Dupla foi presa pela equipe de investigação da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital

Agora Litoral
Dois homens, de 32 anos e 23 anos, entre eles um ex-policial militar, foram presos em flagrante na noite de quarta-feira (28/02), no bairro Cristo Rei, após terem se passado por policiais civis para tentar extorquir uma jovem, de 27 anos, sob o pretexto que livrariam seu marido da prisão. O trabalho foi realizado pela equipe de investigação da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital.

Segundo informações policiais, na tarde do dia em que ocorreu a prisão, a dupla avistou a vítima em um Fusion, trafegando pelo bairro Rebouças. Utilizando um Pegeout branco, os suspeitos simularam uma abordagem policial e se identificaram como policiais da DFR. Momento em que disseram a ela que seu marido possuía um mandado de prisão em aberto e queriam R$60 mil para livrá-lo da prisão.

Na ocasião, os suspeitos pegaram o veículo da mulher e ameaçaram a devolver somente após a entrega do dinheiro. “A dupla combinou de encontrá-la no período da noite, no bairro Cristo Rei, próximo a DFR, para fazer com que ela realmente acreditasse que os suspeitos tratavam-se de policiais da especializada”, informa o delegado-adjunto da unidade, Emmanoel David.

No horário pré estabelecido pelos suspeitos, a vítima entrou em contato com a equipe de plantão da DFR, para confirmar os detalhes do encontro. “Esse ocorrido acabou deixando os policiais em alerta para o que estava ocorrendo e conseguiram descobrir o local exato em que eles se encontrariam. Uma equipe se deslocou até lá, realizou uma abordagem e encaminhou a dupla e a jovem até a delegacia para prestar esclarecimentos”, afirma David.

Na delegacia, a vítima relatou todo o ocorrido para os policiais. A dupla se resguardou no direito de permanecer em silêncio.

EX-POLICIAL
Em consulta no sistema, a equipe constatou que o homem, de 32 anos, é ex-policial militar. “Ele foi excluído da corporação após responder por diversos crimes, entre tráfico de drogas, venda de medicamentos proibidos, posse ilegal de arma de fogo, ameaça, violação de domicílio e tentativa de homicídio. O homem também já respondeu por desacato a oficial superior da esfera militar”, ressalta o delegado.

Já o jovem, de 23 anos, não possuía antecedentes criminais e relatou que trabalhava como motorista de aplicativo. Os suspeitos foram autuados em flagrante por extorsão e encontram-se detidos à disposição da Justiça.

>> Deixe sua opinião