Ligue-se a nós

Paranaguá

Câmara rejeita contas de Baka e ex-prefeito diz ser perseguição política

VOTAÇÃO FOI NA SEGUNDA-FEIRA

Publicado

no

Agora Litoral
Na sessão de segunda-feira (09), os vereadores da Câmara Municipal de Paranaguá votaram pela rejeição das contas referentes ao exercício de 2012 do ex-prefeito José Baka Filho.

O placar da votação foi de 15 votos favoráveis ao decreto legislativo, que foi elaborado pela Comissão de Finanças e Orçamentos (CFO) da Câmara de Paranaguá, acompanhando parecer do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) em rejeitar as contas de Baka.

Os vereadores Ratinho Miguel, Nilo e Jozias da Negui estiveram ausentes por motivos de saúde, inclusive não participaram da sessão de terça-feira (10), e o vereador Waldir Leite, presidente da Câmara, só votaria em caso de empate (o chamado Voto de Minerva). Por isso foram 15 votos pela rejeição das contas do ex-prefeito.

De acordo com o vereador João Mendes Filho, membro da CFO, o TCE-PR analisou as contas entregues pelo ex-prefeito e constatou problemas na aplicação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb); além de aumento de despesas com pessoal no ano de 2012 (o que não poderia ter ocorrido em razão de ser ano eleitoral); precatórios não empenhados em sua totalidade, além de outras obrigações financeiras não realizadas.

Expectativa
A votação das contas referentes ao último ano de José Baka Filho à frente da Prefeitura de Paranaguá era muito aguardada, até por que muitos dos atuais vereadores fizeram parte do seu governo ou foram responsáveis por indicar alguns cargos na administração dele.

Ex-prefeito se diz perseguido politicamente

Procurado pelo Agora Litoral, o ex-prefeito José Baka Filho enviou nota oficial onde disse não ter ficado surpreso com relação à decisão dos vereadores em rejeitar suas contas relativas ao ano de 2012.

“O Poder Legislativo está concentrado em interesses políticos, pois nos encontramos em sintonia com a população e preservamos nosso capital político com bons resultados. Do ponto de vista técnico, informo que, ao arrepio da Lei, os Vereadores desrespeitaram as prerrogativas do Tribunal de Contas que examina a matéria técnica e orçamentariamente, razão pela qual macula e torna o julgamento de ontem [segunda-feira] a expressão máxima de perseguição política”, resumiu Baka.

Deixe seu comentário!

Paranaguá

GCM encontra menores que foram deixadas em manguezal no Valadares

Adolescentes aceitaram convite de um desconhecido para passear de barco

Publicado

no

Por

Meninas estavam com o corpo coberto de lama

Duas adolescentes, de 13 e 14 anos, foram encontradas cobertas de lama, na noite de domingo, 26, nas imediações do supermercado Asa Branca, na Ilha dos Valadares, em Paranaguá.

Elas foram localizadas por agentes da Guarda Civil Municipal e informaram que tinham sido deixadas em uma região de mangue, após entrarem em um barco com um desconhecido.

Por volta das 23 horas, a equipe da viatura L01, composta pelos GCMs Sergio e Alexsandro, foi até o local onde as meninas estavam e conversaram com elas que, de forma bastante controversa, contaram o que teria acontecido.

Disseram que estavam na Praça de Eventos Mario Roque, no Centro Histórico de Paranaguá, quando foram abordadas por um rapaz desconhecido que lhes ofereceu bebida alcoólica.

Na sequência, elas concordaram em entrar em um barco, que estava no Rio Itiberê, e foram levadas por ele até uma região, na Ilha dos Valadares, onde acabaram abandonadas.

As duas disseram ainda que tiveram que atravessar o mangue sozinhas para pedir ajuda.

“Graças a Deus, elas não sofreram nenhuma violência física. Então, acionamos o Conselho Tutelar e, na sequência, encaminhamos as duas para suas casas e entregamos aos pais”, disse o GCM Sérgio.

Segundo o agente, após a conversa com os responsáveis pelas menores, eles autorizaram que a situação fosse divulgada, como alerta para outras jovens.

Continuar Lendo

Paranaguá

Motorista embriagado é preso após colidir em dois carros

Bateu num carro em movimento e em outro que estava estacionado

Publicado

no

Por

Acidente foi no Jardim Ouro Fino

Um homem de 41 anos, morador de Antonina, foi preso por embriaguez ao volante após se envolver em um acidente de trânsito no bairro Jardim Ouro Fino, em Paranaguá, na noite de sábado (25).

No acidente, uma pessoa ficou ferida e precisou de atendimento médico.

Conforme a ocorrência, por volta das 23h30, o homem trafegava com um automóvel Peugeot 307, quando se envolveu numa colisão com um veículo Fiat Palio, que estava em movimento, e um Renault Clio, o qual se encontrava estacionado.
Em decorrência da colisão, o condutor do Palio foi socorrido pelo Samu e levado ao Hospital Regional do Litoral.

Na averiguação, policiais militares constataram que o condutor do Peugeot apresentava sinais de embriaguez e então foi submetido ao teste de bafômetro, que indicou o resultado de 0,43 mg de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões.

O motorista recebeu voz de prisão e foi encaminhado ao plantão da 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá, para a elaboração do flagrante.

Continuar Lendo

Paranaguá

Procurado pela Justiça tenta enganar PMs ao se passar por outra pessoa

Ele ainda tinha 13 buchas de maconha prontas para venda

Publicado

no

Por

Alisson Xavier da Silveira, de 25 anos, foi preso pela Polícia Militar em Paranaguá, na madrugada deste domingo (26), após tentar se passar por outra pessoa. Ele era procurado pela Justiça por roubo, furto qualificado e receptação.

A prisão dele ocorreu no bairro Costeira, por volta das duas horas da madrugada. Na ação, a Patrulha do Sossego ainda apreendeu 13 buchas de maconha prontas para serem comercializadas que estavam em uma bolsa de Alisson.

CHEIRÃO
Os policiais estavam em patrulhamento de rotina pela Rua Theodorico dos Santos e sentiram um forte cheiro de maconha, que vinha de um local conhecido pelo comércio e venda de entorpecentes.

Os militares abordaram dois indivíduos que estavam em frente à casa.

Ao abordá-los, os PMs foram informados por eles que a dupla recém havia fumado um cigarro de maconha. Os dois, aparentemente, não tinham nada de ilícito. Um deles estava com R$ 13 no bolso.

Porém, ao consultar o sistema da Secretaria Estadual de Segurança Pública, o nome fornecido por um dos indivíduos não deu cadastro, o que fez com que os integrantes da Patrulha do Sossego realizassem busca numa bolsa dele.

Na mochila, os PMs encontraram 13 buchas de maconha prontas para venda.
Alisson acabou fornecendo seu nome verdadeiro e assumiu ser dele o entorpecente. Ele foi encaminhado, junto com a droga apreendida, para o plantão da 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.