Ligue-se a nós

Paranaguá

Começa a dragagem no Porto de Paranaguá

Serviço começou a ser feito na quarta-feira (13)

Publicado

no

A empresa pública Portos do Paraná iniciou a dragagem dos berços do cais comercial e píer público de inflamáveis do Porto de Paranaguá.

Com a obra, que é de manutenção, a profundidade mantida nos berços é de 13,5 metros. Para o berço interno do píer de inflamáveis, são 11 metros.

Os primeiros berços já começaram a ser dragados na última quarta-feira (13). Os trabalhos começaram pelos dois berços do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), o 217 e 218. Nesses, a obra deve ser concluída até amanhã (15).

“No total, serão cerca de 150 mil metros cúbicos de sedimentos retirados no cais comercial e parte interna do píer de inflamáveis. A obra mantém o porto operacional, igualando as profundidades dos berços aos acessos aquaviários”, explicou Ricardo Delfim, oceanógrafo da Diretoria de Engenharia da Portos do Paraná.

CRONOGRAMA – Concluídos os berços de movimentação dos contêineres, os próximos a serem dragados serão os berços 204, 209, 211, 212, 213, 214 e o 141. Segundo o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Junior, é preciso que os berços ofereçam segurança para que os navios atraquem e os operadores possam movimentar as cargas.

“Essa equalização da profundidade dos berços possibilita operacionalmente uma flexibilidade na atracação dos navios. É fundamental para a atividade portuária manter a infraestrutura marítima”, afirmou Teixeira.

Ainda de acordo com o diretor, a segurança e a viabilidade do porto estão diretamente ligadas a essa manutenção.

“É preciso ter um porto operacional para a economia do município e do Estado e, inclusive, do país”, comentou.

Outro benefício da dragagem, de acordo com Teixeira, é o recolhimento do ISS que a prestação desse serviço deixa para o município onde é realizado.

EQUIPAMENTOS – A dragagem dos berços começa a ser feita com a draga holandesa Elbe.

A embarcação tem capacidade de cisterna de 2.500 metros cúbicos e é auto transportadora (ou seja, os sedimentos são dragados e carregados pela própria draga).

Considerada de pequeno porte, a draga é bem ágil nesse transporte.

PROGRAMA – Este serviço está inserido no programa de manutenção continuada da profundidade dos Portos do Paraná, que prevê as obras para os próximos cinco anos.

O investimento público total para o programa será de R$ 403 milhões, ao longo destes cinco anos.

A campanha começou no último mês de agosto, com a dragagem do canal de acesso e da bacia de evolução do Porto de Antonina (área Delta).

Até o momento, foram retirados desta área cerca de um milhão de metros cúbicos.

O canal de acesso é o trecho que liga os berços de atracação e o mar aberto. Bacia de evolução é como é chamada a área próxima ao cais, onde as embarcações fazem as manobras de giro/atracação e desatracação em um porto.

BACIAS DE EVOLUÇÃO – Além das áreas do Porto de Antonina e dos berços do Porto de Paranaguá, as atividades do programa de dragagem de manutenção continuada também serão realizadas no canal de acesso e bacias de evolução de Paranaguá (áreas Alfa, Bravo e Charlie).

O volume total de sedimentos a serem retirados do fundo do mar, nos dois portos, será de quase 22 milhões de metros cúbicos.

O objetivo da dragagem de manutenção é manter a profundidade do canal, evitando o assoreamento, garantindo o calado operacional dos navios e a segurança da navegação pelos portos paranaenses.

FUNCIONAMENTO – Para dragar estas primeiras áreas determinadas, as embarcações usam um ou dois tubos de sucção.

Enquanto dragam, esses tubos são baixados até o fundo do mar, fazendo os movimentos de arrasto para sugar os sedimentos, através de bombas centrífugas, e soltar na cisterna do equipamento.

Com a cisterna cheia, os tubos de sucção voltam a bordo do navio e a draga faz a viagem até a área de descarte.

A área de despejo dos sedimentos dragados fica localizada a mais de 20 quilômetros da Ilha da Galheta e da Ilha do Mel. Em média, devem ser realizadas duas viagens por dia, por equipamento.

O local de descarte, regulamentado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), foi definido após estudos de correntes e outros aspectos climáticos, como a mais indicada para a dispersão do material dragado sem prejuízos ambientais.

MONITORAMENTO – Durante as campanhas de dragagens de manutenção – como determina o Plano de Controle Ambiental, aprovado pelo IBAMA – são executados programas de comunicação, educação e monitoramentos ambientais.

