Ligue-se a nós

Pontal do Paraná

VÍDEO: Moradores denunciam despejo irregular de esgoto em rios do Litoral

CÂMARA DE VEREADORES DE PONTAL PEDIU PROVIDÊNCIAS

Publicado

no

Agora Litoral
Quantos litros de xixi você faz por dia? E quantas vezes faz cocô? Se encontrou a resposta para uma só pessoa, calcule então um milhão e 700 mil pessoas (estimativa de veranistas que desceram para as praias do Paraná no feriadão de Ano-Novo). E imagine boa parte disto sendo despejado dentro dos rios do litoral. Pelo menos esta é a denúncia que circula em vídeos pelo WhatsApp, mostrando que as estações de tratamento de esgoto da Sanepar supostamente não aguentaram a demanda e despejaram parte destes dejetos em rios da região.

A Câmara de Vereadores de Pontal do Paraná soube do episódio e pediu providências.

A denúncia tem uma sequência de quatro vídeos, com o dono de uma marina local e o chefe de gabinete de um vereador do município em um barco, navegando pelos rios da região. No primeiro, eles estão na confluência de três rios, o da Praia, o Peri e o Albatroz. As imagens mostram uma borra, parecendo óleo, muito fedida, vindo do Rio Albatroz. Os três rios desaguam no Rio Guaraguaçu, onde foi vista uma mortandade de peixes após o feriadão. Então o grupo decide subir o Rio Albatroz.

No segundo vídeo, os navegadores encontram esgoto sendo despejado por baixo de uma ponte, em alta pressão. Quando mais sobem o rio, mais preta e fedida fica a água. Até que no quarto vídeo, chegam a uma boca de lobo. Mostram que, logo ali adiante, é a estação de tratamento de esgoto da Sanepar, e uma água muito preta, chega a ser acinzentada, é despejada por esta tubulação no Rio Albatroz.

PROVIDÊNCIAS
Fabiano Alves Maciel, o “Binho”, presidente da Câmara de Vereadores de Pontal do Paraná, confirma que teve acesso a estes vídeos, bem como muitos outros produzidos por moradores e veranistas locais. Ele pessoalmente foi conferir alguns pontos de poluição e afirma que conversou com um gerente da Sanepar no litoral. De acordo com Binho, o gerente chegou a confessar que houve o extravasamento do esgoto, mas teria dito que era algo “normal”, “que podia acontecer. “Ele deu lá as explicações dele para aquele cheiro forte, mas não convenceu”, afirmou Binho.

No dia seguinte à gravação dos vídeos, a água suja e o mal cheiro tomaram conta dos balneários Grajaú e Shangrilá. Mas soube que nos balneários pertencentes a Matinhos (visto que parte da poluição vem de lá também) o cheiro também ficou insuportável. Depois de uns três dias, o cheiro amenizou.

Mesmo assim, “Binho”, em nome da Câmara, encaminhou ofícios à Sanepar, ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e ao Ministério Público, pedindo providências. “A Câmara de Vereadores não apenas aguarda as medidas solicitadas, mas atua ativamente no sentido de solucionar o urgente problema que prejudica toda a população local, bem como a fauna e flora de nossos ecossistemas, prontificando-se perante tais órgãos a agir conjuntamente no que lhe couber”, diz parte do ofício, datado do dia 8 de janeiro.

AUTORIDADES
O Ministério Público do Paraná informou que o pedido foi recebido na quinta-feira (10), e que imediatamente instaurou uma investigação, para apurar a situação junto aos órgãos competentes.

A Sanepar encaminhou uma nota oficial, que diz: “No litoral paranaense, a Sanepar atua nos municípios de Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná, Morretes e Guaraqueçaba, dispondo de sistemas de coleta e tratamento de esgoto concebidos e operados de acordo com boas práticas do setor de saneamento ambiental e em conformidade com a legislação ambiental vigente”.

A equipe de reportagem insistiu que a Sanepar explicasse melhor se foi um acidente; se realmente as estações não suportaram a demanda, como foi dito; se o transbordo é uma opção técnica prevista ou se a poluição dos rios não tinha nenhuma relação com a Sanepar. Mas a empresa apenas afirmou que não joga esgoto in natura dentro dos rios e que age dentro das normas vigentes.

