Banalização da violência circulou pelas redes sociais e gerou críticas das mais diversas

Agora Litoral
Uma selfie toda sorridente, tirada em frente a um homem assassinado com um tiro na cabeça neste domingo (22), em Paranaguá, no litoral paranaense, estarreceu e provocou todo tipo de comentários nas redes sociais.

“É uma retardada mesmo”, escreveu alguém – chamando atenção para os dois aspectos da imagem: a constatação de que a morte se banalizou, e que a necessidade de se destacar faz com que algumas pessoas percam a noção de perigo.

Outro também criticou a selfie e disse que, infelizmente, nos dias atuais, as pessoas não respeitam o sofrimento das famílias daqueles que morrem. “Esquecem todo o resto só pra aparecer”, escreveu, sendo apoiado por inúmeros comentários descendo a marreta na autora da foto.

MOTIVO
A imagem divulgada mostra uma jovem sorridente com Fabio Batista da Silva, de 33 anos – o Bin Laden ou Barbicha como era conhecido -, caído ao chão após receber um tiro na cabeça por volta das 14 horas no bairro 7 de Setembro, na Ilha dos Valadares, em Paranaguá. Ao fundo aparece um menino, também sorridente, e uma terceira pessoa sem expressão alguma atrás da jovem.

Não se sabe o que teria motivado a jovem a tirar a selfie.

NOTÍCIA RELACIONADA

Um morto e dois feridos neste domingo no Valadares

>> Deixe sua opinião