Adriano Ramos e Thiago Kutz bateram boca, numa sessão marcada por vaias e aplausos

Agora Litoral
Numa sessão tumultuada, a ida do secretário municipal de Saúde, Paulo Henrique de Oliveira, à Câmara de Vereadores de Paranaguá para falar sobre o CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), na noite desta terça-feira (3), foi marcada por vaias e aplausos.

De um lado, o plenário repleto de cargos comissionados da Prefeitura; de outro, os vereadores autoconsiderados “independentes”, principalmente Adriano Ramos e Jaime da Saúde. Este último, apesar de ser representante da área que estava sendo debatida, foi vaiado em diversas oportunidades.

Pelas redes sociais, após o término da sessão, Jaime da Saúde disse ter ficado “preocupado” com o fato de ter sido vaiado “pela primeira vez na vida”. Afirmou que na hora não entendeu as vaias que lhe eram desferidas pelo público presente à sessão, já que é “um lutador pela cidade e pela saúde”.

Porém, logo após anunciou ter descoberto o motivo das vaias recebidas: um documento assinado pela chefia de gabinete do prefeito Marcelo Roque convocando os secretários municipais e cargos comissionados para comparecerem à sessão da Câmara para acompanhar o pronunciamento do secretário de Saúde.

“O comparecimento dos senhores é extremamente necessário, já que se trata de um dos assuntos de maior relevância da gestão”, dizia o documento mostrado por Jaime e assinado pelo Chefe de Gabinete do Prefeito, Adriano Citron DeLaTorre.

Jaime da Saúde lamentou o episódio ocorrido na Câmara. Para ele, “foi dinheiro público gasto com cargos para bater palmas para o secretário e vaiar os vereadores independentes”.

Já o vereador Adriano Ramos ressaltou o desconhecimento do secretário Paulo Henrique sobre a parte técnica da secretaria que comanda. “Não conhece nada a respeito do CAPS, e isso ficou demonstrado claramente”, afirmou.

CIRCO E BARRACO
Adriano Ramos foi mais além. Segundo ele, “montaram um circo lá (Câmara) após uma convocação do Prefeito para que os CCs fossem à sessão. Não precisamos de vaias e xingamentos”, completou.

Sobre o episódio que originou um acirrado bate-boca entre ele e o vereador Thiago Kutz, Adriano Ramos disse ter sido afrontado por uma assessora de Thiago e foi até o colega exigir respeito. Thiago Kutz não respondeu aos nossos emails para dar sua versão do fato.

Logo após o bate-boca dos dois, a sessão chegou a ser interrompida e eles foram levados ao gabinete da presidência da Câmara para acalmar os ânimos. Fontes do Agora Litoral dizem que, no gabinete do presidente Marquinhos Roque, Thiago e Adriano quase entraram em vias de fato.

>> Deixe sua opinião