Para esta campanha, a empresa pública desenvolve: programa de comunicação social; programa de educação ambiental, programa de monitoramento da qualidade das águas; programa de monitoramento da qualidade dos sedimentos; e programa de monitoramento do volume dragado.

Da AEN
Anúncio

Paranaguá

Homem com tornozeleira eletrônica é preso após assaltar mulher com faca

Prisão foi feita pela GCM na noite de segunda-feira

Publicado

no

Por

Flávio Henrique foi preso pela ROMU

Agentes da Guarda Civil Municipal prenderam, na noite de segunda-feira (9), Flávio Henrique Artigas Alves, de 23 anos, acusado da prática de roubo na área central de Paranaguá. A vítima foi uma mulher de 33 anos, que foi ameaçada com uma faca e teve o celular levado por ele.

Por volta das 21h30, uma equipe da Romu (Ronda Ostensiva Municipal) estava em patrulhamento pelas imediações do Terminal Urbano Rodoviário, quando, ao entrar na Travessa Correia de Freitas, foi abordada por populares informando sobre um assalto que estava ocorrendo naquele momento, praticado por um indivíduo em uma bicicleta.

De imediato os agentes foram averiguar e pessoas começaram a apontar para Flávio, que ao perceber que seria abordado largou no chão uma faca com uma lâmina de aproximadamente 17 centímetros e um telefone celular. Ao ser questionado sobre o assalto, o rapaz admitiu a autoria, alegando que o praticou para pagar uma dívida de drogas.

Faca utilizada por Flávio no assalto

A vítima apareceu em seguida e informou que, ao sair da loja onde trabalha, foi abordada por Flávio, o qual sacou a faca e determinou que ela entregasse o celular e, na sequência, saiu com a bicicleta. Durante a abordagem, os agentes verificaram que Flavio já tinha passagem pela polícia e que ele estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.

Diante da situação, o acusado acabou encaminhado ao plantão da 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá onde foi elaborado o flagrante pelo crime de roubo.

Continuar Lendo

Paranaguá

Ladrão escreve ameaça de morte em parede de casa arrombada

“Vou matar as duas”, escreveu com batom

Publicado

no

Por

Um ladrão deixou um recado com ameaça de morte após arrombar uma casa na Rua Chico Mendes, Vila Divinéia, em Paranaguá. O episódio ocorreu na madrugada de sábado (7). A moradora chamou a Polícia Militar informando que ao chegar encontrou a casa revirada.

No local, os policiais verificaram que o autor do delito entrou na residência arrombando a janela de um quarto e que tinha sido furtada uma televisão de 32 polegadas e dinheiro. Antes de fugir, o ladrão deixou a mensagem “Vou matar as duas”, escrita na parede da sala, com batom.

Apesar da ameaça, a solicitante, de 34 anos, não soube passar pistas que pudessem levar à autoria do delito, informando que não tem desavenças com moradores na região e que não desconfiava de ninguém. Ela contou que tinha saído de casa no final da tarde e que ao retornar, por volta das 23h30, encontrou a moradia revirada e o recado de ameaça na parede.

O caso foi registrado em boletim de ocorrência e a vítima orientada sobre as providências a serem tomadas.

Continuar Lendo

Paranaguá

Exposição de Artes Visuais abre ao público nesta quarta-feira

Trabalhos serão expostos na Casa Dacheux

Publicado

no

Por

Casa Dacheux fica em frente à Catedral

A Prefeitura de Paranaguá, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secultur), convida a população para a visitação da Exposição de Artes Visuais dos alunos das oficinas de pintura, cerâmica, entalhe em madeira e desenho – linha e traço e fotografia, que será nesta quarta-feira (11), a partir das 19h.

A exposição acontece nas dependências da Casa Dacheux, localizada na Rua Conselheiro Sinumbu, 63, em frente à Igreja Catedral. Os trabalhos dos alunos ficarão expostos até sexta-feira, dia 20.

Essas oficinas iniciaram em fevereiro e têm a orientação de Beni Moura, Marcos Piantá e Ivan Ivanovick. As aulas são ofertadas gratuitamente pela Secultur e objetivam que cada aluno desenvolva suas técnicas e habilidades.

Os trabalhos que serão expostos foram produzidos pelos alunos, como exercícios propostos para criar oportunidade aos participantes descobrirem o caminho da arte.

O secretário de Cultura e Turismo, Harrison Camargo, destaca que a atual administração sempre primou pelo fomento da cultura de nossa cidade e convida a população para este evento cultural.

“Desde o início da gestão o prefeito tem incentivado a descentralização da cultura para proporcionar oportunidades a todos. Esta exposição é uma chance para que os parnanguaras conheçam os novos talentos artísticos que estão surgindo na cidade”, finalizou Harrison.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.