Ligue-se a nós

Polícia

Descoberta central de internet clandestina em Pontal do Paraná

Gatonet funcionava no balneário Shangri-lá. Uma mulher foi presa em flagrante

Publicado

no

Central clandestina funcionava no quarto da mulher, no balneário Shangri-lá

Pontal do Paraná, PR
Agora Litoral

Uma central de provedor de internet clandestina foi desmantelada pela Polícia Civil de Pontal do Paraná na tarde de quarta-feira (22). Uma mulher de 36 anos, suspeita de cometer o crime, foi presa em flagrante em sua residência, no balneário Shangri-lá, após o cumprimento de um mandado de busca e apreensão domiciliar expedido pela Justiça.

Na casa, a polícia apreendeu cerca de oito antenas de internet via rádio furtadas, bem como diversas aparelhagens que auxiliavam na instalação. Um homem de 36 anos, companheiro da suspeita, que também estaria envolvido no esquema criminoso, não foi encontrado na casa no momento da ação policial.

INVESTIGAÇÕES

As investigações iniciaram depois que a polícia foi notificada de que antenas de empresas de vigilância estavam sendo furtadas pela região. Seguindo as diligências no balneário de Shangri-lá, a equipe policial conseguiu constatar que uma residência estava sendo utilizada como uma central clandestina de internet.

“Com base em algumas informações levantadas pela nossa equipe de investigação, solicitei à Justiça um mandado de busca e apreensão na residência que foi deferido nesta semana”, comentou o delegado titular da Delegacia de Pontal do Paraná, Tiago Wladyka.

Segundo o delegado Wladyka, a central clandestina funcionava de forma precária em um cômodo da residência. “Um computador era conectado a um cabo de internet, que era ligado até uma antena que ficava na parte externa da casa. Nessa antena, outros dois aparelhos de internet via rádio eram plugados, prevendo internet clandestina”, disse.

Investigações apuraram também que os suspeitos receptavam as antenas de terceiros para instalar a internet clandestina em outras residências. Após instalar a antena na casa de outras pessoas, a dupla cobrava um valor mensal de R$ 80.

“As atividades de telecomunicações realizadas sem a autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), passam a ser clandestinas, configurando crime”, explicou o delegado.

A mulher foi detida em flagrante pelo crime de receptação e ainda pode ser autuada pelo crime federal de distribuição clandestina de atividades de telecomunicações. O homem também envolvido no crime já foi identificado e intimado a comparecer na delegacia.

Clique para comentar

Deixe seu comentário!

Polícia

Gol roubado após homicídio em Pontal é recuperado pela Guarda Municipal

Carro estava abandonado na estrada velha de Shangri-lá

Publicado

no

Por

Veículo bateu em tronco de árvore

O automóvel VW Gol, roubado por dois homens após assassinarem com golpes de faca Everson Berbecki, de 29 anos, na noite de terça-feira (14/9), no balneário Shangri-lá, foi encontrado na manhã desta quinta-feira (16) pela Guarda Municipal de Pontal do Paraná.

Os guardas civis encontraram o carro ao verificar uma denúncia anônima de que havia um veículo abandonado no local conhecido como estrada velha de Shangri-lá.

Ao chegarem no lugar indicado da denúncia, os agentes verificaram que o Gol prata, placas AUM-0818, havia batido em um tronco de árvore que estava atravessado na rua.

Eles consultaram o sistema policial e confirmaram que o automóvel estava com alerta de furto/roubo, e que havia sido levado na noite de terça-feira da Av. Aníbal Khury, no Balneário Shangri-lá, em frente da casa em que Everson foi degolado.

O local foi isolado e a GCM entrou em contato com a delegacia de Polícia Civil de Ipanema para que o veículo fosse periciado.

NOTÍCIA RELACIONADA

SELVAGERIA: Homem é degolado dentro de casa em Pontal do Paraná

Continuar Lendo

Polícia

Polícia Federal apreende 329 kg de cocaína em Paranaguá

Foi na madrugada desta quinta-feira

Publicado

no

Por

Droga tinha como destino o Porto de Rotterdam, na Holanda.

A Polícia Federal apreendeu, na madrugada desta quinta-feira (16/9), uma carga de 329 kg de cocaína em empresa exportadora de cargas, no município de Paranaguá.A droga, que estava acondicionada em tabletes, agrupados em cerca de vinte fardos, teria sido colocada clandestinamente por criminosos num contêiner armazenado no pátio da empresa, em meio a uma carga de gergelim cujo destino era o Porto de Rotterdam, na Holanda.

Após ser encontrado, o material ilícito foi, então, arrecadado e encaminhado à Delegacia da Polícia Federal em Paranaguá para os demais procedimentos legais.

Continuar Lendo

Polícia

Mulher é presa com munições de arma de fogo e pedras de crack em Paranaguá

Ação da PM foi na manhã desta quarta-feira, na Vila São Jorge

Publicado

no

Por

Material apreendido pelos militares

Policiais militares do 9º Batalhão prenderam, na manhã desta quarta-feira (15/9), Yorrana Mello da Costa, de 20 anos, que foi flagrada portando munições de arma de fogo e pedras de crack prontas para a comercialização. A ação foi realizada por uma equipe de Rádio Patrulha, durante uma abordagem na região da Vila São Jorge, em Paranaguá.

Por volta das 8 horas, militares estavam em patrulhamento de rotina pela Rua Paulo Borges Alves, quando, ao passarem na frente de um bar, que funciona junto com um depósito de ferro-velho, conhecido no meio policial por ser ponto de tráfico de drogas, desconfiaram de uma movimentação suspeita de alguns indivíduos que, percebendo a aproximação da viatura, se dispersaram.

Durante a observação os militares viram quando Yorrana tentou se esconder em um pequeno quarto, em anexo ao depósito de ferro-velho. Imediatamente a jovem foi abordada e verificado que ela tinha histórico em boletim de ocorrência por crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Na sequência, foi possível verificar que a moça estava com um pequeno volume por baixo da sua blusa e, ao ser questionada sobre o que estava portando, ela retirou um pacote plástico contendo sete projéteis de arma de fogo calibre 38 e quatro pedras de crack, pesando 5 gramas cada.

A respeito do conteúdo ilícito no pacote, a jovem alegou ter pego com um desconhecido no município de Pontal do Paraná, admitindo que estaria realizando o comércio de drogas no local. Com a abordada os policiais ainda encontraram a quantia de R$ 30,00 em moedas.

Diante da situação Yorrana acabou conduzida para o plantão da Delegacia Cidadã, onde foi autuada em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de munição para arma de fogo.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.