Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
NotíciasParanáParanaguá

Abandono da Praça 29 representa o descaso com Paranaguá

O som ensurdecedor de uma mistura de músicas embala a noite de domingo para centenas de jovens na Praça 29 de Julho, em Paranaguá. O local que agora é chamado de Praça Mário Roque, por anos serve como um verdadeiro point no final de semana. Um endereço onde moradores próximos, como os da Ilha dos Valadares, encontram o lazer na falta de um parque de verdade.

Mas desde que foi inaugurada em 1999, a praça tão querida dos parnanguaras e palco de grandes shows nacionais, como o de Vanessa da Mata em 2012, não vê mudanças positivas, e pelo contrário, assiste abandonada a sua própria degradação.

O local vem se tornando um acampamento para moradores de rua e pessoas mal-intencionadas, que muitas vezes praticam assaltos no local, que é ermo e mal iluminado durante a noite. Aliás, não é exagero dizer também, que toda a área turística de Paranaguá está abandonada, inclusive, a centenária Rua General Carneiro, ou rua da praia. Os casarões históricos que poderiam servir para abrigar belos Pub’s e um setor gastronômico, estão caindo aos pedaços.

Ainda na Praça 29 de Julho, a Tutóia, um palco construído para abrigar as apresentações artísticas em festividades locais, encontra-se apenas com a sua base e alguns ferros expostos em um formato estranho – encorajando turistas imaginarem que aquilo é um monumento da cidade.

Em 2012 durante as eleições municipais, promessas de transformar a praça e revitalizá-la foram feitas, mas não foram cumpridas. O ex-prefeito Mário Roque tinha como uma de suas vontades, construir um boulevard no mais legítimo estilo litorâneo, com várias palmeiras, e uma avenida circundando todo o traçado da orla do mercado, passando por baixo da ponte da Ilha dos Valadares e cruzando a Ponta do Caju, onde encontraria a rua Domingos Peneda.

Nada disso foi feito e a fatalidade de seu falecimento no início do novo mandato, adiou os planos ambiciosos para o turismo de Paranaguá. Entretanto, em 2013, um resquício de esperança surgiu: um grandioso e chamativo tapume colorido foi colocado no entorno do Aquário, anunciando as obras tão esperadas do resgate do cartão postal parnanguara.

Tapume colocado em 2013 anunciava revitalização da área turística de Paranaguá - Foto: Derick Fernandes / Diário do Estado
Tapume colocado em 2013 anunciava revitalização da área turística de Paranaguá – Foto: Derick Fernandes / Diário do Estado

A época pré-eleitoral, o Governo do Estado, que seria o apoiador financeiro das obras, viu ali um bom espaço para anunciar os “bem feitos” de Beto Richa na cidade – afinal, isso seria bom para a reeleição do governador no ano seguinte. Não é arriscado dizer ainda que as cores azul e amarelo da iluminada propaganda, não foram propositais.

No fim, passaram-se três anos, o tapume apodreceu, foi retirado, e a Praça 29 de Julho assim como toda a orla de Paranaguá segue degradada sem sequer haver um esforço da prefeitura para que o projeto caminhe, apesar da cidade com seu PIB contribuir muito com o estado, sendo o sexto maior entre todas os municípios paranaenses.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios