Ligue-se a nós

Paranaguá

Bandidos invadem casa e fazem família refém (VÍDEO)

Assalto foi na manhã desta quinta-feira (7)

Publicado

no

Rapaz foi rendido às 6h40 da manhã

Dois homens portando armas de fogo invadiram uma casa na Avenida Belmiro Sebastião Marques, Vila Divineia, em Paranaguá, na manhã desta quinta-feira (7). Durante a ação, os bandidos fizeram os moradores reféns e deixaram todos amarrados dentro da residência, que é anexa a um salão de festas de propriedade da família.

Equipes da Polícia Militar foram ao local, onde foram informados que, por volta das 6h40, quando o filho do proprietário do imóvel estava saindo com o carro, ele foi abordado pelos bandidos, que o obrigaram a voltar para dentro da moradia e, em seguida, renderam o padrasto e a mãe dele. Na residência estava também um menino de 10 anos.

ARMA NA CABEÇA
Durante o assalto, os criminosos passaram a fazer ameaças, inclusive colocando a arma na cabeça do rapaz, exigindo dinheiro e joias e revirando toda a casa.

Eles acabaram subtraindo o dinheiro que estava com as vítimas, além de videogame, notebook, relógios, celulares e outros objetos de valor que encontraram durante a pilhagem.

Antes de fugirem, os assaltantes deixaram a família amarrada em um dos cômodos da moradia.

CARACTERÍSTICAS
Um dos bandidos foi descrito como alto e magro, que trajava calça jeans e moletom escuro, enquanto o outro é de pele clara, estatura média, olhos verdes, cabelos ruivos encaracolados e estava trajando casaco vermelho com capuz e calça cor vinho.

Os policiais realizaram patrulhamento pela região, mas não houve êxito na localização dos autores do assalto.

Pouco tempo depois, equipes da PM retornaram à casa junto com agentes da Guarda Civil Municipal, pois havia desconfiança de que os bandidos estariam escondidos no imóvel, mas nenhum suspeito foi localizado durante as diligências.

Paranaguá

Mulher denuncia agressão por mensagens de celular e suspeito é preso pela GCM

Foi na tarde de segunda-feira (24), na Ilha dos Valadares

Publicado

no

Por

GCM prendeu o agressor

Na tarde de segunda-feira (24), agentes da Guarda Civil Municipal foram acionados para verificar um caso de violência doméstica na Ilha dos Valadares, em Paranaguá.

A ação ocorreu após uma mulher ligar para a Central de Controle Operacional (CCO) da GCM informando que sua vizinha tinha sido agredida pelo companheiro.

Por volta das 14h30, a equipe da viatura L01 da GCM foi até o posto de saúde Rodrigo Gomes na Ilha dos Valadares, onde a solicitante estava aguardando.

Na chegada da equipe, a mulher informou que uma vizinha teria sido agredida pelo seu marido e estava pedindo socorro por mensagem de celular.

Seguindo as informações da solicitante, os agentes foram até a casa da vítima, na Vila Bela, e a encontraram no portão. No local, a mulher contou que havia discutido com o seu companheiro, o qual passou a agredi-la, causando-lhe lesões no rosto.

O homem foi encontrado na residência assistindo televisão e, ao ser abordado, não negou as agressões.

Diante dos fatos, ele foi preso, conforme previsto na Lei Maria da Penha, e encaminhado ao plantão da Delegacia Cidadã para que fossem tomadas as providências necessárias.

Continuar Lendo

Paranaguá

Força tarefa contra a dengue visita 3.200 imóveis na Ilha dos Valadares

Ação deve continuar em diversos bairros da cidade

Publicado

no

Por

Intenção é eliminar focos do mosquito transmissor da doença

De 7 a 17 de fevereiro, as equipes da Secretaria Municipal de Saúde com auxílio de outras pastas municipais de Paranaguá como Meio Ambiente e Regional da Ilha dos Valadares, realizaram uma “força tarefa” na Ilha dos Valadares.

O objetivo foi eliminar criadouros do mosquito Aedes Aegypti e conscientizar os moradores sobre a importância de verificar suas residências e não acumular lixo e entulho nos quintais e terrenos baldios, evitando assim o acúmulo de água parada.
Conforme levantamento realizado pela equipe da Saúde, foram visitados nesse período 3.200 imóveis. Outros 850 estavam fechados e, em cinco deles, houve a recusa do morador. “O trabalho na região, um dos locais com maior índice do mosquito, continuará ocorrendo”, observou a secretária de Saúde, Lígia Regina de Campos Cordeiro.

Mesmo com os trabalhos ainda intensificados na Ilha dos Valadares, a força tarefa seguiu para o Bairro Costeira, outro local com índice elevado de Aedes Aegypti.

“Temos buscado atingir o maior número de residências visitadas possível para levar a conscientização e já fazer a remoção desses criadouros quando existentes no imóvel. Além disso, trabalhamos também a conscientização nas escolas, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, levando a informação para as crianças. Com isso, pensamos no presente e no futuro”, ressaltou a secretária.
Após a etapa na Costeira, outros bairros receberão a força tarefa. Em todo o ano de 2019 foram confirmados 30 casos da doença. Este ano, já foram contabilizados 17 casos de dengue em Paranaguá.

Da PMP
Continuar Lendo

Paranaguá

Feriado começa com homem executado a tiros na sala de casa

Assassinato foi na madrugada desta terça-feira na Vila dos Comerciários

Publicado

no

Por

REPORTAGEM ATUALIZADA ÀS 11H50
O feriado de Carnaval começou com um assassinato em Paranaguá, no Litoral do Paraná. Um homem foi executado a tiros dentro de casa.

O crime aconteceu poucos minutos após a meia-noite desta terça-feira (25), na Rua Mohamad Hamud Hamud, na Vila dos Comerciários.

Luis Carlos Oliveira Ferreira, de 27 anos, foi morto com quatro tiros – no rosto, tórax, braço e abdômen.

Uma equipe da Romu (Ronda Ostensiva Municipal) foi a primeira a chegar ao local do homicídio. Os GCMs encontraram Luis Carlos caído em um sofá, na sala de casa.

A esposa dele contou que estava dormindo e que acordou com o barulho dos disparos. Ao chegar à sala encontrou Luis baleado.

Ela disse ainda à equipe da Romu que teria visto um homem saindo da residência, mas não forneceu maiores detalhes.

Vítima estava marcada para morrer
Luis Carlos Oliveira Ferreira estava marcado para morrer. Ele havia escapado de um atentado a tiros, no dia 5 deste mês.

Na madrugada daquele dia, também na Rua Mohamad Hamud Hamud, Luis Carlos foi atingido por três tiros, dois na perna e um no braço.

À época, ele disse aos policiais militares que atenderam a ocorrência que um homem em uma motocicleta o abordou e, sem falar nada, sacou de um revólver e atirou.

Luis falou também que o autor dos disparos seria morador do bairro e informou o apelido dele.
ESTATÍSTICA
O assassinato de Luis Carlos Oliveira Ferreira (FOTO) foi o 11º registrado em Paranaguá este ano. Em todo Litoral do Paraná já foram contabilizados 15 homicídios em 2020.

Continuar Lendo
Anúncio
error: Cópia proibida.