Esgoto invadiu a casa de uma professora

Em relação ao caso específico da casa que foi invadida pelo esgoto, a Sanepar explicou que possui uma estação elevatória chamada Ipanema, que está em obras. Essa estação teve uma obstrução da chegada do esgoto na estação, o que causou um extravasamento e invadiu a casa de um morador próximo. A Sanepar foi chamada, desobstruiu a tubulação e realizou a limpeza na casa do cliente. A empresa ainda explica que obstruções geralmente acontecem por mau uso da rede, como despejo de gorduras ou objetos que não deveriam estar ali. Por isto, os objetos acabam impedindo o fluxo normal de esgoto, como o que ocorreu nesse caso pontual.

O IAP também foi procurado, mas a reportagem não conseguiu contato.

Fonte: Tribuna do Paraná
Anúncio
Clique para comentar

Deixe um comentário!

Pontal do Paraná

Suspeito de furto morre baleado após reagir a abordagem policial

LEVOU UM TIRO NO OMBRO

Publicado

no

Por

Agora Litoral
Um homem morreu baleado após entrar em confronto com policiais militares, na noite de domingo, 30, no balneário Shangrilá, em Pontal do Paraná. Raul Cristiano Teixeira Avelar, de 42 anos, foi atingido por um tiro no braço esquerdo e chegou a ser socorrido, mas não resistiu ao ferimento.

Conforme informações do boletim policial, tudo começou por volta das 20 horas, quando a Central de Operações da PM foi informada sobre um furto que estaria acontecendo numa casa localizada na Rua Corais. No deslocamento de Praia de Leste para o local da ocorrência, os policiais foram informados pelo Copom de que o autor do delito, que estava vestindo jaqueta vermelha e bermuda listrada, teria se evadido do local em um veículo Fiat Palio, de cor cinza, em direção à rodovia PR-412.

Seguindo as informações que foram repassadas, os policiais chegaram até a Rua Angra dos Reis, e ao passarem por um local já conhecido como ponto de venda de drogas, avistaram um veículo com as mesmas características, estacionado em frente de um bar.

Os policiais, então, foram até o final da via e, ao realizarem o retorno, ouviram um disparo de arma de fogo vindo da Rua do Canal – que é paralela da via onde eles estavam. De imediato os policiais foram até a outra rua e abordaram um homem que possui indicativo criminal, mas ele não portava nada de ilícito. No entanto, o abordado confirmou ter ouvido um disparo de arma de fogo, indicando que teria sido efetuado de uma das casas na região.

Com a informação do homem, os policiais realizaram uma incursão a pé entre as moradias e acabaram encontrando Raul, que ao receber voz de abordagem teria reagido, sacando uma arma de fogo de sua cintura. Neste momento, um dos policiais atirou contra o suspeito, que foi alvejado por um tiro no braço esquerdo, na altura do ombro.

Em seguida, populares teriam tentado investir contra a equipe policial e foi solicitado apoio, sendo realizado o isolamento do local até a chegada de uma equipe do Samu, a qual encaminhou Raul para o pronto-socorro de Shangrilá, mas ele não resistiu, vindo a óbito na unidade de saúde.

Com o suspeito os policiais apreenderam um revólver calibre 22, com sete munições, sendo uma deflagrada. A arma foi encaminhada para a delegacia da Polícia Civil, no balneário Ipanema, e o corpo de Raul recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Paranaguá, onde foi identificado oficialmente nesta manhã.

Raul Teixeira Avelar

Segundo o que foi apurado pela polícia, Raul já era conhecido no meio policial, por possuir várias passagens por furto na região do balneário Shangrilá.

Continuar Lendo

Pontal do Paraná

Inaugurado Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos

UFPR VAI AMPLIAR AÇÕES

Publicado

no

Por

Agora Litoral
Foi inaugurado esta semana em Pontal do Paraná, no litoral do estado, um Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CRD)  da Universidade Federal do Paraná.  A nova unidade conta com equipamentos que irão ampliar o atendimento de espécies marinhas, sejam as encontradas encalhadas nas praias ou usadas nas pesquisas.

A bióloga e Coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar da UFPR, Camila Domit, disse, ao falar na cerimônia, que o novo Centro de Reabilitação é uma conquista e uma nova oportunidade para a pesquisa e para a conservação da vida marinha no Paraná.

“Teremos condições de melhorar as pesquisas e também trabalhar melhor os programas de extensão e as ações de educação. Esse centro é um sonho de muitos anos; hoje nós temos recintos adequados, temos um espaço que cumpre todas as especificações internacionais de atendimento à fauna marinha, que nos dará condições de trazer para a sociedade informações sobre o ecossistema do mar, e como que nós, como comunidade, podemos melhorar a nossa ação e conexão com os oceanos para diminuirmos o impacto ambiental”, explicou a pesquisadora.

