Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Paranaguá

Ciclista morre atropelada por caminhão

GISELE FERNANDES ESTAVA NA GARUPA DA BIKE

Agora Litoral
Uma mulher morreu, no início da tarde desta segunda-feira (4), após a bicicleta em que ela estava ser atropelada por um caminhão na rotatória do Parque São João, em Paranaguá, no Litoral do Paraná. (VEJA VÍDEO ABAIXO)

Gisele Adriane Fernandes, de 18 anos, estava na garupa da bicicleta quando o veículo foi atropelado pelo caminhão – que trafegava da Avenida Ayrton Senna em direção à Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto.

O homem que pilotava a bicicleta conseguiu pular antes da colisão, mas Gisele não.

Socorristas tentaram por mais de 30 minutos reanimar a moça, mas ela não resistiu aos ferimentos.
O corpo de Gisele Adriane Fernandes foi recolhido pela equipe do Instituto Médico Legal-IML. Ela morava no bairro Santos Dumoont. Extraoficialmente, a jovem estaria grávida.

TRÂNSITO
O atropelamento com morte na rotatória do Parque São João foi debatido nas redes sociais. A falta de uma melhor sinalização no local foi reivindicada. Internautas também discutiram se o caminhão não estaria infringindo a lei ao trafegar naquela região.

O trânsito no local do acidente ficou lento por vários minutos.

Etiquetas

Artigos relacionados

5 Comentários

  1. Na rotatória do parque São João, tem que ser expressamente proibido o tráfego de carretas, por ser uma área de grande fluxo de veículos leves, motos, bicicletas e transeuntes, tem dois colégios e a igreja católica bem na rotatória, o nosso prefeito tem que pensar mais na população, e parar de bajulação com Ricardo da cooperativa de transportes, para ganhar votos a qualquer preço, mesmo com a vida da nossa população das nossas crianças, e parar de fazer vista grossa para todos os acidentes envolvendo caminhões nas nossas rodovias, a cidade está cheia de carretas velhas abandonadas nas ruas da cidade, o que já dificulta e muito o trânsito na cidade.

  2. Engraçado, o ciclista está errado, ao invadir a pista. Oi??? O caminhão poderia trafegar naquela via? Olha se a carreta não pode trafegar na via, os carros e motos também não. Porque depois que a pessoa morre , ela não tem culpa de nada??????
    É como naquele caso dos jovens que foram atropelados, estavam no meio da rua, a noite, dançando, fazendo “baderna”. Ou seja, tão errados quanto a motorista.
    As pessoas devem aprender realmente a dirigir e ter conhecimento que carretas, ônibus e veículos de grande porte, não param imediatamente.
    E se fosse um automóvel, um carro, ele deveria trafegar ali? O ciclista deve levar a culpa, invade a via e deixa o outro levar a culpa? Quanta hipocrisia.

    1. existem muitos ,digo ate a maioria dos motoristas de caminhao.tanto de fora como dessa cooperativa,que sao mau intencionados ,digo ate criminosos,vivem fechando os automoveis menores ,cortando a frente em cruzamentos ,furando sinal fazendo tudo isso certamente a intençao e de matar mesmo,existem tambem os motoqueiros e os ciclistas que tamtem sao culpados por descumprirem a legislaçao,se discorda fique pelo menos 15 minutos parado numa esquina observando esses caminhoneiros em paranagua e tire suas conclusoes…….

  3. A incapacidade da prefeitura, que é responsável pelo planejamento de trânsito da cidade, em separar a vida urbana da quantidade enorme de caminhões que atuam na atividade portuária, é estarrecedor. É mais fácil encontrar o king kong nas ruas de Paranaguá do que guardas de trânsito monitorando e coibindo a circulação de caminhões em locais proibidos. No porto dos padres, caminhões estacionam e circulam com a certeza de que estão na “terra de ninguém”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios