está incurso no artigo 121, §2º, inciso IV, do Código Penal [matar alguém – à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido]. O homicídio também foi considerado pelo juiz Leonardo Lago como crime hediondo.

Posteriormente, após serem preenchidas todas as formalidades legais, a data para a realização do júri popular será anunciada. A decisão de pronúncia ainda pode ser objeto de recurso.

CLIQUE AQUI e veja a sentença de pronúncia

Justiça sendo feita, dizem familiares

Em entrevista ao Agora Litoral, familiares de Nado Valentim disseram ter ficado animados com a decisão judicial. “A condenação desse monstro não vai trazer o Nado de volta, mas é o primeiro passo para que a Justiça seja feita”, afirmou uma sobrinha da vítima.

RELEMBRE O CASO
Em 27 de dezembro de 2020, Nado Valentim foi morto – provavelmente com socos e chutes – por Ian Matheus, residente em Guarulhos-SP, que estava em uma excursão na Ilha do Mel.

SELVAGERIA: Morador da Ilha do Mel é espancado até a morte por turista

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.