Camila Domit: conquista

TODOS GANHAM
De acordo com o Reitor da Universidade Federal do Paraná, Ricardo Marcelo Fonseca, com a construção do Centro de Reabilitação em Pontal do Paraná todos saem ganhando – a comunidade, os estudantes e o meio ambiente.

“Neste projeto todos os envolvidos ganham, a comunidade interna para o ensino, pesquisa, extensão e para a formação, que é a matéria básica da universidade; ganha também o meio ambiente, a fauna marinha, os banhistas que aqui visitam nas temporadas, mas acredito que ganha mais a comunidade de Pontal, que deve enxergar que a universidade está mostrando para que ela veio. E ela vem para trazer conhecimento e ciência, vem a favor da comunidade local, da fauna marinha e daqueles que estão se formando aqui”, afirmou Ricardo Fonseca. 

“A universidade, quando interage de uma forma geral com a comunidade, traz uma bagagem positiva e um legado que é sempre bom. Aqui especificamente é de maneira múltipla, porque acontece para a comunidade, para os nossos estudantes e para o meio ambiente”, completou o Reitor da UFPR.

Reitor Ricardo Fonseca: legado

DIAGNÓSTICOS
O local também conta com um laboratório clínico e de microscopia, com equipamentos de última geração, para que sejam realizadas análises fundamentais para diagnóstico de patologias e caracterização biológica dos animais vivos e mortos.

O acompanhamento diário aos animais será feito pelos médicos veterinários, biólogos e tratadores. O Centro de Estudos do Mar e agora o Centro de Reabilitação contam com uma equipe de aproximadamente 100 pessoas.

Continuar Lendo

Pontal do Paraná

Briga de ex-casal acaba com homem morto e mulher baleada

FOI NA QUARTA-FEIRA EM IPANEMA

Publicado

no

Por

Agora Litoral
Na noite de quarta-feira (27), uma briga de casal, a qual teria sido motivada por questões passionais, acabou com o homem morto e a mulher baleada no rosto. O caso ocorreu na rodovia PR-412, balneário Ipanema I, em Pontal do Paraná. Até agora não existe uma versão oficial para essa ocorrência.

Por volta das 22 horas a Polícia Militar foi informada sobre disparos de arma de fogo e que uma pessoa teria sido atingida. Imediatamente as equipes se deslocaram ao local e encontraram Rodrigo de Oliveira Damaceno, de 32 anos, em óbito em via pública, alvejado com um tiro no tórax, e Janaína Patrícia Pereira de Souza, de 35 anos, que seria sua ex-companheira, com um projétil alojado no rosto.

Durante as diligências, no sistema policial, os militares colheram algumas informações sobre a vítima fatal. Eles verificaram que Rodrigo, que morava no balneário Ipanema, havia sido preso em 2012 pelo crime de tráfico de entorpecente e, atualmente, encontrava-se em liberdade provisória. No local, os policiais apreenderam uma pistola calibre 380, além de seis cápsulas deflagradas e uma intacta.
Segundo informações não oficiais, Rodrigo teria ido conversar com Janaína, quando ocorreu o desentendimento. Pelas redes sociais, foi relatado que o homem teria puxado a arma e atirado em Janaína, que, mesmo ferida, conseguiu desarmá-lo. Mas outras informações davam conta que a mulher teria chegado com a pistola e atirado primeiro e depois tentado o suicídio. Nenhuma versão oficial foi divulgada pelas autoridades policiais.

Rodrigo morreu no local (Foto: redes sociais)

SOB CUSTÓDIA
Janaína, que tem endereço em Piraquara, foi socorrida pelo SAMU e levada ao Pronto Socorro de Praia de Leste. Posteriormente foi  encaminhada ao Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, onde ficou internada sob custódia da PM. Assim que receber alta médica, ela será conduzida à Delegacia de Polícia Civil de Pontal do Paraná, pois foi autuada em flagrante delito pelo crime de homicídio.

Um veículo Fiat Siena, com placas de Piraquara, e uma bolsa contendo documentos de Janaína também foram entregues na delegacia.

VEJA TAMBÉM

VIOLÊNCIA: Rapaz é morto com tiro nas costas na Vila Guarani

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.