Titico morreu após disparar contra investigador na Delegacia de Ipanema, em Pontal do Paraná

Agora Litoral
Juliano Tavares da Silva, o Titico, de 18 anos, morreu nesta segunda-feira (23), após tentar apanhar a arma de um policial no setor de carceragem da Delegacia de Polícia de Ipanema, em Pontal do Paraná. Na confusão, o investigador Roberto Taborda levou um tiro na mão e outro policial acabou atirando em Titico, que não resistiu ao ferimento.

Juliano Titico, que estava preso provisoriamente por furto desde o dia 9 de outubro, teria aproveitado o retorno de outro detento – que havia sido levado para receber atendimento médico – para se apossar da arma do investigador e efetuar um disparo. Em defesa do colega, outro policial teria disparado contra Juliano, que morreu quase que instantaneamente.

Juliano Titico morreu dentro da carceragem. (Foto: WhatsApp)

Apesar de jovem, Juliano Tavares da Silva colecionava várias passagens pelo Livro de Ocorrências da Polícia Civil. Ele morava no balneário Shangri-lá e desde jovem estava envolvido em atividades ilegais.

INQUÉRITO
Em nota, a Polícia Civil do Paraná informou que um Inquérito Policial foi instaurado para apurar as circunstâncias em que ocorreram os fatos. A carceragem improvisada na Delegacia de Ipanema abriga atualmente onze detentos.

>> Deixe sua opinião